Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Competitividade

Mano diz que Cruzeiro tem que marcar de 80 a 100 gols em 2018

Pelas contas do treinador, essa é quantidade mínima de gols que uma equipe de ponta no Brasil precisa marcar nesta temporada

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Mano Menezes coletiva reapresentação 2018
Treinador respondeu a todas as perguntas feitas pelos jornalistas
PUBLICADO EM 03/01/18 - 20h55

Nesta quarta-feira (3), o técnico Mano Menezes respondeu a uma série de perguntas durante a coletiva de imprensa realizada durante a reapresentação do elenco celeste, na Toca II. Além de falar sobre a contratação do centroavante Fred, o treinador elogiou a forma como a nova diretoria de futebol trabalhou na janela de transferência para trazer “jogadores pontuais” que irão compor o forte elenco estrelado. O técnico também comentou sobre os objetivos e metas da equipe para a temporada de 2018.

Contratações
Tenho o hábito de antes da saída (de fim de ano) nortear a busca pelos reforços e sabia que tínhamos que buscar jogadores para suprir as carências e queríamos qualificar o elenco e o time titular. Podemos falar que conseguimos o objetivo para um ano importante que teremos.

Elenco para ser campeão
Conseguimos manter a maior parte do elenco e galgar coisas maiores. Há poucos minutos conversei isso com os jogadores. Todos no Brasil têm boas intenções, e isso não garante que vão atingir os objetivos estabelecidos. O futebol brasileiro e a Libertadores são muito competitivos, mas é preciso trabalhar e construir o time campeão.

Libertadores
Mata-mata é 180 minutos e sempre vemos bons times pelo caminho. Este ano teremos 17 ou possíveis campeões da Libertadores que entram com esse objetivo, e só um irá conseguir. Temos que nos preparar para estar entre esses e só chegando à reta final que vamos poder olhar para a conquista. Muitos jogadores que temos já conhecem o caminho das vitórias e sabem o quão sacrificante ele é para ser executado na prática.

Pré-temporada
Uma pré-temporada serve para arrumar a casa. Temos 14 dias para fazer isso, já que dentro desse tempo teremos jogos. Ninguém vai estar pronto nesse tempo, mas é preciso usá-lo para preparar o início, aí com os jogos vamos melhorando. Temos uma comissão técnica qualificada, que vai ajudar a passar para os jogadores. Não existe mais trabalho físico separadamente do técnico, então a partir do nosso terceiro dia vamos ter jogadores em campo com a bola.

Contratações pontuais
Quando trabalhamos assim, com contratações pontuais é melhor. Pois você pode ser agressivo no que realmente interessa. Um dos dois jogadores que trabalhamos eram Rafinha (Bayern) ou Edilson, do Grêmio, e pudemos ir para eles com esse objetivo bem definido. Edilson é forte fisicamente e tem perfil de líder. Além disso, tem muito de oportunidade, por exemplo como foi o do Fred. Não olhávamos para ele como possibilidade, mas assim que tivemos a chance agarramos.

Chegada de Fred
É uma ótima contratação, é um atacante de área e um dos maiores artilheiros do futebol brasileiro. Para sermos uma equipe de ponta temos que marcar de 80 a 100 gols no ano, e ele colabora sempre com média de 30 gols. Entendo a grande repercussão pela rivalidade, mas fico muito feliz dele estar com a gente.

Grupo do Cruzeiro na Libertadores
Difícil como a maioria dos grupos. Mas só teremos como falar disso quando começarem os jogos. Em 2007 com o Grêmio, Tolima, Cucuta e Cerro Porteño vivemos isso. Era um grupo relativamente fraco, mas só classificamos na última rodada com uma vitória. O Flamengo sofreu com isso ano passado, caindo na primeira fase. Então não dá pra facilitar, tem que levar todo jogo com seriedade.

Qualidade do elenco
No futebol existem formações de preconceitos. O pessoal olha para o Cruzeiro e para as contratações assim. Mas o que vale é quando a bola rolar e as coisas se encaixarem dentro de campo. Isso é o que temos que trabalhar jogadores e comissão. Temos que construir um ambiente vencedor para alcançar os objetivos. todos com as mesmas ambições e entrega. As vezes os jogadores mudam isso de um ano para o outro, e a briga interna existe para elevar o nível do time.

Rafinha fica
Ele é um baixinho muito bom. Temos um contrato com o jogador, renovado na metade do ano passado. Ele é importante e ficou ainda mais com a saída do Alisson, queremos que ele continue.

Chegada de Marcelo Hermes
O futebol brasileiro é cheio desses jogadores desconhecidos da maioria. O Hermes é hoje o que o Diogo Barbosa foi no ano passado. Ele joga internamente se for preciso. Pretendo arrumar a equipe diferente este ano em termos táticos e é importante ter jogadores como ele que sabem fazer várias funções.

Bruno Silva
Foi um dos principais jogadores do futebol brasileiro no ano passado nessa função. Tínhamos que definir se compraríamos o Hudson ou o Bruno. Ele joga bem pelo meio, mas também faz a beirada do campo muito bem. Já tinha tentado trazer ele no ano passado, mas não foi possível. Além disso ele jogou a Libertadores do ano passado e queríamos essa experiência. Agrega valor para esse tipo de disputa.

Assista na íntegra a coletiva de Mano Menezes:

O que achou deste artigo?
Fechar

Competitividade

Mano diz que Cruzeiro tem que marcar de 80 a 100 gols em 2018
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter