O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Tráfico de crianças

Blog ‘Quero Doar’ será investiga pela polícia

Inquérito vai apurar se alguma organização criminosa utiliza o site para aliciar mães que querem doar seus filhos

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Tráfico
Delegado falou que pretende concluir o inquérito na quarta-feira
PUBLICADO EM 16/09/13 - 19h57

Um segundo inquérito será instaurado pela Polícia Civil de Minas, nesta semana, para investigar o blog “Quero Doar”. Por meio dele, a advogada Selena Castiel Gualberto, 34, suspeita de fazer parte de um suposto esquema de tráfico de bebês, conheceu Janaína Carvalho, 24, mãe da criança nascida, na última terça-feira, no Hospital Regional de Betim, na região metropolitana da capital. A intenção da polícia é investigar se há alguma organização criminosa utilizando o site para aliciar as mães que querem doar seus filhos.
Caso seja constatada a ação de uma quadrilha especializada neste tipo de crime, Selena e o marido, o advogado Breno Azevedo, passam a ser considerados vítimas do grupo e podem receber até mesmo delação premiada. “Juridicamente, seria bom para eles se existisse, porque provavelmente não haveria nem consequência penal para os dois. Seriam apenas um casal desesperado para serem pais e que foi vítima de um modelo. Se não for o caso, eles terão cometido uma série de crimes”, explica o delegado responsável pelas apurações, Tito Barichello, da 3º Delegacia de Betim.
De acordo com as provas reunidas até agora, nenhum dos envolvidos no esquema pode ser indiciado por formação de quadrilha, já que pela lei eles teriam que ter cometido o crime mais de uma vez, o que ainda não foi comprovado. Mas, a polícia não descarta a hipótese de a agente de turismo Eliane Azzi, 37, ou a irmã dela, a funcionária pública Cláudia Denise Giani, 39, tenham ligação com algum grupo criminoso. As duas intermediaram os contatos entre Selena e Janaína.
Como ainda não foi verificada a ação de uma quadrilha, todos os participantes na ação podem ser indiciados por falsidade ideológica, já que Janaína tentou se passar por Selena no hospital, parto-suposto (quando um parto alheio é dado como próprio, uma vez que a criança já sairia do hospital em nome da advogada) e tráfico de pessoas.
Blog. O presidente da Comissão de Informática e Direito Eletrônico da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas (OAB-MG), Luis Felipe Freire, explica que os autores do blog também podem ser considerados coautores do crime, independente de haver uma quadrilha por detrás ou não. “Se um crime está sendo planejado pelo site, eles têm o dever de tirar o conteúdo no ar. Não adianta postar um recado afirmando que não tem responsabilidade, isso no mínimo é omissão”, afirma Freire.
Para o delegado Baricello não há dúvidas de que o blog representa um risco. “Há prática de atos ilícitos que causam danos à sociedade. Eles vão respondem tanto cível como criminalmente" adianta. Na página, e possível encontrar desde negociações entre mães e casais interessados em adotar até venda de remédios abortivos.

Autores indiciados

O presidente da Comissão de Informática e Direito Eletrônico da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas (OAB-MG), Luis Felipe Freire, explica que os autores do blog também podem ser considerados coautores do crime, independente de haver uma quadrilha por detrás ou não. “Se um crime está sendo planejado pelo site, eles têm o dever de tirar o conteúdo no ar. Não adianta postar um recado afirmando que não tem responsabilidade, isso no mínimo é omissão”, afirma Freire.
Para o delegado Tito Barichello, não há dúvidas de que o blog representa um risco. “Há prática de atos ilícitos que causam danos à sociedade. Eles vão respondem tanto cível como criminalmente" adianta. Na página é possível encontrar desde negociações entre mães e casais interessados em adotar até venda de remédios abortivos.
 

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Tráfico de crianças

Blog ‘Quero Doar’ será investiga pela polícia
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter