Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Consumo

Apesar da crise, brasileiros gastam com produtos de luxo no exterior

Segundo pesquisa do SPC Brasil e portal Meu Bolso Feliz, três em cada dez entrevistados compraram artigos "supérfluos" em viagens; menor preço lá fora ainda é o diferencial

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Sem imposto. Compras em free shops e em lojas do exterior agora têm limite maior para brasileiros
Pesquisa ouviu 945 pessoas acima de 18 anos e pertencentes às classes A, B e C nas 27 capitais
PUBLICADO EM 08/07/15 - 11h59

Mesmo com um cenário econômico desfavorável para gastos supérfluos, muitos brasileiros têm o costume de viajar para o exterior e comprar produtos de marca ou que são mais caros no Brasil, segundo pesquisa inédita realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal Meu Bolso Feliz.

Roupas, calçados, perfumes e eletrônicos são os itens mais adquiridos. Foram ouvidas 945 pessoas a partir dos 18 anos de idade, pertencentes às classes A, B e C, nas 27 capitais.

De acordo com o levantamento, três em cada dez (28%) entrevistados das classes A, B e C compraram produtos considerados de luxo em viagens ao exterior.

Na pesquisa, 43% afirmam já ter viajado para fora do país, sendo que o dado aumenta entre os homens (48%) e entre pessoas de classe A e com escolaridade superior (77% e 69%, respectivamente). Foi identificado que 15% das pessoas viajam para outro país pelo menos uma vez por ano.

Considerando apenas as pessoas que já viajaram para fora, 67% compraram produtos de luxo e, destes, 12% fizeram a viagem tendo como principal objetivo a compra de produtos que consideram de luxo. Entre esses produtos, os itens mais adquiridos foram roupas e calçados (72%), perfumes (63%) e eletrônicos (46%).

Preço menor ainda é diferencial

Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, muitos desses itens de luxo são comprados no exterior com preços menores.

"Por conta da elevada carga tributária no Brasil, muitos consumidores preferem consumir em países onde o preço valha mais a pena, já que têm menos impostos", diz. "Mesmo com a economia brasileira debilitada, muitos produtos ainda estão com o valor reduzido se comparado com o praticado por aqui, principalmente as roupas e alguns eletrônicos."

A economista explica que a compra de produtos considerados de luxo por brasileiros no exterior cresceu de forma significativa nos últimos anos por conta da valorização do real e também do aumento da renda do trabalhador brasileiro, mas que esse quadro está mudando.

"Com a recente valorização do dólar, que já ultrapassou a barreira dos R$ 3,00, as compras e as viagens internacionais diminuíram. De acordo com o Banco Central, os gastos de brasileiros com viagens internacionais já apresentaram queda de 20,6% entre janeiro e maio de 2015, na comparação com o mesmo período de 2014", diz Kawauti.

"De um lado, a valorização da moeda americana torna as viagens e as compras no exterior mais caras; de outro lado, a inflação no Brasil corrói o poder de compra do consumidor", alerta. "Os consumidores devem ficar atentos aos preços e taxas praticadas tanto por aqui, quanto no país de destino."

Metodologia

Em fevereiro e março de 2015 foram ouvidas 945 pessoas com idade igual ou superior a 18 anos, de ambos os sexos e pertencentes às classes A, B e C, nas 27 capitais. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais com margem de confiança de 95%.

O que achou deste artigo?
Fechar

Consumo

Apesar da crise, brasileiros gastam com produtos de luxo no exterior
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter