Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Enchente

Moradores de Aimorés fazem manifestação contra abertura de comporta

Empresa não teria soado o sinal de alerta avisando que iriam abrir as comportas da barragem; cerca de 2.470 pessoas foram atingidas pela cheia do rio, provocado pelas chuvas

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
  • manifestação, linhas, trem, Vale, usina hidrelétrica, enchente, chuvas
    Moradores interditaram linhas férreas da Vale.
  • manifestação, linhas, trem, Vale, usina hidrelétrica, enchente, chuvas
    Moradores interditaram linhas férreas da Vale.
  • manifestação, linhas, trem, Vale, usina hidrelétrica, enchente, chuvas
    Moradores interditaram linhas férreas da Vale.
PUBLICADO EM 20/12/13 - 17h36

Cerca de 150 moradores do bairro Barra do Manhuaçu em Aimorés, no Vale do Rio Doce, interditaram as linhas férreas da companhia Vale das 9h até 14h desta sexta-feira (20), na passagem de nível do bairro Igrejinha. Os manifestantes acusam a Usina Hidrelétrica de Aimorés de omissão por não ter soado o sinal de alerta avisando que iriam abrir as comportas da barragem. O bairro foi o mais atingido com a cheia dos rios Doce e Manhuaçu, de acordo com a assessoria da prefeitura. Todas as 800 famílias que moram no local foram atingidas pela água, totalizando aproximadamente 2.470 pessoas.

O grupo que interditava a via exigem a reposição dos móveis e eletrodomésticos, reforma das casas e a construção de uma barreira de contenção ao longo do bairro, nas margens do rio. Representantes da usina, da prefeitura e Polícia Militares estiveram no local para negociar com os moradores. Ficou acertado que a hidrelétrica fará o levantamento de custos para viabilidade da construção de muro de contenção na orla do rio Doce que margeia o bairro. Com essa promessa, os manifestantes deixaram o local.

A assessoria da usina informou que sempre está aberta a negociações com a comunidade. Além disso, esclareceu que foi a elevação do volume de água que causou a enchente. A abertura de comportas é um procedimento normal de qualquer hidrelétrica e necessário sempre que há uma elevação do rio. A água tem que sair gerando energia ou pela abertura das comportas. Como a produção de energia estava com a capacidade máxima, as comportas começaram a ser abertas no dia 12 de dezembro e continuaram, devido a cheia do rio, com as chuvas.

Ainda segundo o órgão, a Defesa Civil da cidade estava ciente do procedimento da empresa. A usina está no município desde 2006.

A assessoria da Vale informou que a manifestação não gerou impactos nas atividades da empresa, porque as viagens de trens de passageiros e de cargas estão suspensas devido as fortes chuvas que atingem a região

Chuvas
O prefeito de Aimorés decretou estado de emergência, nesta quinta-feira (19), após Um deslizamento de terra que soterrou e matou uma mulher, na noite dessa quarta-feira (18), na BR-474. A Defesa Civil Municipal já contabiliza um total de 4.800 vítimas das chuvas.  No centro da cidade, o córrego Natividade saiu do leito e atingiu várias casas, fazendo 1.200 vítimas. No bairro Barra do Manhuaçu o rio Manhuaçu também transbordou e alagou o bairro inteiro, fazendo 2.470 vítimas.

O bairro Barra Preta tem 280 pessoas atingidas e o distrito de Santo Antônio do Rio Doce tem 50 pessoas atingidas. No bairro Rua Seca são 300 vítimas e no bairro Cantinho do Céu 500 pessoas atingidas.

Trens

A Vale informa que as viagens dos trens de passageiros serão retomadas no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares neste sábado, dia 21 de dezembro. As viagens no trecho entre Governador Valadares e a grande Vitória permanecem suspensas em função das fortes chuvas que têm caído no Leste de Minas Gerais e em todo o Espírito Santo nos últimos dias.

Neste sábado, o trem partirá de Belo Horizonte em seu horário regular, às 7h30, e terá como destino final Governador Valadares. A mesma composição fará a viagem de retorno entre a cidade do Leste de Minas e a capital mineira.

O trajeto entre Cariacica e Governador Valadares parmanece sem circulação, visando garantir a segurança dos passageiros que utilizam o transporte ferroviário diariamente. A circulação normal dos trens da Vitoria a Minas será retomara tão logo as condições climáticas se mostrem mais seguras para a circulação dos trens e dos seus passageiros.

A empresa ressalta, ainda, que as pessoas que tenham viagem marcada para pontos de embarque e destino que não serão atendidos neste sábado (21) têm a opção de pedir o reembolso do bilhete comprado ou a remarcação de passagem, sem custo adicional, no prazo de ate 30 dias. 

Atualizada às 18h24.

O que achou deste artigo?
Fechar

Enchente

Moradores de Aimorés fazem manifestação contra abertura de comporta
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter