Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Características

Mais potente que o chá verde, matchá é novo aliado da dieta 

Composto queima gorduras 137 vezes mais rápido que os chás tradicionais

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
BC-
Doce na medida certa, brigadeiro de matchá é opção fácil de fazer
PUBLICADO EM 01/06/16 - 03h00

Um chá vindo da China que promete ajudar na perda de peso, melhorar a pele e o humor e até mesmo auxiliar na prevenção do câncer. Essa é a proposta do matchá, novo queridinho entre os adeptos da alimentação saudável. Já amplamente consumido em países da Europa e nos Estados Unidos, o matchá chegou ao Brasil e promete deixar o tradicional chá verde ultrapassado.

O matchá é um pó integral e instantâneo produzido a partir de folhas da planta Camellia sinensis, que também dá origem aos chás verde, branco, vermelho e preto. Entretanto, o diferencial desse composto “milagroso” é a maneira como as folhas são colhidas. Por ser produzido com as folhas da primeira colheita, cultivadas à sombra e que passam por processos manuais de secagem e moagem, ele tem mais benefícios que os outros chás.

“O matchá possui 137 vezes mais catequinas (antioxidantes que aumentam a queima de gordura) que o chá verde, por exemplo. Devido à alta concentração desse antioxidante, ele chega a potencializar em 40% a queima de calorias”, explica a nutricionista Marília Toledo, da Grings Alimentos Saudáveis, empresa que trouxe o matchá para o Brasil.

Além de auxiliar na perda de peso, o matchá ajuda na prevenção de doenças, principalmente o câncer. Dentre as catequinas encontradas no matchá, a epigalocatequina (EGCG), presente em abundância no composto, previne a oxidação das células e combate os radicais livres, potencializando, assim, a capacidade de prevenir o câncer de mama, entre outros. “Há estudos que mostram que o pó tem 50% mais antioxidantes se comparado com os outros tipos de chá originários da mesma planta. Devido a essa alta concentração, o chá também apresenta uma ação anti-inflamatória somada ao combate às células cancerosas”, explica Marília.

Bom humor. Em comparação com os outros chás, a bebida ainda possui cinco vezes mais L-teanina, um aminoácido que estimula a atividade das ondas alfa no cérebro, que estão ligadas ao relaxamento, à concentração e ao alívio do estresse.

O matchá também apresenta taxas de cafeína que ajudam quem precisa manter a energia ao longo do dia, mas que, por outro lado, podem ser prejudiciais às pessoas com sensibilidade a esse composto ou que só podem consumi-lo moderadamente. Por isso, quem tem dificuldade para dormir deve evitar tomar o matchá à noite.

Outro ponto positivo do matchá é que, por ser vendido em forma de pó, ele pode ser preparado como chá ou ser acrescentado a receitas, como sucos, sorvetes, massas, iogurtes e até mesmo em bolos.

É o caso da estudante Caroline Cordeiro. Há seis meses, ela decidiu incluir o matchá em sua dieta e, para não enjoar, utiliza o pó em receitas como suco detox, vitamina de frutas e até brigadeiro. Ela conta que começou a utilizá-lo para perder peso, mas os benefícios a surpreenderam.

“A partir do consumo diário percebi que passei a ter mais disposição durante o dia. Também comecei a ter uma ‘sensação de leveza’, o que automaticamente me levou a crer – e a ver – que estou perdendo mais peso, e mais rápido”, comenta.

Saiba mais

Onde encontrar. O matchá é vendido em pó e pode ser encontrado facilmente em lojas de produtos naturais ou na internet. O pote de 30 g do produto custa entre R$ 20 e R$ 35.

Brigadeiro verde

Versátil por ser em pó, o matchá pode ser adicionado ao brigadeiro. Confira:

Misture uma colher (sopa) de pó de matchá a 20 mL de água para dissolver, 200 mL de leite condensado diet e uma colher (sopa) de margarina.

Dissolva o matchá na água quente e mexa até formar uma pasta lisa. Posteriormente, junte o leite condensado, o matchá diluído e a margarina em uma panela em fogo baixo.

Mexa sem parar até que a massa comece a se soltar do fundo da panela.

Excesso sobrecarrega o fígado

Independentemente da finalidade para a qual se destinam, os chás são uma boa estratégia para o dia a dia, principalmente nesta época mais fria. Além do matchá, há outros que contribuem para o emagrecimento, como hibisco, mate e gengibre com canela, entre outros (veja infográfico).

Por serem fáceis de preparar, as pessoas tendem a consumi-los em grande quantidade, mas, para obter os benefícios, é preciso tomar do jeito certo. “Recomendo que a pessoa alterne os tipos de chás em vez de tomar grandes quantidades de um mesmo todos os dias. Assim, há um melhor aproveitamento dos diferentes compostos bioativos de cada planta”, indica o nutricionista esportivo Márcio Leandro Ribeiro de Souza.

“Devemos utilizar uma colher (chá) rasa para cada xícara de chá. O ideal seria tomar após o almoço ou jantar. Algumas pessoas têm alteração de sono por causa da cafeína, então o ideal seria no almoço. Mas é uma vez por dia só. O excesso é prejudicial”, completa João Ernesto de Carvalho, coordenador de um centro de pesquisas da Unicamp.

O excesso seria o uso de mais de cinco xícaras por dia e pode sobrecarregar o fígado e outros orgãos. “Além da toxicidade hepática, pode provocar úlcera gástrica com sangramento que, às vezes, não é perceptível, causando problemas sérios ao paciente. Algumas substâncias do matchá e do chá verde diminuem a absorção de ferro, e a pessoa fica anêmica”, explica Carvalho. Segundo ele, a preocupação com o consumo descontrolado de chá verde ficou maior com a comercialização de cápsulas com um concentrado do produto. A Anvisa não reconhece a eficiência dos chás produzidos dessa forma. 

O que achou deste artigo?
Fechar

Características

Mais potente que o chá verde, matchá é novo aliado da dieta 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter