Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Caso Bruno

Julgamento que avalia anulação de certidão de óbito de Eliza é adiado

A questão será novamente apreciada pelos desembargadores no próximo dia 27 de setembro.

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
eliza samúdio
Julgamento que avalia anulação de certidão de óbito de Eliza é adiado
PUBLICADO EM 13/09/17 - 16h41

O julgamento que avaliaria a possibilidade de anular a certidão de óbito de Eliza Samudio e a mudança de pena do goleiro Bruno Fernandes e de sua ex-namorada Fernanda foi suspenso na tarde dessa quarta feira (13). A questão será novamente apreciada pelos desembargadores no próximo dia 27 de setembro.

A suspensão dos trabalhos aconteceu a pedido do desembargador Corrêa Camargo. O magistrado informou que, por causa do teor das sustentações de advogados e Ministério Publico de Minas Gerais (MPMG), vai analisar melhor as questões para dar um veredito. A decisão seria tomada por três desembargadores.

O desembargador Dorgal Andrada votou contra a anulação da certidão e também da mudança das penas. Já o terceiro desembargador, Eduardo Brum, guardou o voto para o próximo julgamento.

Relembre o caso

Preso desde julho de 2010, Bruno Fernandes foi condenado em 8 de março de 2013 pelo Plenário do Tribunal do Júri, da Comarca de Contagem, por três crimes: homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, asfixia e recurso que dificultou a defesa da vítima; sequestro e cárcere privado qualificado por ser a vítima menor de 18 anos; e ocultação de cadáver.

Bruno deixou a prisão no último dia 24 de fevereiro e, na busca por voltar a jogar futebol, fechou contrato com a equipe do Boa Esporte, da cidade de Varginha, em Minas Gerais, atualmente na Série B do Campeonato Brasileiro. A contratação gerou grande repercussão, com diversos patrocinadores retirando o apoio ao clube do Sul do Estado.

O que achou deste artigo?
Fechar

Caso Bruno

Julgamento que avalia anulação de certidão de óbito de Eliza é adiado
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (3)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter