COBERTURA ESPECIAL

Espaço Living: sala de entrada entre o passado e o contemporâneo

Ambiente privilegia o movimento, a começar pela iluminação que ganha contornos próprios

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
neas
PUBLICADO EM 11/09/17 - 15h26

Respeitar a união do passado com o presente. Essa é a ideia do arquiteto Luis Fábio, responsável pelo espaço Living. Com um forro completamente limpo, o ambiente privilegia o movimento, a começar pela iluminação que ganha contornos próprios, assim como as paredes que foram revestidas com diversos acabamentos.


“Eu acho que o contemporâneo traz uma modernidade ao espaço, uma evolução. Já o clássico traz o aconchego e luxuosidade. Eu gosto sempre dessa mistura. Tenho peças de lançamento, mas que também são pontuadas por objetos tradicionais, como uma cômoda e cadeiras mais antigas", destaca Fábio. A cartela de cores utiliza tons neutros como o off-white, cinza, caramelo e variação dos tons de rosa seco nos tecidos.


A visitação é aberta ao público de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da mostra, na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Espaço Living: sala de entrada entre o passado e o contemporâneo
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Uma sala de banho completa, com o máximo conforto

Paleta de cores claras tem referência escandinava e uma pegada bem brasileira

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
gagaga
PUBLICADO EM 11/09/17 - 15h21

Um ambiente que vai além do uso convencional, sem fugir do objetivo de ser uma sala de banho completa. O ambiente é idealizado pelo arquiteto Rodrigo Aguiar. A iluminação tem momentos distintos: que vão do chão, com led embutido no rodapé suspenso até o teto, e spots direcionados.

Rodrigo ressalta como decidiu explorar esse espaço na mostra. “Cada dia mais, as pessoas têm no banheiro um refúgio particular de intimidade. Então, explorei o conforto ao máximo nesse espaço, sem deixar de lado o ideal de ter uma sala de banho bem apropriada para o uso. Exploramos uma homogeneidade no sentido de ter poucos acabamentos. Para isso, fizemos o piso e a parede com o mesmo material, de porcelanato, com uma paleta de cores claras de origem escandinava”, conta.

O espaço é aberto aos visitantes de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da CASACOR Minas, na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Uma sala de banho completa, com o máximo conforto
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Antessala e Sala de Jantar são unidas por arco neoclássico

Proposta trabalha com uma iluminação cênica, que amplia a sensação de acolhimento

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
111
PUBLICADO EM 11/09/17 - 14h56

Minimalista, o projeto Antessala e Sala de Jantar da designer Rosângela Brandão Mesquita e dos arquitetos Júnia Bernarnos e Eduardo Henrique Brandão transforma os ambientes em um espaço envolvente para o convívio em família.

Os locais são unidos por um arco com arquitetura neoclássica. Na primeira, é possível ver o teto descascado até a pintura original. Na segunda, o rodateto com frisos e o piso original com tábuas corridas, que tem a forma de um tapete, ganham a companhia de um papel de parede cinza e de um pendente de design arrojado.

Os grandes vãos das cinco janelas desses ambientes foram cobertos por persianas quase translúcidas automatizadas, o que confere ainda mais charme. Conforme destaca Rosângela, o efeito é maravilhoso. “Quando passa de quatro e meia da tarde, as janelas de madeiras com os vidros trabalhados refletem o pôr do sol, o que traz aquele aspecto meio avermelhado. Isso causa êxtase nas pessoas, pois tem um efeito natural e a vista da cidade fica ainda mais bonita”, diz.

Obras de arte dão um toque especial ao projeto que trabalha com uma iluminação cênica, marcada por colunas simétricas que ampliam a sensação de acolhimento que o espaço promove.

Os interessados em conhecer este e todos os outros ambientes da CASACOR Minas podem visitar o local de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h.

Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria do evento, na rua Sapucaí, 383, bairro floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Antessala e Sala de Jantar são unidas por arco neoclássico
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

CASACOR Minas é prorrogada até o dia 24 de setembro

Evento alcançou grande crescimento em relação ao ano passado; expectativas são de que o número de visitantes continue a subir

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
profissionaiscasacor
PUBLICADO EM 05/09/17 - 18h06

Mais de 40% de crescimento no número de visitantes da CASACOR Minas em comparação ao mesmo período de realização do evento no ano passado. Antes da finalização da mostra, os números já se revelam bastante expressivos. É tendo esse cenário em vista que boas novas surgem: antes programado para o dia17 de setembro, o encerramento da exposição, agora, será no dia 24 de setembro.

“A aceitação está sendo muito grande tanto por parte dos fornecedores e profissionais quanto do público. A tendência é que as visitas aumentem ainda mais. Grande parte dos envolvidos solicitou que o prazo se estendesse”, conta Juliana Grillo, uma das diretoras da CASACOR Minas.

Conforme ela explica, o grande sucesso se deve a uma junção de fatores. Um deles é o próprio casarão que está sediando o evento. Localizado na rua Sapucaí, 383, no bairro Floresta, o patrimônio histórico, que estava fechado há dez anos, tem despertado o interesse não só de quem ainda não o conhecia, mas também daqueles que guardam dele uma memória afetiva.

Outro ponto importante, segundo a profissional, é a própria rua Sapucaí. “Trata-se de um corredor cultural. As pessoas adoram ir até ela e se sentem muito bem neste local”, diz.

Por fim, grandes e fortes eventos integram a mostra neste ano de uma maneira bastante significativa. Com toques de entretenimento e diversão, além de outros que celebram a boa gastronomia, esses encontros têm possibilitado a criação de um ótimo networking e a geração de negócios. “Eles trouxeram para a CASACOR Minas um público diferente, que nunca havia visitado a mostra”, diz Juliana.

Engajamento

Para Eduardo Faleiro, um dos diretores da mostra, um dos aspectos mais interessantes de todo esse êxito está relacionado ao engajamento da população. “As pessoas realmente têm valorizado o casarão, querem conhecê-lo, frequentá-lo. Elas enxergam a importância que esse patrimônio e a mostra têm como um todo”, frisa ele.

Faleiro relata que, agora, é a vez de quem não teve a oportunidade de conhecer a mostra se programar para isso, além, é claro, daqueles que desejam ir novamente, como já vem acontecendo. “Além de conhecerem o imóvel, as pessoas também verão uma ocupação contemporânea, realizada pelos mais importantes designers e arquitetos da cidade, com uma programação muito rica e cultural”, finaliza.

 

O que achou deste artigo?
Fechar

CASACOR Minas é prorrogada até o dia 24 de setembro
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Critérios e diretrizes para manter memória preservada

Arquiteta foi a responsável por dar direcionamento na montagem de todos os 45 ambientes da mostra

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
111
PUBLICADO EM 04/09/17 - 21h00

Garantir que os critérios e diretrizes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) fossem respeitadas durante as obras para a realização da CASACOR Minas 2017, como a preservação da memória das cores e harmonia dos 45 ambientes da mostra.

Esse foi o papel da arquiteta Dú Leal. Ela, também, foi a responsável por assinar os projetos de restauração dos banheiros públicos do antigo casarão onde é realizado o evento. "O pessoal da CASACOR pediu que eu analissasse a proposta que eles tinham feito para esses cômodos do edíficio e os melhorasse. Então, eu acabei trocando as especificações. Realizei um plano de iluminação, escolhendo novos materiais, como uma louça mais contemporânea que ficasse em harmonia com o futuro da edificação para qualquer uso que ela venha a ter no futuro", revela.

A mostra é considerada o maior encontro de arquitetos, design de interiores e paisagistas do Estado. O público pode conhecer todos os ambientes de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h.

Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da CASACOR, na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Critérios e diretrizes para manter memória preservada
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Espaço aconhegante para quem gosta de vinhos

Ambiente possui cerca de 120 tipos de garrafas da bebida para agradar os mais variados tipos de paladares

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
jytj
PUBLICADO EM 01/09/17 - 17h36

Uma sala para apreciadores de bons vinhos. Essa é a proposta da arquiteta Camille Guedes. O local é composto por duas mesas de quatro lugares, algumas poltronas, um charmoso sofá redondo de três metros - em veludo – e duas poltronas italianas em couro. Luminárias e uma iluminação embutida no teto complementam o ambiente.

Os amantes dessa bebida ainda encontrarão opções dos mais diversos sabores em um espaço aconchegante, conforme destaca Camille. "Temos cerca de 120 garrafas. São vinhos brancos, tintos e premiados. Para aqueles que apreciam espumantes, possuímos oito tipos. Os visitantes também encontrarão 11 espaços de cadeiras, além da parte de estar, que é onde as pessoas podem ficar mais confortáveis", ressalta.

A visitação é aberta ao público de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da mostra, na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Espaço aconhegante para quem gosta de vinhos
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Elementos que geram vida

Mostra conta com a presença de componentes verdes que trazem beleza e sensação de bem-estar aos locais

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
casacorminas
PUBLICADO EM 30/08/17 - 17h51

Ao chegar à CASACOR Minas, maior mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo do Estado, o casarão localizado na rua Sapucaí, 383, já revela toda a sua imponência, como se tivesse dando uma prévia de tudo o que será visto em seu interior. Junto a ele, emoldurando-o, estão os Jardins da Entrada, idealizados por Carla Pimentel e Marina Pimentel.

Cores, texturas, formas e aromas são elementos que se destacam na composição do local. O visitante pode encontrar flores e folhagens, plantas frutíferas, como a laranjinha kinkan, aromáticas, como a lavanda, além de mais de 400 orquídeas Cymbidium.

Quem vê tudo tão bonito nem pode imaginar o quanto foi desafiador chegar a esse resultado tão diferenciado, uma vez que os jardins foram pensados para integrar um patrimônio tombado. Por causa desse fator, existem certas limitações e regras, como o tamanho máximo de 80 cm para as plantas, além da ausência de vasos ou de espelhos d’água. “Tivemos o cuidado para não comprometermos a fachada da casa. Os Jardins também representam o tema da CASACOR Minas deste ano: Foco no Essencial. Utilizamos plantas perenes, de fácil manutenção”, salienta Carla.

A profissional relata que o trabalho realizado por Marina e ela foi aliado às produções de diversos arquitetos e que essa ação foi algo muito importante. “Um jardim, quando é bem-feito, valoriza a arquitetura da casa”, diz ela.

Descanso. Observando mais elementos e espaços presentes na CASACOR Minas, o visitante também se depara com a Varanda Green, de Droysen Tomich, Marcelo Dias e Octávio Davis. O ambiente conta com elementos rústicos e muito verde.

Segundo Tomich, o local foi pensado para proporcionar relaxamento e bem-estar para as pessoas. “É uma área para recarregar as baterias; um lugar tranquilo. Entre os elementos que contribuem para essa sensação, estão poltronas bastante confortáveis”, afirma ele.

Além disso, outro fator que causa esse sentimento de aconchego são as lâminas de água, que escorrem em uma parede que é revestida de placas em 3D. “Os visitantes podem realmente se sentir à vontade”, salienta Tomich.

Já o piso do ambiente foi feito em minério de ferro e conta com uma paleta de cores que lança mão do cinza, azul, amarelo e aço corten.

Exposição. A CASACOR Minas acontece até o dia 17 de setembro na rua Sapucaí, 383, no bairro Floresta. O evento está sendo realizado no casarão onde funcionava a extinta Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA). Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do evento ou pelo site www.blueticket.com.br

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Elementos que geram vida
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Ginger Bar, uma exclusividade da CASACOR Minas

Estabelecimento é o primeiro de Belo Horizonte a servir bebidas feitas, exclusivamente, de gin

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Ginger Bar
PUBLICADO EM 30/08/17 - 17h32

Conhecida como a capital mundial dos botecos, a cidade de Belo Horizonte acaba de ganhar o seu primeiro bar de gin: o Ginger Bar. O local é um dos 45 ambientes da CASACOR Minas. Com mobiliário contemporâneo, o ambiente foi inspirado nos museus da Europa. Na parte interna, um antigo porão foi transformado em uma cozinha aberta, onde o clássico e o moderno se encontram e são valorizados pela parede com textura em pó de ouro.

Um dos responsáveis pelo ambiente, o empresário André Fortes, revela o que o público encontra no local. "Nós estamos oferecendo uma experiência de coquitelaria com gin, que vai bem além da tradicional gin tônica. Temos outros drinks muito mais complexos, além do gin artesanal, que é produzido por nós. Promoveremos, também, um workshop onde contaremos a história do insumo, dos ingredientes e de como o produzimos para servir em nossas bebidas, além de oferecermos uma degustação de coquetéis harmonizados com petiscos", destaca Fortes.

Os interessados em participar do workshop devem se inscrever pelo site www.sympla.com.br. A inscrição custa R$ 90. O horário de funcionamento do Ginger Bar é de terça a quinta, das 17h às 0h. Às sextas-feiras, das 17h às 1h. Aos sábados, das 12h às 1h, e aos domingos das 12h às 1h. Aos finais de semana, são servidos almoços com valor fixo de R$ 50. O menu é assinado pelo chef Erasto Belinato.

O que achou deste artigo?
Fechar

Ginger Bar, uma exclusividade da CASACOR Minas
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Livraria aconchegante com ar de preservação

Um dos pontos altos do projeto é o tapete com estampas de folhagens, em tons de verde e cappuccino

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Camila Ferreira
PUBLICADO EM 28/08/17 - 14h57

Criado para dar protagonismo aos livros, o projeto Livraria e Varanda preservou vários elementos da estrutura original do casarão sede da extinta Rede Ferroviária Federal, local onde acontece a 23ª edição da CASACOR Minas.

A iluminação pontual e direcionada dá o destaque às obras em exposição. Toda revestida no tom folha seca, incluindo o forro de madeira, um dos pontos altos do projeto é o tapete com estampas de folhagens, em tons de verde e cappuccino, que foi colocado no centro do ambiente.

“O público vai encontrar um projeto cheio de bossa, em que eu respeito muito a arquitetura da casa, como o estilo da cortina que condiz com a forma do imóvel. Outra questão é o tom da parede, que é um verde mais suave e remete um certo aconchego, além da questão do biombo que dá um resultado bem interessante ao local”, aponta a arquiteta Camila Ferreira, responsável pelo espaço.

A mostra é aberta aos visitantes de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da mostra, na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Livraria aconchegante com ar de preservação
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Inovação em estruturas metálicas

Armários feitos de ferro são destaque do Estúdio Gourmet, um dos destaques da CASACOR Minas

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
1
PUBLICADO EM 25/08/17 - 19h39

Armários em estrutura metálica, portas revestidas por pedra natural e o predomínio dos tons de cinza apontam a linguagem industrial do Estúdio Gourmet. O espaço está entre os 45 ambientes da maior mostra de arquiteta, design de interiores e paisagismo do Estado.

Os visitantes se encantarão com o vidro suspenso no teto por cabos de aço, a mais de dois metros de altura, que reflete a TV para todo o ambiente. A iluminação destaca a característica urbana do ambiente e confere um ar intimista, complementada com obras de arte, em especial, a escultura Musa, de Leopoldo Martins.

Responsável pelo desenvolvimento do projeto, o design Maurício Bonfim destaca os diferenciais. “Criamos uma ilha grande para que as pessoas possam circular de várias formas. Temos uma bancada que é feita com estrutura de ferro. A frente dela é revestida com uma lâmina de pedra natural, do tipo slim, que é interessante e inovador. Os armários também são feitos de ferro, o que os torna bem intrigante”, diz.


A visitação é aberta ao público de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da mostra, na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Inovação em estruturas metálicas
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Resgate do contexto urbano

Projeto de iluminação do antigo casarão onde acontece o CASACOR Minas 2017 foi feita para evidenciar contexto histórico do local

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Iluminação
PUBLICADO EM 21/08/17 - 14h52
Iluminar a fachada de aproximadamente mil metros quadrados da 23ª edição da CASACOR Minas para evidenciar todo o contexto histórico do antigo casarão da Rede Ferroviária Federal. Esse foi o planejamento realizado por Mariana Novaes, responsável pelo projeto que ressalta os relevos da fachada do prédio por meio de uma luz difusa e tênue.
 
“Com essa ideia evidenciamos o edifício em si, buscando fazer um resgate no contexto urbano noturno da cidade. Trata-se da volumetria do edifício, de apresentar realmente a arquitetura como um todo. As varandas, que se distribuem em três pavimentos, receberam uma iluminação especial e mais cálida no sentido de acolher os visitantes para o acesso à bilheteria e entre um bloco e outro”, diz Mariana.
 
O projeto também destaca a locomotiva existente no local, além de resgatar a iluminação de pendentes e postes originais espalhados pelo jardim. A visitação é aberta ao público de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h.
 
Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da CASACOR Minas, na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Resgate do contexto urbano
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Garagem para quem gosta de carro e obras de arte

Local foi desenvolvido a partir das linhas do novo Renault Captur; que une sofisticação e inspiração

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Renault
PUBLICADO EM 23/08/17 - 18h16

Já pensou em ter uma garagem totalmente diferente das convencionais com foco em obras de arte? Se sim, é hora de visitar o espaço Garagem Renault na CASACOR Minas 2017.

Com atmosfera vintage na seleção de cores e formas, o espaço ressalta uma seleção especial de obras contemporâneas com um volume arquitetônico simples, emoldurado por grandes aberturas e fechamentos em vidros, que privilegiam a conexão entre externo e interno. O local foi pensado a partir das linhas do novo Renault Captur.

“Nesse ambiente temos uma garagem que é feita para uma pessoa que gosta de carro e é um colecionador, apreciador de obras de arte, tudo no mesmo espaço”, revela a arquiteta Nara Cunha, responsável pelo projeto.

Os interessados em conhecer este e os outros 44 ambientes podem visitar a mostra até 17 de setembro na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, Belo Horizonte. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria do evento ou pelo site www.blueticket.com.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Garagem para quem gosta de carro e obras de arte
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Um quarto para crianças de todas as idades

Projeto foi elaborado tendo como base a maneira como os pequenos enxergam o mundo

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
baby
PUBLICADO EM 21/08/17 - 14h58

No lugar de muitos enfeites e babados, a sensibilidade de explorar o espaço tendo como base a maneira como a criança enxerga o mundo. Essa foi a ideia apresentada pelo arquiteto Marco Reis, que apresenta o espaço Quarto do Bebê na 23ª edição da CASACOR Minas.

 

Com um conceito atemporal, o ambiente pode servir para crianças de diversas faixas etárias e ambos os sexosReis conta trabalhou com uma cor unissex, que é o verde em tons mais claros e escuros. “A criança vai poder crescer com o quarto. O espaço tem 29 metros quadrados. Também criei uma história para que possa dividir o quarto entre irmãos. Além disso, o local possui um tablado com uma cama baixa, um deck, uma mesa e cadeiras para os pequenos poderem brincar e estudar. Ou seja, é um quarto bastante versátil”, explica.

 

Considerada a maior encontro de arquitetos, design de interiores e paisagistas do Estado, a CASACOR Minas espera receber cerca de 50 mil visitantes nesta edição. O evento será realizado até o dia 17 de setembro.

 

Os dias e horários de funcionamento são de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h. Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da evento, na rua Sapucaí, 383, bairro floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br

O que achou deste artigo?
Fechar

Um quarto para crianças de todas as idades
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Coquetel de lançamento da CASACOR reuniu grandes nomes

Mostra será realizada até o dia 17 de setembro

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
  • sideral
  • 6
  • 5
  • 4
  • 3
  • 2
  • 1
PUBLICADO EM 14/08/17 - 18h06

O coquetel de inauguração da CASACOR Minas, maior mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo do Estado, aconteceu na quinta (10), no casarão onde funcionava a extinta Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), na rua Sapucaí, no bairro Floresta.

Diversas pessoas marcaram presença no local, e as expectativas para o evento, que acontecerá até o dia 17 de setembro, são muitas.

"Todos estão se envolvendo com  intensidade. Há um astral muito bom na ocupação desta casa. Existe bastante história dentro e nos entornos do local. A CASACOR é um evento consolidado, que conta com parceiros fortes", diz Juliana Grillo, diretora da mostra.

Profissionais experientes também destacaram toda a relevância do evento. Para Rodrigo Aguiar, que assina a Sala de Banho, por exemplo, participar da CASACOR é uma injeção de ânimo. "Conhecemos muitas pessoas e ficamos antenados às tendências de decoração", afirma.

Já Mauricio Bomfim, responsável pelo Estúdio Gourmet, frisou que as expectativas são ótimas. "Creio que haverá um público muito grande. Já é a segunda vez que participo", diz.

Os ingressos estão disponíveis para venda na bilheteria da CASACOR Minas, na rua Sapucaí, 283, no bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br. O preço é R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). 

O que achou deste artigo?
Fechar

Coquetel de lançamento da CASACOR reuniu grandes nomes
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Vagão histórico e familiar

Locomotiva, localizada no jardim do casarão que recebe a CASACOR 2017, se transforma em um ambiente de lazer

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
kiasdkaskdas
Ambiente foi pensado para reunir amigos e familiares
PUBLICADO EM 16/08/17 - 18h23

Os visitantes da CASACOR Minas encontrarão muitas surpresas na mostra deste ano. A primeira delas é ver o antigo casarão da Rede Ferroviária Federal, localizado no bairro Floresta, novamente ocupado. O local estava fechado há mais de dez anos.

O resgate histórico também pode ser acompanhado no projeto que apresenta ao visitante um local de lazer em sintonia com a construção do antigo palacete. Trata-se de um vagão, que já existia no local, e virou um espaço que pode ser aproveitado por toda a família.

“A locomotiva está localizada na entrada do casarão, no lado direito. A minha proposta foi restaurá-la e projetar uma cobertura. Então, eu fiz um local de lazer com espaço gourmet, piscina com deck, mesas para almoço e degustação, além de um espaço kids. Ou seja, é um lugar em que se pode reunir com familiares e amigos”, explica a  responsável pelo projeto, Gislene Lopes.

A visitação é aberta ao público de terça a sexta-feira, das 15h às 22h. Aos sábados, das 13h às 22h, e aos domingos das 13h às 19h.

Os ingressos custam R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada). As vendas ocorrem na bilheteria da CASACOR Minas, na rua Sapucaí, 383, bairro Floresta, ou pelo site www.blueticket.com.br.

 

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Vagão histórico e familiar
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

CasaCor Minas 2017

Encantamento e contemporaneidade

Maior mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo do Estado chega à sua 23ª edição com programação especial e novidades

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
  • CasaCor
  • CasaCor Minas
  • CasaCor Minas
  • CasaCor Minas
PUBLICADO EM 24/07/17 - 14h18

Novos olhares, experimentação, ampliação do conhecimento. Em sua 23ª edição, a CASACOR Minas, maior mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo do Estado, chega com a missão de ampliar o processo de morar bem nos dias atuais. De 12 de agosto a 17 de setembro, os visitantes terão a oportunidade de entrar em contato com diversos ambientes e ações, como quatro workshops de fabricação digital, algo recém-chegado ao evento.

Com essa novidade, o público será coautor do ambiente Guaja Sapucaí. A participação, no entanto, não fica por conta apenas da concepção do espaço. Os presentes vão, ainda, fabricar o mobiliário, seguindo as orientações de profissionais experientes, liderados por Denis Fuzii e Rafael Cordeiro.

O encontro também propõe um novo olhar sobre Belo Horizonte e a respeito da forma como a cidade vem sendo apreendida pelos próprios moradores e pelos turistas. Nesta edição, inclusive, a mostra será abrigada no casarão onde funcionava a extinta Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), na rua Sapucaí, 383, no bairro Floresta.

Os números também têm se mostrado positivos. A expectativa é de que 40 mil pessoas visitem o local até o fim do evento. Além disso, devem ser geradas diversas vagas de emprego, sendo 800 ocupações diretas e mais de 5.000 indiretas. Ao todo, serão 40 ambientes da mostra. “Será um desafio para que arquitetos, designers de interiores e paisagistas possam surpreender o público com projetos que consigam trazer o design para mais perto das pessoas. O espaço que escolhemos possibilita ambientes mais amplos, capazes de trazer muitas possibilidades de reflexão sobre a moradia com foco no essencial. A ideia desta edição é mostrar que a vida pode ser mais simples”, explica Juliana Grillo, diretora da mostra.

A arquitetura do palacete encanta os visitantes e não foi diferente com o diretor da mostra, Eduardo Faleiro. “O pessoal da extinta Rede Ferroviária Federal me trouxe para conhecer o casarão e fiquei completamente apaixonado. A partir disso, ficamos cerca de seis meses em negociação. Como o imóvel é tombado, precisei ir em todos os órgãos competentes”, conta.

O fato de ser tombado não é um problema para os diretores da mostra. De 23 edições, 13 foram realizadas em imóveis considerados patrimônio ou em processo de tombamento. “Nós fizemos na Casa do Conde em 2000 e, naquela edição, tivemos o maior público da história da CASACOR Minas Gerais. Temos um relacionamento muito bom com os institutos de patrimônio histórico e artístico estadual e nacional e, agora, com a Rede Ferroviária e com a VLI, que são parceiros da mostra nesse empreendimento”, afirma Juliana.

O que achou deste artigo?
Fechar

Encantamento e contemporaneidade
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Espaço para agradar aos olhos e ao paladar

Irmãos Farkasvölgyi apresentam ambiente que mescla arte, gastronomia e arquitetura para visitantes da CASACOR Minas

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
image
Agnes Farkasvölgyi entre os diretores da mostra Eduardo Faleiro e Juliana Grillog
PUBLICADO EM 06/08/17 - 03h00

Mesclar arte, gastronomia e arquitetura para agradar tanto aos olhos quando ao paladar dos visitantes da CASACOR Minas 2017. Essa é a intenção dos irmãos Farkasvölgyi. O arquiteto Bernardo criou um restaurante que dialoga com o cardápio montado pela irmã, a chef de cozinha Agnes, para receber os visitantes a fim de saborear diversos pratos durante a mostra, que começa neste sábado (12) e segue até 17 de setembro em Belo Horizonte.

No cardápio, às terças-feiras, as iguarias servidas serão ostras e frutos do mar. Às quartas-feiras quem vai comandar a cozinha será o chef Felipe Caputo, sob a supervisão de Agnes, com um menu fitness que inclui pratos vegetarianos e veganos.

Já às sextas-feiras, os convidados experimentarão o jantar #NaMesadaAgnes – conceito já conhecido por quem frequenta o bufê Bouquet Garni, restaurante do qual ela é sócia. Trata-se de um menu com preço fixo, com três opções de entrada, prato principal e sobremesa. Aos domingos, a chef servirá um brunch especial a partir das 11h.

Inovação. Um dos grandes destaque do projeto está nas alturas. Trata-se de um telhado coberto por pouco mais de 1.300 fios esticados um a um. A ideia é de Bernardo. De acordo com ele, são dez quilômetros de tear colorido que criam uma onda. “Sempre reparo no teto dos restaurantes que frequento e decidi implementar algo nesse trabalho”, comenta.

Além disso, o restaurante conta com um balcão para a finalização dos pratos, que poderá ser acompanhada pelos clientes. Outra atração é que parte da obra do fotógrafo mineiro Wilson Baptista – falecido em 2014 – será exposta no espaço, assim como uma das esculturas do artista plástico Leo Santana.

Cada detalhe foi combinado entre os irmãos. “Pedi para ele um ambiente menor para atender bem cada cliente e proporcionar uma experiência completa. É por meio da decoração que demonstramos o carinho que temos em receber aquelas pessoas”, ressalta Agnes. Ela ocupou o Museu de Arte da Pampulha na edição anterior da mostra.

Encontro. A organização da CASACOR Minas realizará nesta terça-feira (8), das 10h às 13h, o brunch de imprensa. Na ocasião, todos os ambientes estarão disponíveis para visitação e fotos. No local, estarão presentes importantes influenciadores digitais e jornalistas.

Também serão apresentadas as principais novidades da 23ª edição do evento, incluindo todo o trabalho de recuperação desenvolvido no casarão da Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), localizado na rua Sapucaí, 383, no bairro Floresta.

O espaço, que está fechado há mais de dez anos, foi construído nas primeiras duas décadas do século XX. Todo o processo de restauração ficou sob a supervisão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Com a abertura oficial do evento, a mostra cumpre o compromisso de devolver o prédio para a cidade e seus habitantes. O antigo palacete abrigará as instalações do Museu Ferroviário, entre outras atividades.

Grandeza. O evento é reconhecida como a maior mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas. São mais de 20 realizações em diversos Estados e cidades do Brasil. Já as apresentações internacionais serão feitas em países como Estados Unidos, Peru, Chile, Equador, Bolívia e Paraguai.

COZINHA INUSITADA - PROGRAMAÇÃO

Dia: 15.8
Horário: 17h30 às 19h30
Chef:Vinícius Justo
Nome da aula: Água, Terra e Fogo

Dia: 24.8
Horário: 20h às 22h
Chef: Felipe Galastro e Sandro
Nome da aula: Devaneios sobre Ferro, Lenha e Fogo

Dia: 25.8
Horário: 20h às 22h
Chef: Carol Stoffella e Fe Calvo
Nome da aula: Não informado

Dia: 29.8
Horário: 20h às 22h
Chef: Américo Piacenza
Nome da aula: O Segredo por detrás das Cantinas Italianas

Dia: 31.8
Horário: 20h às 22h
Chef: Vinícius Justo
Nome da aula: Cozinha Fit, Funcional e Vegana

Dia: 5.9
Horário: 20h às 22h
Chef: Thiago Chiericatti
Nome da aula: Não informado

Dia: 6.9
Horário: 20h às 22h
Chef: Leo Paixão
Nome da aula: Alta Gastronomia: Sabor em Detalhes

Dia: 12.9
Horário: 20h às 22h
Chef: Bruna Martins
Nome da aula: Não informado

Dia: 13/9
Horário: 20h às 22h
Chef: Não informado
Nome da aula: Não informado

Dia: 14/9
Horário: 20h às 22h
Chef: Jaime Solares
Nome da aula: Não informado

Dia: 16/9
Horário: 17h30 às 19h30
Chef: Beto Haddad
Nome da aula: De Volta da China

*Aula aberta ao público. O objetivo é que os participantes vejam um renomado chef produzir uma refeição para, em seguida, reproduzir em um jantar. Ingressos à venda pelo site www.blueticket.com.br. Valor: R$ 170 (inclui bebida harmonizada – cerveja ou vinho; água, entrada, prato principal e sobremesa).

O que achou deste artigo?
Fechar

Espaço para agradar aos olhos e ao paladar
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Resíduos tem viés sustentável

Cerca de 128 metros cúbicos de materiais foram retirados na primeira fase da reforma do casarão

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
  • CasaCor Minas
  • CasaCor Minas
  • CasaCor Minas
  • CasaCor Minas
  • CasaCor
PUBLICADO EM 24/07/17 - 14h45

Com o tema  'Foco no Essencial', a 23ª edição do CASACOR Minas Gerais tem por objetivo valorizar o que é a essência de cada ambiente e o que é mais importante em cada paisagem. Por isso, atentos ao tema da sustentabilidade, os profissionais da CASACOR iniciaram o processo de descarte dos resíduos da restauração do casarão que receberá a mostra. Até meados de julho, cerca de 128 metros cúbicos de materiais já haviam sido retirados do local e tiveram uma destinação adequada.

“Retiramos 39 metros cúbicos de madeira, que foram doados para a J&E Reciclagem. Outros 9 metros cúbicos de lã de vidro, provenientes de forros, foram doados para o projeto social 'Seu Vizinho', localizado no Aglomerado da Serra e também serviram para a utilização da montagem de um sistema de isolamento acústico dentro da própria CASACOR. Além disso, 24 metros cúbicos de alumínio e ferro, provenientes dos forros, divisórias, eletrocalhas e luminárias foram destinados para reciclagem na empresa Koprum e 48 metros cúbicos de entulho foram enviados para o aterro sanitário”, conta Juliana Grillo, diretora da mostra.

Segundo ela, a proposta é produzir um evento que minimiza os impactos ambientais, além de contribuir com a redução dos custos da obra. “Não é à toa que a CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas e reúne, anualmente, renomados profissionais em 20 cidades do Brasil e seis internacionais”, ressalta.

O que achou deste artigo?
Fechar

Resíduos tem viés sustentável
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Mais brilho na Sapucaí

Evento promove a valorização da rua onde é realizada e de seu entorno, proporcionando novos ares a BH

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
  • CasaCor Minas
  • CasaCor
PUBLICADO EM 24/07/17 - 14h36

A CASACOR Minas, que neste ano será realizada em um imóvel na rua Sapucaí, não somente ocupa a rua, mas também a respeita e tem planos de fazer dela algo ainda maior, com eventos que focam a diversidade e que exploram os encantos do local.

Na edição deste ano, o imóvel está sendo reformado para abrigar toda a programação, as exposições e os visitantes. Muitos deles, inclusive, vêm de fora da cidade especialmente para participarem de tudo isso e ter a oportunidade de entrar em contato com uma arquitetura e características culturais vibrantes, que se expandem para além dos limites do lugar onde acontecerá a mostra.

“Nos últimos anos, a ocupação da rua foi acontecendo de maneira espontânea. Com a retomada do Carnaval em Belo Horizonte, começou a haver ali uma efervescência cultural. A CASACOR acompanha esses movimentos culturais. Trazendo esse evento, que gera tanta visibilidade, para a rua, conseguimos mostrar como é importante a ocupação desse espaço da cidade”, afirma Eduardo Faleiro, diretor da mostra.

No período em que acontecerá a CASACOR, de 12 de agosto a 17 de setembro, a rua, que fica localizada entre as avenidas Assis Chateaubriand e Contorno e chama a atenção com seus postes de iluminação antigos e balaustradas, também deverá contar com uma programação especial. Conforme ressalta Faleiro, aos domingos, por exemplo, o local deverá ser fechado para abrigar um conjunto de atividades que envolvem “boa comida e boa música”. Além disso, também será criado um roteiro cultural da região, que será disponibilizado nas mídias digitais do evento e distribuído como uma espécie de mapa na casa.

O que achou deste artigo?
Fechar

Mais brilho na Sapucaí
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

O antigo reaparece

Processo de restauração identifica pinturas originais após a retirada de camadas de tinta

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
  • CasaCor Minas
  • CasaCor Minas
  • CasaCor Minas
  • CasaCor
PUBLICADO EM 24/07/17 - 15h09

Para receber a 23ª edição da CASACOR Minas, o imóvel onde funcionou a extinta Rede Ferroviária Federal S/A(RFFSA), construído nas primeiras duas décadas do século XX, vem passando por um processo de restauração. Sob a supervisão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o local irá abrigar, futuramente, as instalações do Museu Ferroviário, entre outras atividades.

Nos últimos dias, a restauradora Maria Caldeira, uma das responsáveis pela execução de um estudo que conduzirá o processo de restauro após a mostra, identificou que existem pinturas originais, em cinco cômodos do local, que estão sendo descobertas após a retirada de algumas camadas de tinta. No entanto, pode ser que tenha mais em outros espaços. As pinturas encontradas misturam tons claros e escuros, criando efeitos marmorizados e imitação de madeira.

“Ainda é muito cedo para precisarmos o estilo, a época e garantir que estas pinturas ocupam cômodos inteiros do casarão. Porém, nossa meta é apresentar, em breve, um estudo técnico sobre o que está sendo encontrado e suas características. Tudo ficará visível em alguns ambientes durante a CASACOR Minas”, revela.

O importante casarão integra o conjunto arquitetônico da praça da Estação e possui cerca de 4 mil metros quadrados. Depois de 13 edições ocupando imóveis tombados, o evento deste ano volta a acontecer em uma edificação que é patrimônio cultural.

Para a diretora da CASACOR Minas, Juliana Grillo, “um bem tombado possui regras de prevenção que devem ser respeitadas para que as intervenções realizadas nos ambientes não afetem a integridade das construções originais, a fim de não desconfigurar ou perder a autenticidade genuína da casa”.

O que achou deste artigo?
Fechar

O antigo reaparece
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

EXPEDIENTE

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 24/07/17 - 15h22

Diretor Executivo: Heron Guimarães | Editora Executiva: Lúcia Castro | Secretaria de Redação: Michele Borges da Costa, Murilo Rocha e Renata Nunnes | Gerente comercial: Alessandra Soares | Coordenador de projetos especiais: Tadeu Campos | Editora de projetos especiais: Dayse Resende Reportagem: Juliana Siqueira e Leonardo Cunha | Fotografia: Jomar Bragança/Divulgação e Leo Fontes

 

 

O que achou deste artigo?
Fechar

EXPEDIENTE
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório