Recuperar Senha
Fechar
Entrar

História

Sobre memórias e identidade 

Imprensa Oficinal lança livro “Liberdade, Essência de Minas”, que relembra acontecimentos históricos do Estado

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
FOTO
Retrato. Obra de Guignard reproduz a execução de Tiradentes, cuja história e importância para Minas Gerais são exploradas na obra
PUBLICADO EM 21/04/14 - 03h00

As aulas de história no Ensino Fundamental evidenciam a constante presença de Minas Gerais na história do Brasil. Entre esses acontecimentos, o diretor da Imprensa Oficial de Minas Gerais, Eugênio Ferraz, escolheu aqueles momentos que reforçam o papel do Estado como local de funtamental importância para a liberdade usufruida pelos brasileiros hoje em dia para compor o livro "Liberdade, Essência de Minas".

A obra, que será lançada hoje, em solenidade pública na Praça Tiradentes, em Ouro Preto, foi concebida às pressas para que fosse possível lançar neste feriado, que presta uma homenagem à Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. "Minas Gerais é uma grande síntese do Brasil e, por meio dos artigos, mostramos os símbolos que reforçam isso", diz Ferraz, que foi o responsável pela organização da obra.

Com resultado do esforço, o livro conta com 24 artigos, cada um descreves momentos históricos de Minas Gerais que une a identidade mineira e a relevância do Estado para formação democrática atual do país. O capítulo inicial, "A Face de Tiradentes", de Hebert Sardinha Pinto, por exemplo descreve a verdadeira face do mártir, sem cabelas e sem barbas. "Para desenvolver o projeto, aproveitamos de aum artigos já publicados na revista 'Memória Cult', que edito", revela Ferraz.

Dessa forma e por meio de convites feitos a escritores, foram abordados temas como a Revolução Liberal de 1842 por meio de um perfil de Teófilo Otoni, uma de seus líderes, os 30 anos do movimento Diretas Já e os 25 anos da Constituição Mineira, homologada em 1989.

Para melhor a experiência e o entendimento dos leitores, a obra conta com diversas imagens. "Propositalmente colocamos ilustrações e frases na páginas pares do livro que se liga ao textos. Essa foi uma forma encontrada para instigar o a leitura", comenta Ferraz.

Em relação ao Manifesto dos Mineiros de 1943, uma carta aberta publicada por importantes intelectuais mineiros em defesa da redemocratização do país no período do Estado Novo, a edição faz um reprodução do documento. "Na época, Getúlio Vargas quis que os responsáveis pela cartam fossem presos, mas não conseguiu. Infelizmente, aqueles que eram empregados públicos foram colocados na rua", lembra o organizador.

Música. Faz parte ainda da obra o CD de mesmo nome do livro em que o violonista e compositor Marcus Vianna interpreta canções cívicas e de sua própria autoria. "Ele foi escolhido por causa de sua "Canção Herói", sobre Tirandenes e também por causa de "Patria Minas". Duas músicas que falam de nosso Estado, assim como livro", diz Ferraz.

Inicialmente, os 2.000 exemplares serão distribuido em escolas e entidades ligadas à arte e cultura. E, possivelmente, lançamentos em São Paulo e Brasília serão agendados logo. "A repercussão já tem sido muito positivo, mesmo antes do lançamentos oficial, por isso devemos colocar uma pequena parcela à venda na Imprensa Oficial", revela o organizador.

Agenda

O quê. Lançamento do livro “Liberdade, Essência de Minas”

Quando. Hoje, às 19h

Onde. Praça Tiradentes (Centro, Ouro Preto)

Quanto. Entrada franca

O que achou deste artigo?
Fechar

História

Sobre memórias e identidade 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter