Recuperar Senha
Fechar
Entrar

PDT

‘Tenho minha candidatura e não represento o PT’, diz Ciro Gomes

Candidato à Presidência pelo PDT rebate críticas sobre não participar de ato de Lula antes de sua prisão

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Ciro Gomes
Ciro pediu autorização judicial para visitar o ex-presidente Lula na prisão
PUBLICADO EM 16/04/18 - 20h54

Em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, para participar de um almoço com empresários mineiros no evento Conexão Empresarial, o ex-ministro e pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, rebateu as críticas de parte da esquerda por não ter participado do comício do ex-presidente Lula (PT) em São Bernardo do Campo (SP), quando o petista foi preso.

Ao contrário de outros candidatos ditos de esquerda, como Manuela D’Ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL), que estiveram no carro de som com o petista, Ciro Gomes se defendeu afirmando que não faz parte do PT e que tinha outras agendas para o dia.

“Eu tinha palestras agendadas em Harvard. Quando ficamos sabendo da ordem de prisão, eu já estava em Boston (EUA). Mas, sinceramente, eu não tenho compromisso firmando algum de estar ou ter que estar lá. Com quem? Eu tenho a minha candidatura, é algo diferente, eu não represento o PT nessa disputa. Por que é que eu deveria estar lá? A quem eu devo esse gesto?”, questionou, concluindo que não assinou manifesto afirmando que uma eleição sem Lula seria “fraude” por não concordar com a expressão.

Apesar disso, Ciro confirmou o plano de visitar Lula na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. O ex-ministrou afirmou que a visita seria pessoal e não trataria de política. “O Lula não é para mim uma figura que conheço pela TV e pelos jornais. É um velho camarada há mais de 30 anos, com quem eu convivo, muitas vezes discordando e na maioria das vezes concordando e a quem eu apoio. Não trocarei uma frase sobre política”.

Tecnicamente empatados na pesquisa Datafolha divulgada no último domingo, Ciro também comentou sobre a pré-candidatura a presidente do ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, que se filiou ao PSB no início de abril. Ciro Gomes se mostrou cético quanto aos números apresentados por Barbosa.

“É natural que ele chegue com notoriedade muito grande, porque pilotou durante quase um ano em tempo nobre da TV a novela do mensalão. Vamos ver que consistência ele vai ter na medida em que for exposto à fricção”, disse. Ciro afirma, porém, que o lugar ocupado por Barbosa já existia em cenários anteriores da corrida ao Planalto, referindo-se ao apresentador Luciano Huck.

O ex-ministro também disparou farpas contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ). “Eu não consigo visualizar Bolsonaro liderando pesquisa no Brasil, pode ser que eu esteja enganado. Não consigo visualizar pelo extenso despreparo, quando não a extensa boçalidade do candidato”, concluiu o pedetista.

O que achou deste artigo?
Fechar

PDT

‘Tenho minha candidatura e não represento o PT’, diz Ciro Gomes
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (23)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter