Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Otimismo

Clima de recuperação chega às vendas do Dia das Crianças

Melhora na conjuntura econômica do país e desemprego menor já sinalizam um Natal melhor

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
de
O pequeno Caio, 4, comemora a oportunidade de escolher um entre vários brinquedos
PUBLICADO EM 12/10/17 - 03h00

O Dia das Crianças deste ano trouxe motivos para que a garotada e os lojistas festejassem. Após dois anos em queda, 80% dos empresários de Belo Horizonte já tiveram ou ainda apostavam em vendas iguais ou melhores do que as registradas no ano passado, conforme levantamento realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio-MG).

Essa recuperação pôde ser vista no comércio de Belo Horizonte. Em todas as lojas percorridas pela reportagem nessa quarta-feira (11), o que se percebeu foram pais correndo contra o tempo para comprar os mimos de seus filhos – e alguns deixando as crianças livres para escolher. A expectativa do comércio era que eles gastassem, em média, cerca de R$ 150.

Foi o caso da contadora Isabel Costa, que levou seus filhos, Caio, 4, e Maria, 12, para as compras na loja PBKids do BH Shopping. Como a mais velha irá ganhar um celular avaliado em R$ 650, a mãe deixou seu caçula livre para escolher um brinquedo de até R$ 150. “Temos uma boa opção de compras. A Maria já ganhou um presente que vai servir para Dia das Crianças e Natal. Já o Caio não achou a Máquina de Podre-Dog que ele queria, mas vamos ver se ele encontra outro brinquedo do seu agrado”, explicou.

A engenheira civil Cintia Reis contou com a ajuda de seu filho mais velho, Matheus, 9, para auxiliar na compra de seu presente e da irmã caçula, Manuela, 4. “Eles entendem direitinho o limite. Como já dei meu presente e a vovó deixou eles comprarem até R$ 200, ele me ajuda a controlar e a escolher. Ele ficou um pouco mais na dúvida, até pela idade e pelas opções. Já ela é mais determinada, e já escolheu um carrinho para levar sua boneca”, comemora.

Meta do mês. Segundo o proprietário da Brinkel, Altair Rezende, essa procura intensa se deve, principalmente, à recuperação econômica. “Essa pequena melhora na conjuntura econômica do país e o desemprego menor impactaram diretamente na venda. E claro que os pais querem dar mimos aos seus filhos”, aponta o empresário.

Com as lojas cheias desde o início do mês, a PBKids do BH Shopping optou por abrir as portas mais cedo nesta quinta-feira (12), em pleno feriado, conforme explica o gerente, Gustavo Duarte. “Nosso volume de vendas está bem satisfatório e acredito que iremos conseguir nesta quinta-feira 95% da meta para o mês. Por isso, optamos por abrir as portas a partir das 10h, ao contrário das demais lojas, que estarão funcionando a partir da 14h no shopping”, comemora.

FOTO: Moisés Silva
f
Lojas registraram bom volume de vendas neste Dia das Crianças

Data motiva contratações temporárias

Quem também tem o que comemorar são os que buscavam uma recolocação no mercado. Ainda que de forma temporária, o Dia das Crianças motivou contratações para lojas voltadas para o público infantil. É o caso da Brinkel. Segundo o proprietário, Altair Rezende, o quadro de funcionários aumentou cerca de 30%. “Precisávamos desses 18 novos colaboradores para suprir a demanda”, afirmou.

Gustavo Duarte, gerente da PBKids, aposta que o movimento refletirá no fim de ano. “Como a demanda é maior no Natal, há a perspectiva de manter alguns e chegar a quase 20 funcionários”, comenta.


Vendas do varejo em agosto são as maiores desde 2014

RIO DE JANEIRO. A alta de 3,6% nas vendas do comércio varejista em agosto de 2017 ante agosto de 2016 foi a mais acentuada desde maio de 2014, segundo a Pesquisa Mensal de Comércio divulgada nessa quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta de 16,5% nas vendas de móveis e eletrodomésticos foi o melhor desempenho para o setor desde março de 2012, quando cresceu 20,9%.

No segmento de veículos, o crescimento de 13,8% em agosto é mais alto desde setembro de 2013. Em material de construção, o volume vendido foi 12,6% maior.

FOTO: Moisés Silva
Cintia
Cintia sai com os dois filhos com a sacola cheia de brinquedos

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Otimismo

Clima de recuperação chega às vendas do Dia das Crianças
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter