Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Projetos

Brasil construirá mais quatro usinas nucleares até 2030

Energia atômica continuará com pouca participação na matriz nacional

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
Potencial. Hidrelétricas geram 75% da energia do país e há potencial para construir novas usinas
Energia atômica continuará com pouca participação na matriz nacional
PUBLICADO EM 26/01/13 - 00h38

Até 2030 o Brasil deve ter mais quatro usinas nucleares além das três de Angra dos Reis (RJ) - das quais duas já estão em operação e a terceira em fase de construção, com término previsto para 2015. As construções nas novas usinas estão nos planos do governo, mas só devem começar a sair do papel daqui a sete anos. Duas dessas usinas devem ser em Estados do Nordeste e duas no Sudeste - uma delas pode ser em Minas. A localização dos reatores será definida a partir de uma lista de 40 cidades que está sendo elaborada pela Eletronuclear.

Cada usina deve gerar cerca de mil MWh, o que deve aumentar a participação atômica na matriz brasileira, mas deixará esse tipo de geração ainda como auxiliar no país. O presidente da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco), José Starosta, diz que o país não precisa recorrer a esse tipo de energia para garantir o abastecimento, como acontece com Japão e França, por exemplo. Esses países são extremamente dependentes da energia atômica, porque não têm condições naturais para construir hidrelétricas.

"É bom que o Brasil tenha usinas nucleares para conhecer e dominar a tecnologia", diz Starosta. O presidente da Enecel Energia, Raimundo Batista, diz que, apesar de ser uma fonte mais barata, a energia atômica não deve ter papel de destaque no Brasil. "Sempre que o país pensa em investir em energia nuclear, acontece um acidente em algum lugar no mundo que nos faz repensar essa alternativa", diz.

Os dois especialistas dizem que o país pode aumentar sua geração apostando em fontes limpas, como hidrelétrica, solar e eólica. Batista destaca que o país ainda tem grande potencial hidrelétrico a ser explorado e lembra que as questões ambientais, muitas vezes, atrasam esses projetos. "Falta colocar as hidrelétricas em operação", afirma.

Starosta diz que estudos da Abesco indicam que o país desperdiça 10% da energia gerada, mais que o dobro dos países desenvolvidos. Esse desperdício poderia ser reduzido com incentivos à implantação de programas de eficiência.




O que achou deste artigo?
Fechar

Projetos

Brasil construirá mais quatro usinas nucleares até 2030
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter