Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Motor Show

Diversidade em alta no mercado de motos

No Salão Duas Rodas, em São Paulo, marcas apostam na segmentação como arma para atrair novos consumidores

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
FG
Superesportiva CBR 1000 RR Fireblade adotou sistemas eletrônicos de controle dinâmico; agora, ela tem 192 cv
PUBLICADO EM 22/11/17 - 03h00

Nem faz tantos anos, o mercado brasileiro vivia basicamente de motocicletas touring, street – hoje chamadas de naked – trail e sport. A não ser pela volta dos scooters e pelo surgimento dos modelos clássicos – ironicamente, o único nicho realmente novo –, diversos outros segmentos foram criados a partir da mistura desses grandes gêneros. E é nessa pulverização que as montadoras tentam encontrar a senha para ter acesso ao consumidor. E o Salão Duas Rodas mostrou bem essa diversidade.

As novidades apareceram em praticamente todos os subnichos existentes e imagináveis. E criaram situações incomuns. Os modelos da Harley-Davidson, por exemplo, aparecem esbanjando tecnologia, com sistemas multimídia, luzes de LED e motores modernos. Enquanto isso, a BMW reforça a aposta no segmento de motos pequenas com a G 310 GS. O mesmo fez a Yamaha, que mostrou a nova Fazer 250 e uma nova versão da ainda recente Crosser 150.

As veteraníssimas motocicletas da Royal Enfield apareceram com autoridade no segmento de clássicas, onde também se fizeram presentes a Kawasaki Z900 e a Triumph Bonneville T100 Black. Já Ducati e Suzuki deram destaque para modelos mais esportivos, a primeira com a Monster 797 e a SuperSport S. A segunda com a supertecnológica GSX- R1000R. A Honda, que tinha o maior estande da feira, também tratou de apresentar a nova geração da superesportiva CBR 1000 RR Fireblade, com 192 cv e 196 kg.

O que mais chamou a atenção, no entanto, foi um outro modelo da Honda, que era quase indefinível e que virá importado da Itália. Trata-se da X-ADV, sendo que ADV seria uma referência a Adventure e a Advantage, pois trata-se de um modelo com aptidões off-road em um conceito de motocicleta bastante arrojado. A X-ADV traz câmbio automático de dupla embreagem e corpo de big scooter, embora tenha transmissão final por corrente.

A maior fabricante de motocicletas do planeta trouxe, ainda, para o Salão Duas Rodas, a nova geração da touring GL 1800 Gold Wing, com um motor seis cilindros boxer e toda tecnologia disponível na marca, inclusive Apple CarPlay.

FOTO: Eduardo Rocha/CZN
ZCC

Harley-Davidson

Street Bob. A marca americana foi umas das que apresentou mais novidades no Salão, entre as quais novas gerações de modelos como Street Bob, DeLuxe, Softail Slim, Fat Boy, Fat Bob, Breakout e Heritage Classic, que passam a dispor, dependendo da versão, dos motores 107 e 114 – 1753 cc e 1.868 cc. Outra novidade da marca é a linha Road Glide, com três modelos: Special, Ultra e CVO.

FOTO: Eduardo Rocha/CZN
AWR

Triumph

Tiger 800. A marca britânica exibiu a nova geração de sua campeã de vendas, mostrada pela primeira no Salão de Milão, no início do mês. O modelo, que vai chegar em meados de 2018, apareceu em três versões: XRx low, XRT e a top XCa. O motor de 800 cc e três cilindros agora gera 95 cv. O chassi também recebeu melhorias e há agora um novo modo de pilotagem, para alta performance no off-road.

FOTO: Royal Enfield/Divulgação
SDDF

Royal Enfield

Redditch. A marca indiana reservou a apresentação da série Redditch, da linha intermediária Classic 500, por R$ 20,9 mil – a marca tem ainda as linhas Bullet 500, de entrada, e Continental GT, de topo, com propulsor monocilíndrico de 500 cc, de 27,2 cv.

FOTO: Eduardo Rocha/CZN
SG

Indian

Linha Black. A rival da Harley-Davidson manteve um certo comedimento nas novidades. A maior aposta são as versões Dark Horse para os modelos Chief, Chieftain e a Scout Bobber, que também segue a linha de poucos cromados e pintura em preto fosco.

FOTO: Eduardo Rocha/CZN
FH

BMW Motorrad

G 310 GS. A marca alemã apresentou a versão aventureira de sua motocicleta de média cilindrada, a G 310 GS. O modelo será produzido em Manaus e deve ser lançado apenas em meados de 2018, por um valor aproximado de R$ 25 mil.

FOTO: Eduardo Rocha/CZN
TY

Yamaha

YS Fazer 250. A Yamaha mostou novidades com a missão de fazer volume de vendas. A principal é a nova geração da YS Fazer 250, mas também chamou a atenção a nova Crosser 150 Z, mais voltada para o uso no off-road.

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Motor Show

Diversidade em alta no mercado de motos
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter