Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Mais um da ilha

Minas aguarda aval da CBV para anunciar novo central cubano

Quintana, de 23 anos, tem três Ligas Mundiais no currículo e chega para reencontro com ponta Bisset; recesso da entidade que rege o vôlei deve impedir estreia neste sábado

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
quintana central minas
Jogador atuou na liga italiana na última temporada e teve velocidade elogiada pelo treinador
PUBLICADO EM 11/10/17 - 14h49

 

O meio-de-rede do vôlei masculino do Minas ganha um reforço internacional de última hora, às vésperas da estreia do time na Superliga, sábado, contra o JF Vôlei, fora de casa. O central Quintana, que treina com o grupo há cerca de uma semana, está prestes a ser inscrito pelo clube da Rua da Bahia na competição.

A sua presença no time de Belo Horizonte foi uma surpresa inclusive para ele. "Não esperava estar aqui neste momento da minha carreira. Achei que jogaria na Superliga do Brasil daqui a alguns anos, não agora. Será uma honra jogar este campeonato, que sempre ouvi falar muito bem. Estou feliz e pronto para dar o meu melhor", afirma o jogador, que teve  boas referências do Minas. Ele e o ponta Bisset são amigos e chegaram a jogar na seleção do país por cinco anos. "Eu sempre perguntava a ele como era a Superliga. Vou cobrar muito de mim para render o esperado", garante.

O Minas aguarda pela parte burocrática para anunciar de forma oficial o jogador, dependendo da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para fechar a transferência internacional. Quintana estava no Latina, da Itália, que ficou em 11º lugar na elite nacional na última temporada. Como a entidade vai entrar em recesso no feriado de 12 de outubro, a maior chance é que Quintana jogue somente na segunda rodada, no outro sábado, contra o Corinthians Guarulhos-SP.

Da ilha. Com 2,01m, 23 anos e 98kg, o jogador carrega as tradicionais características de Cuba de muita força, sem abrir mão da técnica. "Talvez o que eu tenha visto de melhor nele seja a velocidade. Ele tem um braço rápido e uma boa chegada na marcação. Ele não é tão saltador como o Flávio, mas antecipa bem e corresponde no ataque", elogia o técnico Nery Tambeiro, que detectou uma necessidade dentro do elenco. No currículo da contratação, estão três Ligas Mundiais por Cuba, incluindo a de 2012, quando o país ficou com o bronze.

Sem garantia. Com o jovem Pingo ainda está em fase de maturação, o treinador sabia que poderia ser arriscado entrar na maior competição do país sem um central de mais experiência como opção. "O Quintana é um bom jogador, mas terá que brigar por sua posição. È natural que ele tenha que brigar por sua condição de titular com o Flávio e Pétrus. O Quintana tem as características que precisávamos e chega para acrescentar", agradece o comandante.

O que achou deste artigo?
Fechar

Mais um da ilha

Minas aguarda aval da CBV para anunciar novo central cubano
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter