Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Foco no ataque

Micale tenta calibrar a pontaria alvinegra

Técnico coloca o time para treinar finalizações, exaustivamente, para melhorar o rendimento ofensivo

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Atlético
Jogadores do Atlético têm demonstrado fraco desempenho ofensivo durante o Campeonato Brasileiro; atacante Fred pode perder a posição para Clayton no duelo com o Avaí
PUBLICADO EM 14/09/17 - 03h00

Nos três dias de treinos desta semana, realizados na Cidade do Galo, o técnico Rogério Micale fez os jogadores do Atlético praticarem bastante o fundamento de finalização. As atividades foram feitas de todo jeito: com os atletas chegando à área com a bola dominada, com ataque contra defesa, em chutes de média distância, cara a cara com o goleiro, em cruzamentos, após lançamentos na entrada da área. Todo esse repertório para tentar afiar a pontaria do alvinegro no Campeonato Brasileiro.

Com um ataque poderoso, no papel, o alvinegro tem colocado pouco medo nos rivais. O seu principal goleador, o atacante Fred, não marca há sete partidas. Nomes como Robinho, atualmente na reserva, Rafael Moura, Valdívia, Luan e Cazaes têm qualidade reconhecida, mas também não estão conseguindo transformar isso em eficiência. Na Série A, o alvinegro tem o quinto pior ataque da competição, com apenas 25 gols em 23 confrontos.

A equipe supera apenas Avaí, Atlético-GO, Coritiba e Vasco. Para alcançar o objetivo de colorar o Atlético no G-6, os gols precisam sair com mais frequência. Apesar do baixo número de gols, o volante Yago minimizou a atuação dos atacantes e disse que o equilíbrio do time é o mais importante. “Ganhar de 1 a 0 ou de 4 a 0 vale os mesmos três pontos. Se a gente estiver fazendo poucos gols e não estiver levando, acho que isso não influencia tanto. Temos grandes jogadores no ataque. Temos que dar todo o suporte para eles”, afirmou.

Equilíbrio. O zagueiro e capitão Leonardo Silva diz que o Galo não está tão ruim, considerando a média apresentada pelos rivais no Brasileirão. “Os setores (defesa e ataque) estão se equilibrando. Não estão tão ruins assim, até pela média da competição. A gente espera poder equilibrar mais o time. Mas vai ter momento em que a defesa vai sofrer menos gols e, às vezes, o ataque não vai marcar. Ou o ataque vai fazer e a defesa irá sofrer gols. O importante é a gente procurar se equilibrar para que a equipe não sofra gols e possa marcar em momentos oportunos”, analisa o capitão.


Números

25 gols marcados pela equipe do Atlético na Série A de 2017

pior ataque tem o Galo na disputa do Campeonato Brasileiro

4 pontos está o Galo do G-6, mesma distância para o temido Z-4

O que achou deste artigo?
Fechar

Foco no ataque

Micale tenta calibrar a pontaria alvinegra
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter