Trânsito

BH terá 137 radares que ‘leem’ placas e flagram até clonagem

Mudança acontecerá nos próximos 60 dias; avenida Amazonas terá mais aparelhos multifuncionais

PUBLICADO EM 16/05/17 - 03h00

A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) trocará 137 radares por equipamentos multifuncionais capazes de identificar, além do excesso de velocidade, clonagem de veículos e irregularidades em documentos de carros por meio da leitura da placa. A mudança ocorrerá nos próximos 60 dias.

Os novos contratos terão custo de R$ 20,6 milhões e, na avaliação da BHTrans, serão aliados para orientar as políticas de engenharia de tráfego e de redução de acidentes. Isso porque a nova tecnologia do aparelho também poderá registrar a velocidade média que o carro desenvolve.

“Esses dados vão nos auxiliar enormemente a fazer nosso planejamento e implementar ações na engenharia de tráfego. É uma novidade tecnológica muito importante no âmbito da fiscalização, que vai nos auxiliar a manter os números de acidentes e mortes no trânsito em queda”, disse a assessora da Diretoria de Ação Regional da BHTrans, Mônica Mendes.

Dados da empresa mostram que, desde 2011, quando se implantou o programa de expansão da fiscalização por radares na capital, o número de mortes no trânsito caiu 30%: de 217, em 2011, para 150 em 2015. Nesse período, a quantidade de faixas fiscalizadas por excesso de velocidade passou de 182 para 981, um crescimento de 439%.

Licenciamento. Os alertas de possíveis veículos clonados serão emitidos quando um carro com a mesma placa for flagrado por radares que estiverem em locais diferentes, em um período de tempo em que seria impossível esse deslocamento. Já a velocidade média poderá ser medida pelo sistema calculando-se o tempo que determinado veículo demorou para percorrer a distância entre os dois radares.

Já quanto à tecnologia que identifica documentação irregular do carro, a BHTrans informou que essa não é a prioridade da empresa. “Nada impede que, no futuro, haja esse tipo atuação dos radares, mas neste momento isso não ocorrerá, até porque esse tipo de fiscalização é uma responsabilidade do Estado, e fazer essa fiscalização demandaria um convênio firmado junto à prefeitura”, detalhou.

Entre os novos radares, serão 66 de excesso de velocidade, 49 de avanço de sinal e 22 de invasão de faixa exclusiva para ônibus. A avenida que terá o maior número de equipamentos instalados será a Amazonas, com 15 de avanço de sinal e nove de excesso de velocidade. A avenida Nossa Senhora do Carmo é a que terá o maior número de equipamentos de invasão de faixa de ônibus, oito no total.


Saiba mais

Prazos. Os contratos dos radares foram encerrados em janeiro e março. Os equipamentos serão retirados para implantação e manutenção deles com a nova tecnologia. Sem os 137 que serão substituídos, restarão ainda 215 fazendo a fiscalização de excesso de velocidade, avanço de sinal e invasão de faixa de ônibus.

Custos. Cada radar terá um custo médio aos cofres públicos de R$ 5.000 por mês – a BHTrans não informou o valor do aparelho sem a nova tecnologia. Os contratos de implantação e manutenção foram divididos em dois. O primeiro foi vencido pelo Consórcio BH Segura, ao preço de R$ 10,8 milhões – o aparelho é da empresa. O segundo lote ficou com a Splice, a um custo de R$ 9,8 milhões.

Histórico. A Splice já esteve envolvida em uma investigação que apurou o pagamento de propina para vencer licitação, mas nos contratos firmados em BH não foram encontradas irregularidades.


Informações podem ajudar a melhorar fluidez no trânsito

Os dados coletados pelos novos radares vão auxiliar a gestão de trânsito da BHTrans e têm potencial para ajudar os motoristas a reduzir a ansiedade no trânsito, segundo Silvestre Andrade, consultor de tráfego e transportes.

Ele explicou que, com os dados da velocidade média, a BHTrans poderá avaliar se os resultados estão compatíveis com o esperado para a via. “Se estiver acima da previsão, é um sinal de que os motoristas estão abusando e é necessária uma nova ação para inibir o excesso de velocidade. Se ela estiver abaixo, é um diagnóstico de que é preciso uma intervenção de engenharia de tráfego para garantir o fluxo, como um novo padrão semafórico”, disse. Andrade ainda explica que outras cidades do mundo utilizam essas informações em painéis. (BM) 

comentários (21)

House
Acho interessante esse investimento gigantesco em radar em Bh e em todo Brasil isso não foi criado pra educar e sim pra arrecadar tem radar ate em curva de onde o carro não passa de 30 km por hora dai me vem e dizem que e pra educar radar em locais ermos de onde o motorista para e corre o risco de ser assaltado e ninguém faz nada cadê o Ministério Publico pra averiguar pra onde vai o dinheiro da indústria da multa
0

7:57 PM May 16, 2017
MARCELO VIEIRA
Eu votei no Kalill imaginando que faria a diferença. Abriria a caixa preta da BHtrans. Abriu nada. Tudo enganação. Votei nele por ser diferente dos demais. Falou e escreveu muita coisa. Mas político e futebol é a mesma coisa: Não há verdade que dure mais de um dia. Infelizmente, não há confiança. Não há credibilidade. Anos e anos eu não voto, qdo voto, dá no que deu. Essa BHtrans é uma máquina de ganhar dinheiro com multas e tantas outras coisas. Resolver problemas mesmo nada. Especialidade da BHtrans e guarda municipal: São peritos em multa e tumultuar o transito e desfilar de carro para cima e para baixo como se fossem deuses.
0

5:47 PM May 16, 2017
Fernando Fulgêncio
Os sinais não tem nenhuma sincronia, as ruas são todas esburacadas (piores que estrada de terra), os bueiros são desnivelados (são verdadeiros buracos nas ruas), não temos metrô, somos roubados e ameaçados todos os dias por flanelinhas... E o que a PBH faz em relação a esses problemas? Nada. Absolutamente nada. Mas investem pesado em radares para o "bem da população"? Se a PBH estivesse interessada em prestar serviço ao povo ela resolveria esses problemas. Está mais do que evidente que o objetivo de tantos radares é outro.
0

4:55 PM May 16, 2017
Aqui se faz, aqui se paga
Não sei porque esses vândalos não quebram ou coloca fogo nesses radares somente em Ônibus, queria ver todo dia uma noticia que um radar foi queimado, ai amigaum, não terá empresa que queira vencer uma licitação visto que o tanto de radar queimado, geraria prejuízos.
6

4:00 PM May 16, 2017
FGS
Os bons motoristas pagam pelos maus (no sentido de roda-dura mesmo). Imagina um domingo à tarde ou madrugada e você andando a 60 km/h na Amazonas. Se é alguém voltando do serviço ou que não tenha dormido bem à noite, é perigoso cochilar ao volante. É mais fácil envolver em acidente assim que com velocidades mais altas.
1

3:34 PM May 16, 2017
LISTA RELACIONADAS
Ecstasy
Segurança
Contra Temer
Violência
frio
dia de luta
Bairro Jaqueline
Direitos trabalhistas
Rebelião
Savassi