Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Nada mudou

Galo segue empacado na era Micale

Após sete jogos com o novo treinador, equipe continua sem saber se luta pelo G-6 ou se tenta fugir do Z-4

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Micale
Micale vem gostando do desempenho do Galo nas últimas partidas
PUBLICADO EM 12/09/17 - 03h00

Após sete jogos de Rogério Micale à frente do Atlético no Campeonato Brasileiro, pouca coisa mudou. O Galo ganhou duas posições na tabela – foi de 13º para 11º lugar –, alteração considerada insignificante pela torcida. O time está a quatro pontos abaixo do G-6 e a quatro acima da zona de rebaixamento. O discurso dos atletas, durante toda a competição, tem se repetido: eles vão procurar evitar os erros, buscar o equilíbrio, e o alvinegro vai deslanchar, até pela qualidade do elenco. Até agora, no entanto, isso não aconteceu.

O treinador até realizou algumas mudanças na equipe, como jogar apenas com dois volantes, escalar Luan e Valdívia entre os titulares, deixar Robinho no banco. O Galo deixou também de insistir, de forma excessiva, nas bolas levantadas na área e criou algumas alternativas de jogadas. Mas a regularidade de resultados e a conquista do G-6 são uma incógnita. Até o momento, o time busca ainda vencer duas partidas consecutivas, o que aconteceu apenas uma vez nesta edição do Brasileiro, contra Chapecoense e Cruzeiro, na 10ª e na 11ª rodadas do torneio, respectivamente.

Contra o Palmeiras, no último sábado, o Atlético teve grandes chances de vencer, pois o adversário teve Luan e Willian expulsos. Porém, o Galo, novamente, falhou na criação de jogadas e nas finalizações, e saiu de campo com o gosto amargo do empate. O técnico Rogério Micale lamentou o resultado, mas disse seguir confiando no elenco para alcançar o G-6 do Brasileiro.

O que achou deste artigo?
Fechar

Nada mudou

Galo segue empacado na era Micale
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (6)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter