Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Estagnação

Construtoras cortam vagas e situação pode piorar  

Mercado imobiliário teme mudanças na legislação de BH

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
ECONOMIA / ESPECIAL - VISTA DO BAIRRO LOURDES EM BELO HORIZONTE.
Visões opostas. Mercado e prefeitura apresentam formas diferentes de pensar a ocupação do solo
PUBLICADO EM 01/08/14 - 12h00

O mercado de construção civil já começou a demitir em Belo Horizonte. No último mês de junho, foram 3.000 vagas a menos no setor em relação a maio na região metropolitana da capital, de acordo com os dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) do Dieese.

Para Bráulio Franco Garcia, diretor da área imobiliária do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), o mercado desde 2013 encontrou um “equilíbrio”, ou seja, não está crescendo como aconteceu entre 2007 e 2012. “A partir de 2013, passamos por um equilíbrio porque o mercado imobiliário é perene, mas não vemos mais o crescimento anterior”, diz.

O declínio da arrecadação com o Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) também confirma a perda de fôlego do mercado imobiliário.

Leia a matéria na íntegra em nossa edição digital.

O que achou deste artigo?
Fechar

Estagnação

Construtoras cortam vagas e situação pode piorar  
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter