Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Região Central de Minas

Falta de participação popular marca entrega de medalhas em Ouro Preto

Quatro dos homenageados com a comenda, citados em delação, não compareceram; dia também foi marcado por manifestação contra reformas do governo federal

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
O Tempo
Do total de 171 homenageados, cerca de 130 participam da solenidade
PUBLICADO EM 21/04/17 - 12h03

A falta de participação popular marcou a entrega da Medalha da Inconfidência, em Ouro Preto, região Central de Minas, nesta sexta-feira, 21 de abril.

O governador Fernando Pimentel homenageou 171 personalidades, das quais 134 estiveram presentes na cidade histórica. Em meio ao desgaste generalizado da classe política, as manifestações de apoio como palmas só foram notadas quando foram chamados o técnico Mano Menezes, a cantora Fernanda Takai, alguns professores e outros artistas.

A cerimônia só pode ser acompanhada na Praça Tiradentes por convidados com convites. Pelo menos 3000 manifestantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), do Movimento dos Sem Terra não puderam chegar próximo ao local da festa. Cartazes e faixas eram proibidas.

Dos cinco delatados por executivos da Odebrecht homenageados com a Medalha da Inconfidência, apenas Renan Filho está presente para receber a Grande Medalha. Os governadores Flávio Dino, Rui Costa e Tião Viana, além do deputado estadual Fábio Ramalho não estão presentes.

Do total de 171 homenageados, cerca de 130 participam da solenidade.

Celebridades como Wagner Moura, Camila Pitanga, Letícia Sabatella e Marieta Severo também não vieram receber a condecoração.

Os manifestantes ficaram concentrados na praça da rodoviária e protestaram contra as reformas da previdência, trabalhista e a lei da terceirização. A presidente da CUT-MG, Beatriz de Cerqueira foi convidada para receber a medalha, mas não foi ao palco e permaneceu ao lado dos populares."

Homenageados por Pimentel

Citado por pelo menos seis delatores da Odebrecht por ter recebido R$ 13,5 milhões em propina, o governador Fernando Pimentel (PT) condecora nesta sexta-feira (21) outros cinco políticos investigados por corrupção na operação Lava Jato. A tradicional cerimônia de entrega da Medalha da Inconfidência, em Ouro Preto, região Central, homenageará, ao todo, 171 personalidades que contribuíram para o desenvolvimento de Minas e do Brasil. O homenageado com o Grande Colar (mais alta honraria) será o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela (in memorian).

Sem Lula, antes cotado para ser o orador, Pimentel vai agraciar com a Grande Medalha (segunda maior comenda) o governador de Alagoas, Renan F(PMDB), investigado por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude a licitação. O político é filho do senador Renan Calheiros, alvo de quatro inquéritos na Lava Jato.

Outros três governadores – Flavio Dino (PCdoB), do Maranhão; Tião Viana (PT), do Acre; e Rui Costa (PT), da Bahia – também foram citados por ex-executivos como destinatários de recursos para campanhas via caixa 2 da empreiteira.

O único mineiro do grupo é o deputado federal Fábio Ramalho (PMDB), vice-presidente da Câmara dos Deputados. Ele foi indicado pelo colaborador Benedicto Júnior por receber R$ 50 mil não declarados. Todos os envolvidos, incluindo o governador mineiro, negam o recebimento de repasses ilícitos.

Um time de globais que se posicionaram publicamente contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff também foi escalado para receber a medalha e engrossar as críticas ao governo de Michel Temer (PMDB). O ator Wagner Moura e as atrizes Marieta Severo, Letícia Sabatella e Camila Pitanga são alguns exemplos de artistas que usam as redes sociais e a imprensa para criticarem as medidas do atual governo.

Receberão ainda a comenda que homenageia Tiradentes os cantores Fernanda Takai (Pato Fu) e Samuel Rosa (Skank). Intelectuais de esquerda, como o escritor Fernando Morais, a filósofa Marilena Chauí, o escritor Raduan Nassar e o cineasta Helvécio Ratton também serão homenageados.

A nadadora pernambucana Joanna Maranhão, agora atleta do Minas Tênis Clube, receberá a Medalha de Honra na cerimônia.

Destaque nas redes sociais pelo engajamento nos movimentos de esquerda, Joanna se filiou ao PSOL mineiro em fevereiro e será homenageada em Ouro Preto ao lado da vereadora Áurea Carolina, eleita pelo mesmo partido.

O que achou deste artigo?
Fechar

Região Central de Minas

Falta de participação popular marca entrega de medalhas em Ouro Preto
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter