Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Perfil

Conheça Andrea Neves, braço direito e cérebro político de Aécio

Considerada o cérebro e o braço direito da carreira política do irmão, Andrea é acusada de pedir dinheiro para Joesley Batista

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Andrea
Andrea Neves foi presa nesta quinta-feira (18)
PUBLICADO EM 18/05/17 - 18h23

A prisão de Andrea Neves, irmã de Aécio Neves, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (18) em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, coloca em xeque todo o poderio político construído ao longo dos últimos anos pelos descendentes de Tancredo.

Considerada o cérebro e o braço direito da carreira política do irmão, Andrea é acusada de pedir dinheiro para Joesley Batista, um dos donos da empresa JBS, em nome de Aécio - que recebeu R$ 2 milhões em entrega filmada e registrada, segundo informações da Polícia Federal.

A história veio à tona na última terça-feira (17) após o jornal “O Globo” revelar que Joesley Batista gravou declarações comprometedoras do presidente Michel Temer (PMDB) e do senador Aécio Neves (PSDB).

Nelas, o presidente teria sugerido que o pagamento de uma mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha, preso desde outubro de 2016, e ao doleiro Lúcio Funaro, fossem mantidas para que eles ficassem em silêncio. Já Aécio Neves teria pedido R$ 2 milhões para ajudar a pagar suas despesas com a defesa na Operação Lava Jato.

Mas a pergunta que tem sido feita por muita gente é: quem é Andrea Neves e por que ela é tão importante? Fizemos um raio X da jornalista para entender melhor a sua importância neste momento de total desarticulação política. Para alguns, Andrea era responsável pelo o que de melhor havia na carreira de Aécio Neves. Entenda.

Infância. Andrea Neves da Cunha nasceu em Belo Horizonte no dia 15 de fevereiro de 1959. Filha do ex-deputado federal por Minas Gerais Aécio Ferreira da Cunha e de Inês Neves Faria, Andrea cresceu no Rio de Janeiro com os irmãos Aécio e Ângela. Eles costumavam passar as férias na fazenda da família em Cláudio, terra natal da avó d. Risoleta e em São João del Rei, terra do avô Tancredo.

Formação. Andrea fez o primário no Colégio Sacré-Coeur de Jesus, um dos mais tradicionais de Belo Horizonte, e concluiu o ensino médio no São Vicente de Paulo, no Rio. Quando estava na faculdade, abandonou o curso de história e se formou em jornalismo na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Foi freelancer no início dos anos 80 com a Revista de Domingo, do Jornal do Brasil, e com a Pais & Filhos e organizou o memorial construído em homenagem ao avô em São João del-Rei, no interior de Minas. Ela também editou livros e fez um blog para escrever poemas.

Rio Centro. Aos 22 anos de idade, planejando ir ao show de Chico Buarque no Rio Centro com o namorado, Andrea viveu uma experiência que ficou afixada a sua biografia. Enquanto estacionavam o carro, o casal encontrou um homem cambaleando, com as mãos segurando as vísceras e ofereceram ajuda. No dia 30 de abril de 1981, o capitão Wilson Dias Machado, que foi socorrido por Andrea Neves, tornou-se sobrevivente do atentado à bomba idealizado por militares do regime militar que ficou conhecido como “O atentado do Riocentro”. Ele estava no carro com outros militares quando uma bomba explodiu no colo de um sargento e o feriu.

Política. Desde muito nova, Andrea se envolveu no movimento estudantil. Militante esquerdista nos anos 80, ela é uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores (PT) no Rio de Janeiro. Nos anos 90, Andrea foi, por pouco tempo, secretária adjunta de Cultura no governo Hélio Garcia, governador de Minas até 1995. Mas a missão começou de fato quando o irmão, Aécio, decidiu pela carreira política.

Entre irmãos. Deputado federal por Minas entre 1987 e 2002, Aécio foi eleito governador do Estado, em 2002, e levou a irmã para o Palácio da Liberdade para, entre outras funções, cuidar de sua imagem pessoal. Aécio governou o Estado até 2010. Nesse período, ela assumiu a presidência do Serviço Voluntário de Assistência Social de Minas Gerais (Servas) e, informalmente, liderou o setor de comunicação do Estado. Além disso, ficou conhecida por “abraçar” projetos sociais pelo país.

A missão federativa. Antes mesmo de deixar o governo do Estado de Minas Gerais, Andrea participou da campanha de Aécio para senador, em 2011. Mas o passo principal da parceria entre irmãos e da carreira política conjunta foi dado quando Aécio lançou a campanha para presidente da República, em 2014. Andrea atuou como alinhadora da imagem de Aécio tanto com os eleitores como com a imprensa. Foi coordenadora e, mais do que nunca, exerceu o papel de irmã mais velha. Andrea ficou conhecida por aconselhar e administrar as declarações de Aécio, fato confirmado por ele próprio, que durante a campanha agradeceu a irmã pelo apoio incondicional.

Poder. Antes de ser presa, na manhã desta quinta-feira (18), Andrea já ocupava, aos 58 anos, a 42ª posição da lista dos “60 mais poderosos do país”, feita pela revista IG em 2013. Na publicação, chama a atenção a frase “ela teve papel fundamental na construção da imagem de Aécio como gestor competente”, o que demonstra o “cargo de confiança” de Andrea na trajetória de Aécio. 

Veja mais - Caso JBS

O que achou deste artigo?
Fechar

Perfil

Conheça Andrea Neves, braço direito e cérebro político de Aécio
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (2)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter