Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Vida saudável

Dieta de verão pode, sim, ser bem saborosa

Alimentação deve ser mais leve, além de tomar muito líquido

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
infográfico
PUBLICADO EM 02/01/18 - 03h00

O medo da balança é, sem dúvida, uma das queixas mais comuns na ressaca das festividades de dezembro. Afinal, no Brasil, “há uma cultura de consumir alimentos com níveis altos de gordura e açúcar nessa época do ano”, comenta a nutricionista Edith Zulato, do Conselho Regional de Nutricionistas da 9ª Região (CRN-9). E, se começar um novo ano é possibilidade de fazer diferente, esta pode ser uma boa oportunidade de escolher uma dieta mais leve e que se possa comer sem aquele sentimento de culpa.

O pontapé para um 2018 mais equilibrado em termos de alimentação passa por um processo de desintoxicação. “Depois de comer tanta gordura e açúcar, alimentos pró-inflamatórios, que aumentam a gordura e a retenção de líquidos, os alimentos ‘detox’ são muito importantes”, avalia a nutricionista. Além disso, com o calor, o corpo passa a reter mais líquido. Por isso, diuréticos, como os chás verdes e de hibisco, também são bem-vindos.

Outro hábito das festividades de dezembro é o consumo exagerado de bebidas alcoólicas. Por essa razão, pontua Edith, “o fígado fica comprometido, e daí a ideia de associar à dieta alimentos que agem favorecendo o órgão, como alcachofra e boldo, bons no auxílio da liberação de toxinas”.

Enfim, “é fundamental focar em uma dieta rica em líquidos e alimentos desintoxicantes, como o chá verde, as águas saborizadas e as frutas da época, tais como abacaxi, melão e melancia, que têm grande quantidade de água e nutrientes necessários para a reposição de sais minerais, perdidos ao longo do dia por conta do calor”, aconselha a nutricionista.

Quem já tem o costume de fazer exercícios físicos certamente consome os alimentos detox no início do ano, lembra Edith. Feito isso, é hora de priorizar uma dieta rica em proteínas, que agem para evitar a perda de massa magra. Outra regra-chave, segundo ela, é buscar alternativas que deem energia sem elevar o açúcar, tais como batata-doce, a batata-baroa e moranga.

Outra vez, a especialista reforça que a ingestão de muito líquido é essencial, assim como dos alimentos diuréticos.

Além do filtro solar. Por fim, para quem vai à praia e quer voltar com o corpo bronzeado, a dica são os alimentos amarelos e alaranjados.

“Tangerina, moranga, cenoura são opções ricas em betacaroteno, substância que ajuda a proteger a pele e auxilia na liberação de melanina, pigmento responsável pelo tom da pele”, analisa Edith, frisando ainda a importância de tomar todos os cuidados com a exposição da pele aos raios solares. A nutricionista lembra que, de maneira geral, as dicas para ter uma boa alimentação no verão são simples. Basta ter uma “dieta leve, com maior quantidade de frutas e vegetais, favorecendo as desta estação”.

Evitar alimentos pesados no tempo quente é fundamental para o bem-estar. “A digestão fica comprometida por conta do calor e, por isso, uma alimentação não balanceada causa indisposição”, conclui a nutricionista. 

Flash

Hidrate-se. O consumo de muito líquido durante todo o dia, e de proteínas nas refeições, para evitar a perda de massa magra.

O que achou deste artigo?
Fechar

Vida saudável

Dieta de verão pode, sim, ser bem saborosa
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter