Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Homenagem

Ato em homenagem a ciclista morto é marcado para a próxima sexta

Objetivo também é chamar a atenção do executivo para a carência de ações e políticas de maior convivência no trânsito da capital, segundo a organização do ato

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Reprodução / Facebook
Ato em homenagem a ciclista morto é marcado para a próxima sexta
PUBLICADO EM 05/04/16 - 13h51

A morte do ciclista Rodrigo Barbosa Lima, de 42 anos, a segunda registrada neste ano em Belo Horizonte, desencadeou um sentimento de revolta nos adeptos da pedalada na capital mineira. Para tentar chamar a atenção da população, um ato intitulado 'Ciclistas (Rebeldes) pela vida' está marcado para às 19h30 da próxima sexta-feira (8) na avenida Cristóvão Colombo, com concentração em frente ao Bradesco, na região da Savassi.

" A ideia é realizar o ato voltado ao ciclista que foi morto por um ônibus e pedir mais respeito no trânsito", explicou o organizador da ação o empresário Vinícius Túlio, de 35 anos.

Lima foi o segundo ciclista a morrer em Belo Horizonte neste ano ao se envolver em um acidente. No fim da tarde desta segunda-feira (4), ele foi atropelado por um ônibus da linha 4111 (Dom Cabral/Anchieta) na avenida do Contorno, em frente ao shopping Pátio Savassi, na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Testemunhas afirmaram que o motorista do coletivo tentou reduzir a velocidade, mas o ciclista havia se assustado e caído em frente o coletivo, que não conseguiu frear a tempo. 

No ponto onde Lima faleceu na tarde desta segunda não há ciclovia. Mas a BHTrans garantiu que há faixas exclusivas para ciclistas em outros trecho da Savassi. 

A primeira morte foi em 6 de janeiro, quando um homem descia de bicicleta pela praça da Harmonia, mas ao chegar a avenida Nossa Senhora do Carmo, na altura do bairro São Pedro, na região Centro-Sul, foi atingido por um carro. Em ambos os casos, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, mas as vítimas não resistiram aos ferimento.

Um perfil no Facebook chama os internautas para participar da homenagem. O texto da página na internet afirma que diariamente ciclistas passam por situações de perigo. Para chamar a atenção, o texto ainda lembra que a "convivência e a harmonia deveriam ser a regra no tráfego".

"Belo Horizonte é carente de ações e políticas de maior convivência no trânsito da capital. A manifestação também é uma forma de cobrar isso. A ideia é instigar e incentivar a convivência", explica Túlio, que pedala há mais de dez anos.

Em contrapartida, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans, criou o programa "Pedala BH", "justamente com o objetivo de promover o uso da bicicleta na capital".

A empresa ainda alega que, desde dezembro de 2012, "estabeleceu uma parceria com várias entidades de representação de grupos de ciclistas, com o objetivo de discutir os projetos, a priorização de implantação e campanhas educativas e de incentivo ao uso da bicicleta na capital".

Atualmente, capital conta com 79,63 km de ciclovias, o que mostra que o número ainda é muito baixo, uma vez que o Plano Diretor de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte identificou 400km de rotas cicláveis (ciclovias e/ou ciclofaixas) em BH.

Com um preço médio por quilômetro implantado de ciclovia que gira em torno de R$ 150 mil, a BHTrans afirma que o objetivo da empresa é atingir a meta de implantação dessas rotas identificadas até 2020.  

A empresa ainda lembrou que o projeto também prevê a implantação de mais paraciclos e bicicletários, que são equipamentos para estacionamento de bikes em pontos distintos da cidade. 

Hoje, Belo Horizonte conta com 189 paraciclos - sendo 378 de vagas - e 4 bicicletários.

Trajeto

Além disso, os ciclistas pretendem realizar uma bicicletada simbólica parando em frente ao Detran. Em seguida, os participantes do ato pretendem seguir para a frente da Prefeitura de Belo Horizonte.

A preocupação dos organizadores também se refere ao trajeto. Durante a bicicletada, o objetivo é não fechar todas as pistas das avenidas. O objetivo é que motoristas passem e vejam a ação, como uma forma, segundo os ciclistas, de "trabalhar a ideia de compartilhamento e convivência". 

Atualizada às 14h13. 

O que achou deste artigo?
Fechar

Homenagem

Ato em homenagem a ciclista morto é marcado para a próxima sexta
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter