Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Mistura

China planeja usar mais etanol até 2020

Biocombustível será produzido no país a partir de milho

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
milho
Reserva de milho da China passa de 200 milhões de toneladas
PUBLICADO EM 14/09/17 - 03h00

SÃO PAULO. A China quer aumentar o uso de etanol em todo o país até 2020, informou o NDCR, órgão de planejamento econômico do país asiático. A principal medida deverá ser a mistura do biocombustível à gasolina, como ocorre no Brasil, um dos líderes mundiais na produção de etanol.

Produzido no Brasil majoritariamente a partir de cana-de-açúcar, o etanol chinês deverá ter como matéria-prima o milho, grão produzido em grandes quantidades no país. As reservas de milho chinesas são estimadas em mais de 200 milhões de toneladas.

Segundo a agência de notícias AFP, apenas 1% do volume de produtos petroleiros consumidos na China – maior mercado automobilístico do mundo – é biocombustível.

O aumento da participação do etanol faz parte dos esforços do governo chinês para convencer a comunidade internacional de que o país tem se esforçado para diminuir as emissões de poluentes de combustíveis fósseis – os principais responsáveis pelas mudanças climáticas.

“A previsão é de apoio até 2020 ao uso de etanol no conjunto do país e garantir uma cobertura máxima completa, reforçando as capacidades da indústria dos biocombustíveis”, afirma o documento divulgado pelo NDCR.

No longo prazo, a China pretende utilizar outros tipos de matéria-prima para produção de etanol. “A China produz anualmente mais de 400 milhões de resíduos vegetais de palha ou silvicultura; 30% deles poderiam ser utilizados para produzir 20 milhões de toneladas de biocombustíveis”, disse o governo.

O que achou deste artigo?
Fechar

Mistura

China planeja usar mais etanol até 2020
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter