Recuperar Senha
Fechar
Entrar

MÚSICA

Reunião de velhos conhecidos

Marcelo Mariano convida o pai Cesar Camargo Mariano e Ed Motta para apresentação no Circuito ViJazz & Blues, show traz aperitivo do primeiro disco do baixista

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
hgjgc
Marcelo Mariano adianta o que virá em seu primeiro disco
PUBLICADO EM 12/08/17 - 03h00

 

A lista de colaborações do baixista Marcelo Mariano é longa. Começa quando ele ainda era adolescente, com sua mãe, a cantora Marisa Gata Mansa (1938-2003), e passa por uma série de nomes da MPB, tais como Flávio Venturini, Gal Costa, Leila Pinheiro, Leni Andrade, Lenine, Paulo Moura, Simone, Nivaldo Ornelas, Djavan, Dani Black, e segue entre vários outros.
 
Dois desses parceiros são seus convidados para a apresentação que faz em Belo Horizonte na próxima quinta (17), no Circuito ViJazz & Blues: Ed Motta e seu pai, o pianista Cesar Camargo Mariano. A ideia do show é ser uma espécie de aperitivo do primeiro disco do baixista, que, embora tenha mais de 30 anos de carreira, está preparando seu primeiro registro somente agora.
 
“Eu já trabalhei com muitas pessoas, comecei muito novinho, aos 14 anos, então resolvi fazer um álbum com convidados, os vários artistas com quem já trabalhei. Inclusive já tenho uma faixa gravada com Dianne Reeves e Romero Lubambo, que deve ser lançada como single até o fim do ano”, adianta o músico, que pretende estar com o trabalho pronto em meados de 2018.
 
O show será uma mistura entre o que vai integrar o disco e heranças de outros momentos. “Vou apresentar algumas músicas desse CD junto a trabalhos que fiz por muito tempo com meu pai, nossos ‘melhores momentos’, e com o Ed, com quem passei dois anos e meio fazendo shows pelo Brasil afora”, explica. 
 
Nesse conjunto, serão contemplados clássicos do jazz, como “Naima”, de John Coltrane, e do cancioneiro popular, como “Bala com Bala” de João Bosco e Aldir Blanc. Além de Cesar Camargo e de Ed Motta, Marcelo será acompanhado pelos músicos Cuca Teixeira, na bateria, Danilo Santana, nos teclados, Peter Farrell, no violão e na guitarra, além de Marcelo Martins, no sax, e Jessé Sadoc, no trompete. Antes da apresentação na capital mineira, eles passam por Viçosa e Ouro Preto.
 
Aliás, Marcelo se diz ansioso pelo retorno a Minas Gerais. “Tenho um carinho muito especial pela música daí. Estou feliz e honrado por voltar e reencontrar os muitos amigos que tenho em Minas”, diz.
 
Primeiro convite
 
Embora já tenham feito inúmeras coisas juntos, essa é a primeira vez que o músico é quem convida seu pai. “Eu sempre o convidei, mas agora partiu dele, que fez um grande rodeio. Primeiro, disse que faria com seu quinteto, depois que queria ter convidados, falou que ia chamar o Ed. Por fim, eu disse: ‘Marcelo, fala aí o que você quer!’. Aí ele disse que queria me convidar. Obviamente, respondi que só precisava saber a que horas e que roupa usar”, lembra o conceituado pianista.
 
A sintonia entre os dois vai muito além do fato de serem pai e filho. “O Marcelo é um cara muito sensível, tanto como pessoa quanto como músico, e isso se reflete na forma dele de tocar. Ele é muito melódico, faz bonitas sequências de harmonia, texturas de arranjo. É um ótimo arranjador e excelente produtor. Mesmo quando o contrabaixo dele faz ritmo com a bateria, é melódico”, afirma Cesar. “Não sou só eu que digo, todo mundo gosta muito de tocar com ele. Além de tudo, tem uma ótima noção de grupo”.
 
Marcelo acabou de encerrar, mês passado, sua participação na turnê “Vidas pra Contar”, de um de seus grandes parceiros, Djavan. “Nosso primeiro trabalho em conjunto foi em 1993. De lá pra cá, fizemos várias incursões”, conta. “Quando minha mãe trabalhava na noite nos anos 1970, ele chegou ao Rio e foi cantar na mesma boate que ela. Nos conhecemos desde que eu tinha 10 anos, sou amigo da família inteira, nos frequentamos há muito tempo. Isso cria uma cumplicidade musical grande, é uma alegria estar com ele”, pontua.
 
Marcelo Mariano convida Cesar Camargo Mariano e Ed Motta
Circuito VIJazz & Blues
Sesc Palladium (r. Rio de Janeiro, 1.046, centro, 3270-8100). Dia 17 (quinta), às 20h30. R$ 40 (inteira, plateia 1), R$ 30 (inteira, plateia 2), R$ 20 (inteira, plateia 3). 

O que achou deste artigo?
Fechar

MÚSICA

Reunião de velhos conhecidos
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter