Recuperar Senha
Fechar
Entrar

MUNDIAL DE VÔLEI

Zenit Kazan quer superar limites e dramas para ser campeão pela 1ª vez

Objetivo de russos passa por superar o Sada Cruzeiro, atual campeão, e pela possibilidade de medir forças com o Diatec Trentino, velha pedra no sapato

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
leon ponta cubano zenit
Um dos melhores do mundo, cubano León tentará conduzir a equipe russa à conquista inédita
PUBLICADO EM 15/10/16 - 08h00

O Zenit Kazan chega para disputar o Mundial de Clubes com um objetivo muito claro: conquistar o título pela primeira vez. E, para que isso aconteça, os russos terão que superar o atual campeão, Sada Cruzeiro, e podem ter que medir forças com o Diatec Trentino, da Itália, um duro adversário europeu, que traz um misto de recordações boas e ruins à equipe que é considerada a “seleção do mundo”.

A rivalidade entre eles é recente, mas vem ganhando grandes proporções pelos feitos alcançados por Trentino e Zenit nas competições de vôlei. A disputa entre os dois times também tem se intensificado pela alternância de protagonismo entre eles. Foi justamente quando os italianos tiveram a sua sequência de conquistas interrompida que os russos começaram a ganhar.

O clube de Trento foi tricampeão da Liga dos Campeões em 2008/2009, 2009/2010 e 2010/2011 e tetracampeão mundial (de 2009 a 2012). A partir de então, o clube de Kazan cresceu e passou a ditar as regras no continente. Além da primeira conquista da Champions em 2007/2008, os russos ficaram com o caneco em 2011/2012 (quando o Trentino ficou em terceiro), 2014/2015 e 2015/2016. Na última Liga dos Campeões, neste ano, o Trentino chegou a abrir 2 sets a 0, mas levou a virada e viu o Zenit conquistar seu segundo título consecutivo, o quarto da história, ultrapassando o rival, que soma três conquistas.

Agora, apesar de estarem em grupos diferentes no Mundial, em Betim, um possível confronto entre eles, na fase final, é possível e representaria mais um capítulo para a história do embate entre multicampeões.

De um lado, os italianos têm um desejo de vingança por terem perdido a última final europeia e sonham em retomar o protagonismo que outrora tiveram. Por outro, os russos tentam manter o melhor momento e superar as lembranças amargas dos encontros entre eles nos Mundiais. Nas três vezes em que estiveram frente a frente, o Trentino levou a melhor. Em 2009, venceu o Zenit na fase de grupos, por 3 a 2. Nos outros dois encontros, pelas semifinais, duas vitórias italianas: em 2011, 3 sets a 1, e, em 2012, 3 a 0. “O Zenit continua um pouco mais forte, apesar da rivalidade com o Trentino”, afirma Cacá Bizzocchi, comentarista do canal Bandsports.

Embora o Zenit esteja melhor nos últimos anos, o ex-jogador e comentarista do Bandsports Carlos Toaldo considera que os russos ainda não estão no mesmo nível dos italianos na história do vôlei. “Falta um pouco para o Zenit fazer o que o Trentino já fez. O Trentino foi quatro vezes campeão mundial de forma consecutiva”, recorda.

O que achou deste artigo?
Fechar

MUNDIAL DE VÔLEI

Zenit Kazan quer superar limites e dramas para ser campeão pela 1ª vez
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter