Recuperar Senha
Fechar
Entrar

COM REQUINTES DE CRUELDADE

Homem é encontrado em chamas embaixo de concreto em São Joaquim de Bicas

Ele está internado em estado grave no João XXIII e teve a parte genital carbonizada; o autor do crime confessou e disse que a vítima teria tentado abusar sexualmente dele

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
  • Clóvis
    Vítima teve o genital carbonizado
  • Concreto
    Blocos de concreto que estavam em cima do corpo de Clóvis
  • Suspeito
    Gustavo alegou que a vítima teria tentado abusar sexualmente dele
PUBLICADO EM 28/09/13 - 08h20
Ao atender um chamado de socorro em São Joaquim de Bicas, na região metropolitana da capital, a Polícia Militar (PM) se deparou com um homem caído no chão de uma casa em construção, com vários blocos de concreto em cima dele e em chamas. O crime aconteceu na madrugada deste sábado (28), na rua Dona Nimita do bairro Nossa Senhora da Paz.
 
Segundo o soldado Fonseca da 7ª Companhia Independente da PM, por volta de 2h, os militares receberam uma ligação de um vizinho dizendo que um homem gritava por socorro. Os policiais tiveram dificuldades em encontrar a casa, por se tratar de um local de difícil acesso mas, um vizinho apareceu e mostrou o local de onde vinham os gritos. Os militares entraram na casa e se depararam com Clóvis Marinho Tomé Junior, de 46 anos, caído no chão com vários blocos de concreto por cima do corpo dele e ainda pegando fogo.
 
Os militares apagaram as chamas e perceberam que o homem tinha vários cortes profundos pelo corpo e os indícios eram de que alguém havia o espancado muito e depois o jogado no chão, para jogar os blocos por cima e colocar fogo nele.
 
Vizinhos disseram que a vítima é um funcionário da prefeitura da cidade e membro ativo de uma igreja católica da região. Eles também disseram que Clóvis era uma pessoa tranquila e nunca imaginaria que uma coisa desse tipo poderia acontecer.
 
Ainda de acordo com o soldado Fonseca, apesar de tudo, Clóvis ainda estava consciente e foi levado para o Hospital de Pronto-Atendimento João XXIII, onde permanece internado em estado grave. Ele teve muitas partes do corpo queimadas mas, principalmente, a região abaixo da cintura. A vítima perdeu o órgão genital, que foi carbonizado. 
 
De acordo com informações do Hospital de Pronto-Atendimento João XXIII, para onde a vítima foi encaminhada, o estado de Clóvis continua grave e, após ter passado por cirurgia, será encaminhadO para o CTI.
 
Autoria do crime
 
Segundo testemunhas, Clóvis bebia em um bar na região, onde também estava o autor do crime, Gustavo Silva Bessa, de 19 anos, acompanhado de alguns amigos. Ambos saíram do bar quando o estabelecimento fechou, mas em momento nenhum estiveram juntos. 
 
Gustavo contou que após sair do bar, foi para a casa onde ocorreu o crime, já que ele trabalhava na obra do local e costumava dormir ali. Ele contou que em determinado momento acordou com Clóvis em cima dele. Segundo Gustavo, a vítima estaria tentando abusar sexualmente dele. Este teria sido o motivo de o suspeito pegar uma picareta, começar a golpear a vítima, feri-lo com o facão, jogar blocos de concreto em cima dele e atear fogo em Clóvis. 
 
Gustavo foi encontrado pelos militares a 300 metros do local do crime, em outra casa em construção, com o facão na mão. Durante toda a conversa com os policiais, o jovem não demonstrou nenhum sinal de arrependimento e perguntava se a vítima tinha morrido. Quando os militares disseram que não, ele riu e disse que teria que voltar lá para matar o homem. O suspeito também disse que o motivo que o levou a cometer o crime foi o fato de a vítima ter tentado abusar sexualmente dele. 
 
Atualizada às 16h41.

O que achou deste artigo?
Fechar

COM REQUINTES DE CRUELDADE

Homem é encontrado em chamas embaixo de concreto em São Joaquim de Bicas
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (6)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter