Recuperar Senha
Fechar
Entrar

BASTIDORES QUENTES

'Nunca houve uma política tão indecente no Cruzeiro', desabafa Gilvan

Atual presidente do Cruzeiro, que disse ter sido ameaçado por Itair Machado, está preocupado com o futuro do clube

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
gilvan
Gilvan comemorou com os jogadores da base nesta quinta o título da Supercopa Sub-20
PUBLICADO EM 23/11/17 - 23h53

Em meio às comemorações pelo título da Supercopa do Brasil Sub-20, nesta quinta-feira, no Independência, o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, teceu duras críticas ao futuro vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado. Por causa da turbulência política, o atual mandatário celeste está preocupado com o futuro do clube. “Nunca houve na política do Cruzeiro uma história tão indecente”, afirmou Gilvan.

 

Gilvan encerra seu mandato no fim deste ano e, Wagner Pires de Sá, que venceu as eleições, assume o clube em janeiro. Itair Machado é nome de confiança do futuro presidente e, por isso, assumirá a gestão do futebol.

"Eu não sei se ele está preparado ou não está. Eu só sei que conheci o Itair como dirigente do Ipatinga e depois que ele saiu o Ipatinga estava disputando a Terceira Divisão do Mineiro. O Cruzeiro é outra coisa. Nunca houve na história do Cruzeiro uma política tão indecente", ressaltou. "O Itair nunca passou pelo Cruzeiro, chegou agora no Cruzeiro, tumultuando a vida do Cruzeiro", acrescentou.

Gilvan apoiou Wagner Pires de Sá nas eleições, mas diz que não era a favor da escolha de Itair Machado como seu braço direito. "Eu nunca apoiei o senhor Itair. Ao contrário. Eu chamei a atenção dele quando ele entrou na sala porque estava falando mal de dirigente do Cruzeiro e coloquei ele no lugar dele. Segundo, chamei o candidato e fizemos dois encontros com as pessoas mais ilustres do conselho. Eles, preocupados com a presença do senhor Itair no Cruzeiro, chamaram o candidato e perguntaram: o senhor vai colocá-lo para tomar conta do futebol?", indagou.

O atual presidente se diz preocupado com o futuro da Raposa. "Me preocupa, muito, e muito. Inclusive com o que falam que vai ganhar de salário, de luvas, para assumir, coisa que eu nunca ouvi falar de diretor de futebol", destacou. O mandato dele vai ser sempre questionado e não sei como ele vai conduzir.

Gilvan deixa o clube com um misto de frustração e satisfação. "Frustrado pelas vitórias não é possível. Ganhar mais do que o Cruzeiro ganhou, nenhum presidente ganhou. Estou frustrado com o resultado de eleição", afirmou. 

O que achou deste artigo?
Fechar

BASTIDORES QUENTES

'Nunca houve uma política tão indecente no Cruzeiro', desabafa Gilvan
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (6)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter