Recuperar Senha
Fechar
Entrar
16/08/17

Um ano antes da eleição, pré-candidatos ao governo de MG intensificam viagens

Uma das premissas da campanha eleitoral é a de que é preciso gastar muita sola de sapato para ser eleito. E, mesmo faltando mais de um ano para as eleições do ano que vem, parece que pré-candidatos ao governo de Minas Gerais têm levado ao pé da letra essa afirmação. Exemplos disso são o ex-prefeito de Belo Horizonte e presidente do PSB estadual, Marcio Lacerda (PSB), e o ex-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) Dinis Pinheiro (PP), que têm andado, e muito, pelo Estado.

Isso é o que mostra levantamento realizado pelo Aparte sobre as viagens ao interior de Minas realizadas por esses possíveis postulantes à cadeira do Palácio dos Tiradentes. A pesquisa foi feita com base nas publicações deles em seus perfis oficiais do Facebook. Vale ressaltar que o número de deslocamentos dos pré-candidatos pode ser maior, uma vez que nem todas as viagens são registradas nas redes sociais.

As explicações para as visitas ao interior de Minas são várias. Entre elas estão, por exemplo, encontros com prefeitos, vereadores e lideranças das regiões visitadas. Também estão na lista o recebimento de títulos e comendas nos municípios e idas a festividades locais. Em relação a Lacerda, palestras sobre gestão estão entre os motivos das “andanças”. Com a campanha mais curta no ano que vem, os cotados para o governo do Estado estão aproveitando esse tempo para buscar mais alianças e tornarem-se mais conhecidos.

Desde janeiro deste ano, o ex-prefeito da capital mineira realizou 56 viagens ao interior, visitando 51 cidades distintas. Ele visitou por duas vezes Divinópolis, Ipatinga, Juiz de Fora, Nova Serrana e Poços de Caldas. Lacerda intensificou os deslocamentos em junho. Mas, antes disso, realizou viagens por Minas e pelo Brasil representando a Frente Nacional de Prefeitos (FNP), uma vez que era presidente da instituição.

Quem também acentuou as viagens no segundo semestre deste ano foi Dinis. Ele pegou estrada por 54 vezes, indo para todas as regiões do Estado, sendo que foi ao município de Formiga por duas vezes e a Sete Lagoas em três oportunidades. Além de contar com uma equipe de comunicação, o ex-deputado já estaria estruturando uma equipe para montar o plano de governo.

Já o atual governador Fernando Pimentel (PT) deve buscar a reeleição no ano que vem. Conforme levantamento no site da Agência Minas, ele viajou pelo Estado por 42 vezes neste ano, sendo que repetiu quatro destinos: Divinópolis, Juiz de Fora, Teófilo Otoni e Uberaba. Além de inaugurar obras, entregar viaturas e ambulâncias e receber comendas, o petista tem participado dos Fóruns Regionais. Pimentel também tem-se encontrado com prefeitos em solenidades de entrega de viaturas e equipamentos de saúde realizadas em Belo Horizonte. (Fransciny Alves)

Ativistas

FOTO: João Miguel Júnior / TV Globo

Os atores Fábio Assunção e Tássia Camargo filiaram-se ao PT do Rio de Janeiro. Tássia fez várias postagens em seu perfil no Facebook. Em uma delas escreveu: “Petista de coração desde da década de 80. Agora é oficial!”. O presidente do PT no Rio de Janeiro, Washington Quaquá, disse que os artistas estimularão o ingresso de mais pessoas no partido. Segundo o site Poder 360, o PT recebeu 4.217 pedidos de filiações nas duas semanas seguintes à condenação do ex-presidente Lula pelo juiz Sergio Moro. A média é de mil novas filiações por mês. Entre os dias 10 e 16 de julho, foram 3.131 novos pedidos de filiação. O ex-presidente Lula foi condenado no dia 12 de julho. Naquela semana, do dia 17 ao 21 de julho, foram mais 1.086 solicitações ao partido.

Frase do dia

“Doria faz o discurso do Bolsonaro mais rebuscado. É o Bolsonaro intelectual. O país precisa de um conciliador.”
Roberto Jefferson
Presidente nacional do PTB

R$ 3,6 bi o valor do fundo eleitoral para financiar as eleições de 2018, proposto pela Comissão Especial de Reforma Política, equivale a 20,8 vezes o orçamento de custeio da Universidade Federal de Minas Gerais. Em 2017, a instituição teve destinados para seu custeio o montante de R$ 173,2 milhões.

OAB contra Maia

O presidente da OAB Nacional, Cláudio Lamachia, afirmou nessa terça-feira (15), em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, que a entidade está estudando um mandado de segurança contra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, no Supremo Tribunal Federal em razão da demora de quase três meses e meio para dar seguimento ao processo de impeachment de Michel Temer (PMDB) na Casa. “Não é razoável que se demorem 90 dias para o despacho. Há um abuso por parte da presidência da Câmara e há uma verdadeira omissão do presidente da Câmara por não despachar”, afirmou Lamachia. O argumento central do pedido de impeachment da OAB é o conteúdo da conversa gravada pelo executivo Joesley Batista, da JBS, com Temer no Palácio do Jaburu.

Nepomuceno desiste

Esfriou a possibilidade de que o presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, possa deixar a Secretaria de Desenvolvimento da Prefeitura de Belo Horizonte. A situação, que chegou a ficar tensa semanas atrás por conta da má fase do Atlético, melhorou após Nepomuceno informar ao prefeito Alexandre Kalil (PHS) que não tentará reeleição à presidência do clube. Entre a pressão da torcida e a falta de resultados em campo, também pesou o fato de que o próprio Kalil, insatisfeito com a administração do time, pretende apoiar o advogado Sérgio Sette Câmara para assumir o posto de presidente do clube. A eleição acontece em dezembro deste ano. Longe do futebol, Nepomuceno teria mais tempo e condições de atuar na pasta, hoje praticamente “dividida” com o subsecretário Bruno Miranda.