Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Em Pompéu

Avô acorda com neta chorando e descobre que menina foi estuprada

O suspeito negou o crime, mas a menina contou que o homem passou a mão em suas partes íntimas

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Menina foi atendida em um hospital da cidade e transferida para Sete Lagoas
Menina foi atendida em um hospital da cidade e transferida para Sete Lagoas
PUBLICADO EM 14/02/18 - 15h48

Um homem de 36 anos foi preso na madrugada desta quarta-feira (14) suspeito de abusar de uma menina de 4 anos em Pompéu, na região Centro-Oeste de Minas. Foi o avô da vítima que descobriu o crime, depois de ver o suspeito deitado na cama com a vítima sem as calças.

Segundo a Polícia Militar, o avô contou que ingeriu bebida alcoólica com a mãe da menina e com o suspeito na noite desta terça-feira (13).  A mãe da vítima saiu de casa e deixou a criança com o avô. O idoso contou que a criança ficou dormindo no quarto e ele e o suspeito na sala.

No entanto durante a madrugada, o avô acordou com o choro da pequena e quando chegou no quarto viu que o suspeito e a menina estavam com as calças abaixadas. Ele então chamou a Polícia Militar.
Aos militares o suspeito negou que tivesse cometido o crime e disse que tinha deitado com a menina enquanto ela usava o banheiro, mas a menina deu outra versão dizendo que o homem passou a mão em suas partes íntimas. Ela disse ainda que ele que tirou sua roupa e negou que tivesse ido ao banheiro.

Durante o registro da ocorrência, a mãe ainda não tinha voltado pra casa e vítima ficou aos cuidados do Conselho Tutelar da cidade. A criança foi encaminhada para o Pronto Atendimento de Pompeu e depois para um hospital em Sete Lagoas onde passou por exames.

O suspeito foi levado para a Polícia Civil de Pompéu que vai investigar o caso.

O que achou deste artigo?
Fechar

Em Pompéu

Avô acorda com neta chorando e descobre que menina foi estuprada
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter