Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Mudanças

Rebaixamento e acesso à Superliga agora são apenas pela Superliga B

CBV deixa mais simples as regras de descenso e de acesso à divisão principal, com extinção do Torneio Seletiva e valorização também da Série C

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Sesc - RJ foi o campeao da Superliga B masculina em 2017 .
Líder da Superliga, Sesc-RJ conseguiu a vaga na competição com o título da divisão de acesso em abril
PUBLICADO EM 28/12/17 - 08h00

Com uma mudança simples, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) valorizou a Superliga B, simplificou regras complicadas para o torcedor, extinguiu um torneio sem atrativos e tornou a forma de rebaixamento e acesso à Superliga mais justa. A partir da temporada 2017/2018, os dois últimos colocados da divisão de elite caem diretamente para a Superliga B, e os dois finalistas da divisão de acesso sobem para a A. Dessa forma, o Torneio Seletiva, uma repescagem com quem não tinha conseguido vaga para a Superliga, foi extinto.

Em 2018, as novas regras darão mais esperança a dois mineiros que vão lutar por vaga na próxima temporada da Superliga A. São eles o Lavras Vôlei, pelo naipe feminino, e o Uberlândia Gabarito-Start Química, pelo masculino. As tabelas completas foram divulgadas neste mês pela CBV.

Simples. A Superliga B começa no último fim de semana de janeiro, com todos os times – seis no feminino e oito no masculino – se enfrentando em turno e returno. Ao final, as equipes se enfrentam em sistema de play-off parecido com a Superliga principal. Os dois finalistas já se garantem automaticamente para a elite.

Antes, apenas o campeão da B se garantia na A. Os demais times jogavam uma competição extra, chamada Torneio Seletiva, junto com os dois últimos colocados da divisão de elite do ano anterior, para saber quem conseguiria a última vaga na Superliga A.

“Ficou melhor, no meu ponto de vista. As regras ficaram mais simples e claras”, opinou Marcos Pacheco, técnico do Ribeirão Preto-SP, favorito ao título no masculino.

Confira tabela da Superliga B, bem como a fórmula de disputa e acessos clicando aqui.

 

Times que disputarão a Superliga B em 2018

Masculina:

Uberlândia Gabarito-Start Química, Botafogo, MonteCristo- Artesanal-GO, Upis-DF, Apan-Esferatur-SC, Vôlei Ribeirão Preto-SP, Vôlei Um Itapetininga-SP e o Super Vôlei Santo André-SP

Feminina:

Seis equipes vão disputar a Superliga B: Lavras Vôlei, Curitiba Carob House-CMP-PR, São José dos Pinhais-SP, Cefa-RS, ADC Bradesco-SP e Vôlei Positivo-Londrina-PR

O que achou deste artigo?
Fechar

Mudanças

Rebaixamento e acesso à Superliga agora são apenas pela Superliga B
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter