Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Deslocamentos

Tecnologia em prol do ciclista 

Com auxílio de Google Maps, é possível traçar rota a ser feita de bike na capital mineira

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
ciclista
Utilidade. Ferramentas tecnológicas são aliadas de quem adota a magrela para passeios e esportes
PUBLICADO EM 27/06/15 - 03h00

Usuários de bicicletas em Belo Horizonte já podem utilizar o Google Maps para traçar uma rota a ser feita de magrela na cidade. Desde terça-feira, o site disponibiliza uma referência para auxiliar o deslocamento de bike. A ferramenta, que se soma a outras já consolidadas como grandes aliadas de quem adota a magrela para passeios e prática de esportes, está disponível na internet e também pode ser acessada em dispositivos móveis como telefones celulares e tablets, nas versões em Android e iOS.

O aplicativo também opera em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Curitiba (PR). Da mesma forma como ocorre com os modos de buscas por rotas já tradicionais – veículo particular, transporte público e deslocamento a pé –, o trajeto de bicicleta informa a distância a ser percorrida e o tempo gasto. Além disso, o ciclista pode consultar em que parte do trajeto há trilhas não pavimentadas, faixas exclusivas e estradas para ciclistas. A novidade também traz informações sobre inclinação dos terrenos durante todo o percurso.

O jornalista Gil Sotero, 37, que há três anos usa a bicicleta como meio de transporte em Belo Horizonte, experimentou a novidade em um trajeto que já tem costume de fazer na região Centro-Sul: da avenida Álvares Cabral ao bairro São Lucas. “O aplicativo não me deu opção diferente da que já faço, mas é um avanço. A dificuldade está mesmo na estrutura das ciclovias, que não são interligadas”, disse.

A iniciativa foi elogiada também por José Aparecido Ribeiro, especialista em trânsito, transportes e assuntos urbanos. No entanto, ele faz um alerta quanto à falta de faixas exclusivas em alguns trechos dos trajetos sugeridos. “A novidade é muito bacana, mas precisa ser vista com muito cuidado, pois as pessoas podem sofrer acidentes”.

Na prática. Ao menos quatro aplicativos – Endomondo, Strava, Wikiloc e BikeMap – – foram usados por 16 ciclistas que se propuseram a cumprir o “Desafio 100% Estrada Real. “Com as ferramentas, monitoramos os dias que pedalamos com mais intensidade e por mais tempo”, destaca o analista de sistemas, Hélio de Sousa Lima Filho, 37, integrante do grupo que traça as rotas.

Eles cumpriram os primeiros 258 km do trecho, entre Diamantina, no Alto Jequitinhonha, e Bom Jesus do Amparo, na região Central de Minas Gerais. A última etapa será no próximo fim de semana, até Ouro Preto, na região Central do Estado, com 137 km.

Google

Objetivo. Questionada pela reportagem na tarde de ontem sobre como a nova função do Google Maps auxiliará ciclistas a definirem seus na capital, a empresa informou não ter tempo hábil para se posicionar.

Bem comum
A promoção da qualidade de vida é um fator comum entre os aplicativos usados por ciclistas, segundo Wagner Meira Junior, professor de ciência da computação da Universidade Federal de Minas Gerais. “Os aplicativos incentivam a prática de atividades físicas e auxiliam nos deslocamentos, reduzindo engarrafamentos e poluição”, justifica.

Aplicativos
Veja os aplicativos que ajudam na pedalada

Bike Repair

Bikemap

Cyclemeter

Endomondo

iBiker

Wikiloc

Strava

Sports Tracker

Runtastic/Mountain Bike

 

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Deslocamentos

Tecnologia em prol do ciclista 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter