Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Prisão preventiva

Ginecologista suspeito de abusar de pacientes é detido em Turmalina

De acordo com o delegado responsável pelo caso, os abusos aconteciam durante as consultas; vítimas têm entre 18 e 23 anos

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 20/10/14 - 15h11

Um ginecologista de Turmalina, no Vale do Jequitinhonha, está sendo investigado pela Polícia Civil como suspeito de abusar sexualmente de pacientes durante consultas na cidade. O médico, que não teve o nome revelado, foi preso na última sexta-feira (17) após mais de dois meses de investigação.

“Um inquérito foi aberto após quatro vítimas procurarem a delegacia para denunciar este profissional. Imediatamente começamos a checar as informações e conseguimos a prisão preventiva dele, para apurarmos melhor os fatos. Desde que ele foi detido, outra três mulheres já nos procuraram e acreditamos que o número de vítimas pode aumentar ainda mais”, afirmou o delegado responsável pelo caso, Felipe Pontual.

De acordo com o policial, os abusos aconteciam durante as consultas quando o médico tentava masturbar as pacientes e até mesmo a fazer sexo com elas. “Essas mulheres que identificamos como vítimas são bastante novas, com idades entre 18 e 23 anos, e então acreditamos que ele se aproveitava disso para falar que o que estava fazendo era um procedimento normal de consulta. Em uma das situações ele teria chegado a tirar o órgão sexual para fora e tentou fazer sexo com uma dessas mulheres”, contou o delegado, acrescentando que o ginecologista também não permitia a entrada de enfermeiros e acompanhantes durante as consultas.

Crime

Diante dos fatos, o médico deverá responder pelo crime de “Violação sexual mediante fraude”, previsto no artigo 215 do Código Penal Brasileiro. “É importante dizer que outras vítimas vejam e possam procurar a polícia também. A prática que ele fez é criminosa e temos provas testemunhais muito contundentes”, disse o delegado.

Ainda segundo o delegado, em seu primeiro depoimento, o médico se mostrou surpreso com a prisão e negou os abusos. Na cidade, ele trabalhava em uma clínica própria e também em um hospital da cidade. A reportagem procurou a direção da unidade para se pronunciar sobre o assunto, mas ainda não obteve resposta.

Defesa

O advogado de defesa do médico, que não quis ter o nome divulgado, informou que já entrou com um pedido de revogação da prisão ou a substituição por uma das medidas cautelares previstas no código de processo penal, e que que ainda não vai se pronunciar sobre o caso, uma vez que o inquérito só foi fornecido no final da tarde desta segunda-feira (20), portanto ainda não havia tomado conhecimento completo acerca do fato.

Ainda segundo a defesa, algumas notícias veiculadas causaram estranheza, uma vez que o inquérito ainda está em tramitação, mas que o médico sequer figura como indiciado, apenas investigado, e que confia plenamente na inocência do suspeito, haja vista a manifestação e a comoção da população a favor dele.

Atualizada às 22h45

O que achou deste artigo?
Fechar

Prisão preventiva

Ginecologista suspeito de abusar de pacientes é detido em Turmalina
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter