Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Negociações

Cruzeiro diz estar dentro das normas

Maior gastador neste início de temporada, clube celeste explica transações e apoio financeiro de banco

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
 Wagner Pires de Sá
Presidente Wagner Pires de Sá teria se atrapalhado em entrevista sobre as negociações do Cruzeiro para trazer reforços nesta temporada
PUBLICADO EM 13/01/18 - 03h00

Um tuitaço promovido pela torcida do Cruzeiro contra o canal por assinatura ESPN foi o assunto mais comentado da rede social em todo o planeta na noite de quinta-feira. Tudo por conta da relação entre o time mineiro e o banco BMG e a forma como o clube vem contratando diversos jogadores, mesmo tendo dívidas para pagar. A resposta celeste, no rastro da fúria da torcida, veio na sexta-feira (12). O vice-presidente de futebol, Itair Machado, veio a público explicar a situação. Segundo o dirigente, todos os negócios do clube vêm sendo conduzidos de acordo com as normas da Fifa e da CBF. Em entrevista, Itair justificou que houve um grande mal entendido entre o que o presidente Wagner Pires de Sá disse e o que é realmente verdade.

A polêmica começou após entrevista do presidente à Rádio 98 FM, que declarou que para quitar o empréstimo que o Cruzeiro pegou junto ao BMG, o banco poderia escolher dois ou três jogadores ligados ao clube como pagamento. A resposta fez com que a forma como o clube está contratando seus reforços para a temporada 2018 fosse questionada, já que as legislações da Fifa e da CBF proíbem participações de terceiros em direitos econômicos de jogadores.

Após isso, a emissora teve a participação do advogado Marcos Motta, no programa Bate Bola na noite de quinta-feira. Especialista em direito desportivo, Marcos explicou que no futebol brasileiro é comum a participação de terceiros em direitos de atletas, porém, a forma como o presidente do Cruzeiro falou, “poderia estar havendo uma quebra do regulamento da CBF e da própria Lei Pelé”, disse o advogado.

Itair afirma que a relação do BMG com Cruzeiro é apenas referente ao empréstimo que o clube pegou com o banco. Inclusive, o dirigente afirmou que o valor da linha de crédito utilizado foi de R$22 milhões e não R$ 50 milhões, como vinha sendo especulado. E o dirigente ainda foi além, mandando um recado aos críticos.

“Nós contratamos porque trabalhamos com inteligência. Uma das coisas boas que aconteceu foi que a gente procurou os atletas e eles optaram por vir para o Cruzeiro. O clube fez uma transação bancária. Banco nunca pôde ser dono de jogadores. O que aconteceu foi um mal-entendido. Não estamos preocupados se virá CBF ou Fifa. Pode vir qualquer um deles aqui. Não existe isso. O que acontece é que estão incomodados com nosso sucesso. É dor de cotovelo”, disse Itair.

Não pode

Em 2014, a Fifa proibiu que fundos de investimentos fossem donos de atletas ou de parte de seus direitos, situação muito comum no futebol mundial. A medida começou a valer em maio de 2015. O então presidente da Fifa, Joseph Blatter vinha sendo constantemente cobrado pela UEFA, entidade que comanda o futebol europeu, já que os clubes diziam estar sendo pressionados pelos empresários.

Curtinhas

Dívida na Fifa. A gestão Wagner Pires herdou quase R$ 50 milhões em processos administrativos na entidade máxima do futebol. Esse montante se refere à compra de jogadores de clubes estrangeiros nos últimos anos, alguns deles que sequer mais atuam no time mineiro. A cúpula da Raposa comprometeu-se a negociar os demais débitos que possui diretamente com os clubes credores. Confira as dívidas do Cruzeiro na Fifa no portal do Super FC.

Estreia de Fred. A situação contratual de Fred ainda não está solucionada. O vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, afirmou em entrevista coletiva que o jogador é o único do elenco que corre risco de não entrar em campo contra o Tupi, na próxima quarta-feira, às 21h45. “A única questão que pode ser que não dê tempo é o do Fred. O clube que o liberou tem 30 dias para protocolar a liberação do atleta. Se não fizer essa liberação, teremos que ter paciência. Mas o restante estará no BID”, disse o dirigente. “Nossa preocupação é que o contrato está para ser cumprido. Se eles quiserem fazer isso e se estiverem com medo de nosso time, com todo o respeito ao adversário, já sair com três pontos, eles vão fazer”, afirmou.

O que achou deste artigo?
Fechar

Negociações

Cruzeiro diz estar dentro das normas
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter