Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Objetivo do milênio

Mortalidade infantil cai em BH

Pela primeira vez, capital mineira conseguiu reduzir indicador para apenas um dígito

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Gaia
Mortalidade infantil caiu em BH
PUBLICADO EM 25/09/14 - 13h57

Relatório divulgado nesta quinta pela Prefeitura de Belo Horizonte mostra que a cidade atingiu, em 2013, uma marca histórica no combate à mortalidade infantil – pela primeira vez, a capital reduziu para menos de dez os óbitos por mil nascidos vivos. O resultado foi motivo de comemoração, já que a queda da mortalidade infantil está entre os oito objetivos do milênio, definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2000.

Há 14 anos, a entidade propôs que os municípios reduzissem em dois terços, entre 1990 e 2015, a mortalidade de crianças menores de 5 anos. Em Belo Horizonte, a meta foi superada em 2011, quando a cidade chegou a 10,3 óbitos por mil nascidos vivos. Após longo período de decréscimo, a taxa voltou a subir levemente em 2012, até atingir, em 2013, o índice de 9,7 mortes por mil nascimentos.

A Secretaria Municipal de Saúde atribui a melhoria aos investimentos em atenção básica à saúde, especialmente na ampliação da quantidade de equipes de saúde da família que fazem o atendimento nas unidades básicas e em domicílio. Segundo a pasta, Belo Horizonte tem hoje 583 equipes atendendo 1,9 milhão de pessoas, 70 a mais frente às 513 equipes em atuação em 2009.
De acordo com o secretário Fabiano Pimenta, a ampliação permitiu que mais mães pudessem fazer a média de sete consultas durante a gestação e recebessem acompanhamento no pós-parto. “Fortalecer a atenção primária é sempre o primeiro passo no sentido de reduzir a mortalidade infantil, e Belo Horizonte tem trabalhado a passos largos para ampliar o número de equipes de saúde da família”, disse. O secretário destacou que a cidade é a capital com mais de 2 milhões de habitantes que tem a maior cobertura de saúde da família no país.

Quem recebeu o acompanhamento diz que os resultados foram os melhores possíveis. “O posto foi uma família para mim, me orientando em tudo, e isso fez a diferença”, conta a dona de casa Tânia de Souza, 28, mãe de Karolayne, de 4 meses.

Agentes comunitários. Além das melhorias nas condições de vida da população – como aumento de escolaridade e renda das mães –, o secretário destacou a prioridade que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) da capital deu à temática, com incentivos e bonificações aos agentes de saúde que acompanham as novas mães.

“Temos a oportunidade de reduzir a mortalidade das crianças com até 28 dias, por isso o estímulo aos agentes comunitários, que detectam problemas precocemente”, pontuou.

Barreiro
Hospital
. prefeito Marcio Lacerda sancionou a lei que cria o Serviço Social Autônomo Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro, conhecido como Hospital do Barreiro, que deve ficar pronto em 2015.

O que achou deste artigo?
Fechar

Objetivo do milênio

Mortalidade infantil cai em BH
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter