Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Ricardo Plotek

Por que Barça tem Messi, e a Argentina, Lionel?

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 07/10/17 - 03h00

A sina de Lionel Messi na seleção da Argentina continua. Mesmo sendo um dos maiores gênios da história do futebol e, para muita gente mais nova, o melhor de todos os tempos, o argentino não consegue jogar em sua seleção nem 20% do que mostra no Barcelona, talvez, sua verdadeira “pátria”.

Ele mora na Espanha desde a pré-adolescência, mesmo mantendo laços firmes com Rosário, sua cidade natal, mas não é a mesma coisa.

Pela idade que tem, 30 anos, a próxima Copa do Mundo corre um sério risco de ser a última de sua carreira, isso se seu país conseguir classificação, o que eu acredito que vá acontecer, embora torça muito para que não.

É inacreditável que um dos três melhores futebóis do mundo historicamente – ao lado de Brasil e Alemanha – não consiga vencer o Peru na Bombonera lotada, em jogo de vida ou morte para decidir classificação para uma Copa do Mundo.

Ser um novo Maradona sempre foi muito para o perfil psicológico de Messi, que tem extrema técnica, mas sente o peso da 10 azul e branca. E ele é mesmo gigantesco.

A Argentina, vencendo a já sem chances seleção equatoriana, no Equador, se garante, no mínimo, para pegar a Nova Zelândia na repescagem, ou seja, vaga certa no Mundial da Rússia.

Agora, se não triunfar sobre um time que vem de cinco derrotas seguidas e está com técnico interino, dependerá de outros resultados, principalmente daquele que sairá do embate entre Brasil e Chile, em São Paulo, com o adversário precisando de todos os pontos para carimbar passaporte rumo à Copa.

Será uma última rodada de Eliminatórias Sul-Americanas sensacional, na próxima terça-feira, às 20h30, principalmente pelo fato de todos os cinco jogos estarem marcados para o mesmo horário.

Emoção de sobra e secador ligado em cima da Argentina.

Claro que eu quero ver a Copa do Mundo com os melhores jogadores do planeta, mas há coisas ligadas ao futebol que ultrapassam o racional.

E se, na Rússia, o Brasil pega a Argentina no mata-mata e cai?

Até porque o muito bom treinador Jorge Sampaoli terá tempo para arrumar a equipe, coisa que não teve após pegar a seleção vizinha já em situação delicadíssima nas Eliminatórias.

Quanto ao jogo do Brasil, é inimaginável pensar que jogadores no patamar profissional dos que estão na seleção, e ainda mais o inatacável Tite, possam dar margem a corpo mole.

Ainda que o Chile seja freguês de carteirinha do Brasil, ainda mais em Copas do Mundo, e muito mais ainda em jogos eliminatórios.

Seria melhor pegar a Argentina ou o Chile na Rússia?

Voltando ao Messi, será catastrófico para ele não ter a última chance de triunfar em uma Copa, ainda mais porque nunca ganhou nada por seu país.

Não nos esqueçamos do desespero dele na final da última Copa, ao perder para Alemanha, isso sem falar nas duas mais recentes Copas América, quando, com seus compatriotas, foi derrotado pelo Chile.

Se para a Argentina o jogo de terça-feira é importantíssimo, para Lionel Messi pode ser o último por sua seleção.

Vale a pena acompanhar a rodada.

O que achou deste artigo?
Fechar

Por que Barça tem Messi, e a Argentina, Lionel?
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter