Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Investindo alto

Empréstimo de R$ 22 milhões torna Cruzeiro o 'bicho papão' do mercado

Itair Machado afirma que os negócios vêm sendo conduzidos de acordo com as normas da Fifa e da CBF

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Itair Machado cortado
Itair explicou que a relação do BMG com Cruzeiro se limita ao empréstimo de cerca de R$ 22 milhões
PUBLICADO EM 12/01/18 - 11h33

A polêmica entre Cruzeiro e ESPN segue rendendo discussões nesta sexta-feira (12). Um dia após a emissora ter publicado uma matéria questionando a forma como o Cruzeiro vem contratando diversos jogadores, mesmo tendo dívidas para pagar, o vice-presidente de futebol do time celeste, Itair Machado, explicou a situação.

Segundo o dirigente, todos os negócios do clube vêm sendo conduzidos de acordo com as normas da Fifa e da CBF. Em entrevista ao Super FC, Itair justificou que houve um grande mal entendido entre o que o Presidente Wagner Pires de Sá disse e o que é realmente verdade.

A polêmica começou após Wagner Pires de Sá, em entrevista à a Rádio 98 FM, ter declarado que para quitar o empréstimo que o Cruzeiro pegou junto ao BMG, o Banco poderia escolher dois ou três jogadores ligados ao clube como pagamento. A resposta fez com que a forma como o Clube está contratando seus reforços para a temporada 2018 seja questionada, já que as legislações da Fifa e da CBF proíbem participações de terceiros em direitos econômicos de jogadores.

Após isso, a emissora teve a participação do advogado Marcos Motta, no programa Bate Bola na noite desta quinta-feira (11). Especialista em direito desportivo, Marcos explicou que no futebol brasileiro é comum a participação de terceiros em direitos de atletas, porém, a forma como o presidente do Cruzeiro falou, "poderia estar havendo uma quebra do regulamento da CBF e da própria Lei Pelé", disse o advogado.

Itair afirma que a relação do BMG com Cruzeiro é apenas referente ao empréstimo que o Clube pegou com o Banco. Inclusive, o dirigente afirmou que o valor da linha de crédito utilizado foi de R$22 milhões e não R$ 50 milhões como vinha sendo especulado.

Fazendo as contas
Sabendo desse valor, o Super FC fez as contas: O Cruzeiro comprou 70% dos direitos econômicos do atacante David, ex-Vitória (10 milhões de reais); 100% do "passe" do volante Bruno Silva, ex-Botafogo (R$ 5 milhões); e 60% do meia Mancuello, ex-Flamengo (R$ 5,8 milhões).

Somando todas essas transferências, o Cruzeiro gastou R$ 20,8 milhões. Ou seja, sobram R$ 1,2 milhão para o clube, que ainda teria utilizado parte do dinheiro para pagar os salários que estavam atrasados desde de novembro.

Fato é que independentemente de como o clube está conseguindo o dinheiro para realizar suas contratações, os mais de R$ 20 milhões que o Cruzeiro já gastou fazem o time ser o maior gastador do futebol brasileiro, a frente inclusive do Palmeiras que conta com o patrocínio milionário da Crefisa, para realizar suas contratações. O time paulista gastou, nesta temporada, R$ 14,4 milhões em reforços.

Até o momento, o São Paulo é o clube que mais investiu em contratações, ao total o tricolor paulista gastou R$ 24,4 milhões. Porém, o Cruzeiro ainda pode ter que pagar mais R$ 10 milhões referente a multa do atacante Fred. 

Situação de Fred
Caso a multa do atacante seja realmente quitada, os valores gastos pelo Cruzeiro em transferências chegariam a R$ 31 milhões. A Raposa já possui o dinheiro para realizar o pagamento, mas a situação está em análise do departamento jurídico. Este valor seria pago por investidores que já teriam se comprometido com o clube na busca por um centroavante.

O que achou deste artigo?
Fechar

Investindo alto

Empréstimo de R$ 22 milhões torna Cruzeiro o 'bicho papão' do mercado
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (14)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter