Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Leandro Cabido

O resultado lógico do campeonato estadual

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 13/03/18 - 03h00

A primeira fase do Campeonato Mineiro se foi e algumas dúvidas foram respondidas, principalmente em relação aos quatro primeiros colocados na tabela: Cruzeiro, América, Atlético e Tupi. É bom ressaltar que o nível visto pelos gramados do estado não foi bom, com exceção do time azul.

Pois bem, comecemos pela Raposa. Era de se esperar uma superioridade grande. É a equipe que tem em sua comissão técnica um profissional acima da média e um grupo de jogadores considerado um dos melhores. E não estamos falando só os 11 que normalmente começam, mas praticamente do dobro disso. Seus 88% de aproveitamento, sendo 100% com a equipe principal, mostram que se o título não cair no colo celeste será uma grande surpresa.

A supremacia na competição é tamanha que os comandados de Mano Menezes fizeram 20 gols e sofreram apenas dois, sendo nenhum no Mineirão. A questão é descobrir se o torneio está muito abaixo do nível da equipe ou se realmente o time está sobrando. A Copa Libertadores e Campeonato Brasileiro começarão a responder as indagações dentro de algumas semanas.

O América manteve sua espinha dorsal com Enderson Moreira tentando melhorar o time que foi campeão brasileiro da Série B no ano passado. Não conseguiu, porém, fez o que precisava ser feito no Mineiro: fechar essa primeira parte de 2018 na frente de um grande, no caso, o Atlético.

Na cabeça dos torcedores, fica a dúvida em relação ao objetivo, que é a manutenção na Série A. Quando encarou a dupla de Belo Horizonte não fez frente, perdendo nas duas ocasiões. Ok, tivemos um problema de arbitragem naquele jogo diante do alvinegro, mas a derrota foi registrada.

O Coelho precisa se reforçar para o restante do ano e encarar o Boa nas quartas, uma equipe da segunda divisão nacional, que pode ser mais um teste importante para o clube. E com a obrigação de avançar, claro.

No Atlético há uma nítida falta de planejamento. Não gosto da ideia do técnico não ser técnico ou do comando não saber se guiará o time no Brasileirão. O resultado, indigesto, é a campanha mediana que o Atlético fez até o momento no ano. Ter apenas 54% de aproveitamento no Mineiro é algo para se ter vergonha. Cair nas fases seguintes não será surpresa.

O que me preocupa é imaginar que daqui a pouco começa a disputa mais importante do país e ainda não temos um sinal de coerência da diretoria. É muito difícil contratar um treinador? É muito difícil oficializar Thiago Larghi? Enquanto a cúpula não responder a essas questões, o Atlético vai continuar à deriva.

E o Galo Carijó? Em uma das primeiras colunas do ano, disse que esperava algo maior do Tupi. E a aposta foi certeira. O melhor time do interior finalizou com a maior goleada da competição. Seu ataque, o segundo do Estadual, ditou o ritmo e o time tem o goleiro Vilar, que salvou o clube em algumas ocasiões.

No fim, deu a lógica com as equipes mais bem armadas nas quatro posições de liderança. Resta saber se Tombense, URT, Boa e Patrocinense conseguirão aprontar alguma surpresa no fim de semana. Acredito que não!

O que achou deste artigo?
Fechar

O resultado lógico do campeonato estadual
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter