Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Justiça

STF aceita ação para destravar pedido de impeachment contra Temer

Supremo vai acionar o MPF para verificar se líderes partidários cometeram crime ao não indicar nomes para comissão especial para dar andamento a pedido de impeachment contra Temer

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Temer
Governo recua em base de cálculo na reforma da previdência
PUBLICADO EM 20/04/17 - 20h30

O Supremo Tribunal Federal vai acionar o Ministério Público Federal para verificar se líderes partidários cometeram crime ao não indicar nomes para a formação de uma comissão especial para dar andamento a um pedido de impeachment contra Michel Temer.

Segundo informações da Folha de São Paulo, há um ano, o ministro do STF Marco Aurélio Mello deferiu liminar para dar andamento a um pedido de impeachment contra Michel Temer, à época vice­-presidente de Dilma Rousseff. Pela lei, a Câmara deveria formar uma comissão especial para discutir se os ex-aliados deveriam ter o mesmo fim.

Com a saída de Dilma, Temer ocupa há 11 meses o posto de presidente da República, e a comissão não foi instituída. Nesta quinta (20), Marco Aurélio atendeu nova solicitação do advogado mineiro Mariel Marley Marra, autor do pedido de impeachment contra o atual
presidente.

Para Marra, lideranças de 18 das 26 siglas com representação na Câmara
se omitiram da responsabilidade de apontar deputados para debater
a deposição de Temer.

Em entrevista à Folha de São Paulo, o advogado aponta "flagrante prática de crime de desobediência, bem como a presença de fortes indícios de crime de prevaricação por parte dos líderes que deliberadamente estão se omitindo nas indicações para a comissão".

Se a Procuradoria concordar com ele, pedirá autorização ao STF para
instaurar inquérito contra deputados à frente das siglas.

O que achou deste artigo?
Fechar

Justiça

STF aceita ação para destravar pedido de impeachment contra Temer
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (3)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter