Recuperar Senha
Fechar
Entrar

NA ZONA DA MATA MINEIRA

Policial ameaçou matar a filha quando vizinhos tentaram impedir sequestro

Comerciante Sthefânia Ferreira, de 29 anos, foi assassinada a tiros pelo militar Gilberto Novaes, 35, que ainda sequestrou a filha do casal em Santos Dumont

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
policial filha
Gilberto ao lado da menina sequestrada
PUBLICADO EM 15/04/18 - 16h39

Foi enterrada no fim da tarde deste domingo (15), a comerciante Sthefânia Ferreira, de 29 anos, que foi morta pelo ex-companheiro, o soldado da Polícia Militar (PM) Gilberto Novaes, de 35.

O feminicídio ocorreu na noite de sábado, em Santos Dumont, na região da Zona da Mata. O militar, ao fugir, ainda sequestrou a filha do casal de 4 anos e chegou a apontar uma arma para a cabeça da menina no momento em que vizinhos tentavam impedir que ele levasse a criança.

O casal viveu junto por quatro anos e estava separado há dois meses. E, segundo familiares, Novaes estava afastado das funções há cerca de três meses por problemas psicológicos.

O crime

Segundo com a Polícia Militar, o suspeito pediu um carro emprestado a um amigo dizendo que iria se encontrar com uma namorada. Mesmo achando estranho, o amigo emprestou o seu carro, um Palio prata, enquanto o soldado da PM deixou o veículo de sua propriedade, um Honda City preto, com o amigo. 

O policial foi até a casa de Sthefânia, que estava com o novo namorado. Aproveitando-se da chegada de um motoboy, que havia ido até o local para fazer uma entrega de uma pizza, Novaes invadiu a casa da ex-companheira já com a arma em punho. O namorado da vítima ainda tentou conter o suspeito, mas não conseguiu impedir que ele subisse as escadas da casa.

Ao se encontrar com Sthefânia, o policial militar disparou várias vezes e levou a filha nos braços. Ao tentar ser impedido por vizinhos, ele apontou uma arma para a cabeça da criança e ameaçou matar a filha caso alguém tentasse dete-lo. O suspeito fugiu no Palio.

Ameaças eram constantes

A reportagem de O TEMPO conversou com uma prima da comerciante Sthefânia Ferreira, que pediu anonimato. Ela contou que o policial militar Gilberto Novaes já havia ameaçado de morte a ex-companheira diversas vezes e que em uma das ocasiões Sthefânia teve que se esconder na casa de uma tia para não ser agredida. 

“Todo mundo sabia que ele ia fazer isso, vivia ameaçando minha prima e dizendo que ia matá-la. Várias vezes, ela foi à polícia prestar queixa, mas nada foi feito. Ele tanto ameaçou que agora fez”, lamentou.

De acordo com a familiar, Sthefânia se separou dele por não suportar mais as crises de ciúmes constantes do ex-marido. Ela confirmou que Gilberto tinha problemas psicológicos e que a prima relatava com preocupação à família que o ex-companheiro tinha crises constantes de ansiedade. A prima fez ainda um apelo para que a polícia resgate a filha do casal em segurança.

Até o momento, o policial militar não foi localizado e não há pistas sobre seu paradeiro, mas a PM emitiu um alerta de buscas para o todo o Estado.

O que achou deste artigo?
Fechar

NA ZONA DA MATA MINEIRA

Policial ameaçou matar a filha quando vizinhos tentaram impedir sequestro
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter