Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Outro lado

Para sindicato, ação não garante direitos 

A maioria é vinculada à Educação. A lei foi considerada inconstitucional pelo STF

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 28/07/14 - 21h10

A coordenadora geral do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE), Beatriz Cerqueira, afirmou que os anúncios feitos nesta segunda pelo governo do Estado são insuficientes. Segundo ela, a administração não responde algumas questões básicas referentes ao trabalhador atingido pela Lei 100.

Beatriz Cerqueira afirma que o INSS não prevê o ajustamento funcional, ou seja, o remanejamento daquele trabalhador que adoece em razão do desempenho das funções. “Como ficam as pessoas que dedicaram anos ao exercício da trabalho e acabaram adoecendo? As pessoas não estão tendo sua condição reconhecida”, argumenta ela.

Entenda. A Lei 100 foi sancionada em 2007 pelo governo e efetivou cerca de 98 mil trabalhadores não concursados. A maioria é vinculada à Educação. A lei foi considerada inconstitucional pelo STF. 

O que achou deste artigo?
Fechar

Outro lado

Para sindicato, ação não garante direitos 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter