Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Meu Dinheiro

Viajar, não importa o destino

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 19/07/17 - 03h00

Um relatório da Organização Mundial do Turismo (OMT), divulgado no início do ano de 2017, apontou uma elevação de 3,9% no movimento de viajantes no mundo no ano de 2016. Segundo a OMT, 2016 foi o sétimo ano seguido de crescimento do segmento após a crise financeira global de 2009, sequência não contabilizada desde a década de 60. Em muitos países, o turismo representa uns dos principais setores de sua economia. Os cinco países mais dependentes do turismo são, na ordem, Malta (15% do PIB), Croácia (15%), Tailândia (9,3%), Jamaica (8,9%) e Islândia (8,2%). O que explica esse dinamismo todo é a vontade das pessoas em conhecer novos lugares, revisitar locais e sabores guardados na memória, descobrir outras culturas ou simplesmente visitar amigos ou fazer compras.

Mas, infelizmente, para muitas pessoas, viajar é um desejo que parece longe de poder ser realizado. Porém, como diz o grande viajante Amyr Klink, “um dia é preciso parar de sonhar e, de algum modo, partir”. E, para isso, o planejamento será fundamental.

Existem duas formas de planejar uma viagem. A primeira delas é levantar o valor disponível em seu orçamento. E, a partir disso, buscar um destino que se encaixe nele. Uma pessoa, por exemplo, que tem R$ 1.500 disponíveis, deve encontrar uma viagem que caiba dentro desse orçamento. A segunda estratégia começa com a escolha de um destino. É preciso também definir quando será realizada a viagem. Feito isso, é importante levantar todos os custos da viagem. Com todos esses dados será fácil determinar o valor que deverá ser economizado a cada mês. Um erro comum aos viajantes, nas duas formas de planejamento, é não levantar todos os custos de uma viagem. Eles vão além dos gastos com transporte e hospedagem. Devem incluir refeições, passeios, deslocamentos no destino, compras, inclusive de presentes e lembrancinhas.

Um bom planejamento evitará que uma viagem possa comprometer nossa vida financeira. E, assim, pode-se aproveitar ao máximo o conselho do poeta Mário Quintana. Para ele, “viajar é trocar a roupa da alma”.

Dicas para ajudar no planejamento

- Registre todas as informações levantadas em uma planilha ou até mesmo em um caderno.

- Há sempre uma forma de se baratear uma viagem. Em período de baixa temporada, os preços são muito mais atrativos.

- Existem aplicativos que facilitam a busca de passagens aéreas mais baratas. Melhores Destinos, Kayak e Wego são alguns exemplos.

- Compre com antecedência ingressos para atrações turísticas. Além de muitas vezes garantir uma boa economia, evita-se longas filas nas bilheterias.

- Busque nos sites que compartilham opinião de viajantes, como TripAdvisor, informações sobre hotéis, restaurantes e até mesmo passeios. Isso pode evitar escolhas ruins que podem acabar frustrando todo o planejamento.

- Busque as dicas de pessoas conhecidas que já foram para o mesmo destino. Mas procure pessoas que tenham um perfil de viajante semelhante ao seu.

- Comece a planejar a próxima viagem assim que voltar da última.

Planeje bons hábitos para 2017. Invista em sua educação financeira. Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/harpiafinanceiro.
Mandem dúvidas e sugestões para o e-mail carloseduardo@harpiafinanceiro.com.br

O que achou deste artigo?
Fechar

Viajar, não importa o destino
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter