Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Mobilidade Urbana

Número de ciclistas circulando em BH aumenta 380% em 6 anos

Em 2010 o grupo Mountain Bike BH contabilizou 57 ciclistas na ciclovia da avenida Bernardo Monteiro, na esquina com Afonso Pena, em 12 horas (de 7h às 19h); já neste ano a BH em Ciclo contou 274 ciclistas no mesmo local e período

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Número de ciclistas em BH aumenta 380% em seis anos, segundo grupos
Número de ciclistas em BH aumenta 380% em seis anos, segundo grupos
PUBLICADO EM 23/05/16 - 14h22

O número de ciclistas circulando em Belo Horizonte aumentou em 380% em 6 anos, segundo dados coletados por grupos de ciclistas. Em 2010, o grupo Mountain Bike BH contabilizou 57 ciclistas na ciclovia da avenida Bernardo Monteiro, na esquina com Afonso Pena, em 12 horas (de 7h às 19h), já neste ano a Associação dos Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte (BH em Ciclo) contou 274 ciclistas no mesmo local e período, uma média de um ciclista a cada 2 minutos e 38 segundos. A Contagem de 2010 foi feita na avenida Professor Morais, já a de 2016, na ciclovia da avenida Bernardo Monteiro.

Para o membro da BH em Ciclo, Carlos Edward Campos, 50, o aumento de ciclistas se deve a cada vez mais as pessoas estarem percebendo a bicicleta como meio de transporte.  “Além de economia de tempo e dinheiro, implantação da estrutura cicloviária nesse trecho, bem como a melhoria para a saúde”, explica Campos. 

Outro dado importante é que o número de mulheres que passaram pela ciclovia foi 15 vezes maior aumentando em 1.143% nos seis anos, segundo o levantamento. Em 2010 passaram apenas 3 mulheres pela via, representando apenas 5% do total naquele ano, já neste ano, foram 46 mulheres que representaram 17% do total de ciclistas que passaram pela Bernardo Monteiro.

"O principal motivo para esse crescimento é a própria busca da mulher por acesso a espaços antes restritos ao universo masculino, como é em muita medida o trânsito e a cidade.  Nós ciclistas mulheres nos organizamos para manifestar nosso direito de andar de bike e também para ensinar às outras mulheres como fazer isso em segurança. Acredito também que o esforço dos coletivos ciclísticos para incluir a pauta da bike na cidade, demarcar espaço e exigir melhorias para os ciclistas deu uma sensação de maior segurança e despertou a atenção de muita gente em ver que a bike é, sim, uma opção de transporte hoje", declarou Pabline Felix. 

Outros dados

Foi feito também um levantamento do destino dos ciclistas. Em 2010, 11 ciclistas seguiam no sentido avenida Getúlio Vargas e 46 no sentido avenida do Contorno. Já neste ano 147 seguiam em sentido Savassi e 127 no sentido Hospitais. A maioria dos ciclistas que passaram pela ciclovia tanto em 2010 quanto neste ano tinham idades entre 18 e 40 anos. Em 2010, foram 54 ciclistas com essa idade, já neste ano foram 163 ciclistas com a idade.

No levantamento feito neste ano, foram levantados também o tipo de via utilizada, de bicicleta e o uso de capacete. A pesquisa identificou que 252 ciclistas (91,97%) utilizaram a ciclovia e 22 (8,3%) a rua. O número de bicicletas particulares superou a de públicas, sendo 246 (89,78%) particulares e 24 (8,76%) as alugadas.
 

O que achou deste artigo?
Fechar

Mobilidade Urbana

Número de ciclistas circulando em BH aumenta 380% em 6 anos
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter