Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Conjunto

Por um ataque muito além de Fred

Mano diagnosticou os ajustes que precisam ser feitos e quer trabalhar posicionamento ofensivo do time

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Mano Menezes
Mano Menezes e seus auxiliares pretendem treinar mais finalizações e jogadas de ataque para o time ter outras opções ofensivas e de gol
PUBLICADO EM 08/02/18 - 03h00

Líder do Campeonato Mineiro, com 13 pontos conquistados, nove gols marcados, apenas um sofrido, quatro vitórias e um empate. Mas sempre há algo para melhorar. A empolgação da torcida com o time aumenta o nível de comprometimento do elenco, e Mano Menezes, claro, é cirúrgico no diagnóstico. Com um mês de fevereiro mais tranquilo no que tange a treinamentos, bem diferente do início frenético em janeiro, com jogos se acumulando no meio e no fim de semana, o comandante quer ajustar a movimentação ofensiva do time, aproveitando o trabalho de pivô executado por Fred e a necessidade da infiltração de um segundo homem de frente na área.

“A equipe está bem postada, controla bem o jogo, tem a posse, a última parte agora é dar uma mecânica melhor ao acabamento das jogadas”, destaca o treinador cruzeirense.

“Fazer a movimentação que complementa o pivô que o Fred tem feito duas, três vezes (durante os jogos). E aí vem o companheiro para dar a segunda opção. Isso ainda tem faltado um pouco e nós vamos trabalhar para que isso melhore”, complementa Mano.

Atualmente, dentro do esquema proposto por Mano, Rafinha e Arrascaeta são esses atletas que atuam mais próximos a Fred. O treinador quer usar a referência do 9 para que outros jogadores cheguem à área, variando as opções de conclusão. Outro atleta para executar essa função é David, que chegou ao time neste ano, mas que ainda se recupera de uma lesão muscular. A diretoria já anunciou que vai contratar um atacante de beirada para suprir a demanda de um segundo homem de frente.

Último passe. No jogo contra o América, o Cruzeiro teve maior volume de jogo, mas encontrou dificuldades no passe final. Essa resistência do adversário foi até comemorada. Os cruzeirenses, enxergaram no duelo algo que os espera em competições como a Libertadores.

“Estamos buscando quebrar essas linhas, sabendo que é mais difícil, mas a equipe está criando. É encaixar melhor o último passe”, encerra o volante Henrique.

O que achou deste artigo?
Fechar

Conjunto

Por um ataque muito além de Fred
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (3)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter