Recuperar Senha
Fechar
Entrar
Blog Rumo ao Rio
19 de Julho - Terça-feira - 16:14

Expectativa frustrada

Líbero afirmou que estava tranquila com aposentadoria porque reserva iria substituí-la à altura

Bicampeã olímpica e ainda jogando em alto nível, a líbero Fabi decidiu, em junho de 2014, que era hora de deixar a seleção brasileira e dar espaço para a próxima geração. A reserva imediata era Camila Brait, que ficou à sombra de Fabi nos últimos anos e merecia, segundo a própria atleta, uma oportunidade como titular.

"A Camilinha foi uma das pessoas que me fez ter certeza de que eu estava saindo na hora certa. Vê-la atuando bem, vê-la preparada, me deixou tranquila: 'Posso sair, porque eu sei que tem alguém aqui tão ou mais competente do que eu fui'. Isso me deixou mais tranquila para tomar essa decisão", declarou Fabi, alguns meses antes da decisão de Zé Roberto. 

Fabi e Camila Brait estiveram juntas nos últimos anos na seleção brasileira (CBV/Divulgação)


Escute o aúdio da líbero Fabi sobre deixar a vaga para Camila Brait:

O corte da líbero Camila Brait da seleção brasileira feminina de vôlei que vai disputar os Jogos do Rio pegou muita gente de surpresa. Há dois anos, quando Fabi anunciou a aposentadoria com a camisa verde e amarela, Brait virou a titular absoluta do time de José Roberto Guimarães. Até o último Grand Prix. Quando a líbero Léia, do Minas Tênis Clube, ganhou espaço para mostrar todo seu talento no fundo de quadra e ficou com a sonhada vaga para a Olimpíada. 

14 de Julho - Quinta-feira - 15:21

Carreta traz um pouco da história das Olimpíadas, com mais de 60 peças de acervo

Belo Horizonte receberá, entre os dias 23 e 27 de julho, o museu itinerante “Se prepara Brasil”, que contará um pouco da história dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Duas carretas estão rodando o país e vão percorrer mais de 30 mil quilômetros para atingir 45 cidades ao longo de cinco meses. O museu vai passar nas cinco regiões brasileiras. Em BH, a carreta ficará no Parque JK, na avenida dos Bandeirantes, Sion, e funcionará de 10h às 19h. 

A ideia é fazer uma exposição para aproximar os brasileiros de toda emoção do maior evento esportivo do mundo. Em cada carreta tem cerca de 60 peças, entre originais, cópias e réplicas do Comitê Olímpico Brasileiro e do Museu Olímpico, na Suíça.

O museu conta um pouco de 120 anos de história das Olimpíadas, com foco para a 28ª edição, que será disputada a partir de 5 de agosto, no Rio de Janeiro. Com conteúdo digital e interativo, o museu itinerante vai focar a história dos Jogos, as modalidades olímpicas e paralímpicas, e a participação do Brasil. Além de curiosidades e a preparação para os Jogos do Rio.

O projeto é uma realização da Bradesco Seguros e do Ministério da Cultura. Mais informações: https://www.facebook.com/events/259061921107114/?active_tab=posts

 
 

30 de Junho - Quinta-feira - 17:45

Notícia boa

Nadadora havia sido pega em exame antidoping em maio

A natação brasileira ganhou uma boa notícia nesta quinta-feira. Após ser pega no exame antidoping, a nadadora Etiene Medeiros foi inocentada por unanimidade em julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Com o resultado, a atleta está liberada para disputar os Jogos Olímpicos do Rio, em agosto. A informação foi dada pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

Etiene foi pega em um exame feito no dia 8 de maio de 2016, fora do período de competições, e testou positivo para a substância Fenoterol, presente no medicamento Berotec, usado em tratamentos de asma. 

Etiene tem índice para as disputas dos 50 m livre, 100 m livre e 100 m costas na Olimpíada do Rio. Ela Também pode integrar a equipe do revezamento 4 x100 m livre e do 4x100 m medley.

Confira a nota da CBDA na íntegra:

"Rio de Janeiro / RJ –A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos – CBDA - vem tornar público que a nadadora Etiene Pires de Medeiros foi julgada pelo STJD da natação, em procedimento decorrente de controle antidoping realizado no dia 08 de maio de 2016, fora de competição, cuja amostra foi analisada pelo LBCD e havia acusado resultado analítico adverso para a substância Fenoterol, presente no medicamento para tratamento de asma Berotec.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva, em sessão de julgamento na noite de 29/06/2016, ao analisar as provas, por unanimidade de votos, decidiu que nenhuma culpa ou negligência poderia ser imputada à atleta, declarando assim a sua inocência."

 

 

 

23 de Junho - Quinta-feira - 18:02

Rio 2016

A ex-jogadora de basquete Janeth será prefeita do local durante os Jogos

A Vila Olímpica, local onde vão ficar a maioria dos atletas durante os Jogos do Rio, foi apresentada nesta quinta-feira, dia da criação do Comitê Olímpico Internacional (COI). Daqui a um mês, no dia 24 de julho, o local vai abrir e começar a receber as quase 20 mil pessoas, entre atletas e membros de comissões técnicas dos 206 países que vem para o Rio de Janeiro.

(Crédito das fotos: Rio 2016/Divulgação)

"Muitos consideram a nossa Vila a melhor de todos os Jogos", disse Carlos Nuzman, presidente do Comitê Rio 2016.

A Vila é composta de sete condomínios com 31 prédios de até 17 andares. São 3.604 apartamentos, que serão comercializados após o evento. Para cuidar do local, o Comitê Rio 2016 elegeu a ex-jogadora da seleção brasileira de basquete, Janeth Arcain, como prefeita da Vila Olímpica.

“Para mim, assumir esse cargo é como ganhar uma medalha. Já fiquei em vilas em que não havia nem TV nos quartos. Aqui no Rio os atletas não vão passar por isso”, afirmou, ao site da Rio-2016.

Ex-jogadora de basquete Janeth será prefeita da Vila Olímpica

A Vila Olímpica funcionará quase como uma minicidade, com restaurante aberto 24 horas, serviços de banco, lavanderia, floricultura, loja de conveniência, correios, central telefônica e bilheteria.

Serão 19 mil camas nos quartos da Vila Olímpica

As obras estão em processo de finalização. De acordo com o comitê organizador, ainda falta a instalação de uma cerca dupla no entorno do local, que será feita nos próximos dias. Também está previsto para a próxima semana um treinamento com os voluntários que vão trabalhar na Vila.

“Ter um time bem preparado em ação é algo fundamental para o sucesso da Vila”, afirmou Mário Cilenti, diretor da Vila.

Vila Olímpica está em um terreno de 200 mil m²

 

17 de Junho - Sexta-feira - 16:25

Rio-2016

Thomaz Bellucci, Marcelo Melo, Bruno Soares e Teliana Pereira já estão garantidos na competição

A Confederação Brasileira de Tênis (CBT) e o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) inscreveram, nessa quinta-feira, os tenistas que vão representar o país na Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto. 

Marcelo Melo e Bruno Soares vão jogar juntos nas duplas

Foi usado como base o ranking da ATP do dia 6 de junho deste ano, que classificou automaticamente o paulista Thomaz Bellucci -  número 62 do mundo - no simples masculino. Minas Gerais será representada pelos tenistas Marcelo Melo e Bruno Soares - números 8 e 9 do mundo nas duplas masculinas, respectivamente. No feminino, o ranking da WTA classificou a alagoana Teliana Pereira - número 92 do mundo.

Thomaz Bellucci é o brasileiro melhor colocado no ranking da ATP

Além dos tenistas classificados pelo ranking, o Brasil também inscreveu para os Jogos do Rio outros três atletas: o mineiro André Sá para a chave de duplas masculina, para jogar ao lado de Bellucci, dupla que disputou os Jogos de Londres, em 2012. Se for confirmado, Sá será o primeiro tenista brasileiro a participar de quatro edições dos Jogos, já tendo competindo em Atenas-2004, Pequim-2008 e Londres-2012. 

Teliana Pereira está garantida na chave simples feminina

Outros dois tenistas foram inscritos aguardando definição da ITF, o paulista Rogerio Dutra Silva (83º) para a chave masculina de simples, e a paulista Paula Gonçalves (180ª de simples/150ª de duplas) para as chaves femininas de simples e duplas.

Estes tenistas dependem da definição da Federação Internacional de Tênis (ITF), já que o Brasil tem por direito pelo menos uma vaga em cada chave do torneio olímpico no tênis. A ITF vai anunciar a lista provisória dos inscritos para os Jogos Olímpicos Rio 2016 no próximo dia 30. O Brasil deverá ter o maior número de representantes em Olimpíadas da história, com outros nomes além dos quatro já garantidos.   

 

 

 

 

14 de Abril - Quinta-feira - 09:41

Olimpíadas

Parceria entre o Comitê Rio-2016 e a Estácio vai capacitar mais de 140 mil pessoas

Rio de Janeiro. O Comitê Rio-2016 e a Universidade Estácio inauguraram oficialmente o primeiro Centro de Treinamento da Força de Trabalho dos Jogos nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro. Alguns voluntários, de um grupo de mais de 50 mil pessoas, já fazem cursos de capacitação no campus da Estácio, no centro do Rio. Estiveram presentes o presidente da Estácio, Rogério Melzi, e o diretor de Recursos Humanos do Comitê Rio-2016, Henrique Gonzalez.

 
(Crédito: Ana Colla/In Press/Divulgação)

Henrique Gonzalez e Rogério Melzi no lançamento do CT da Estácio no Rio

"Nosso foco muito grande é em gente. É o que vai fazer a diferença. Vamos receber milhares de pessoas do mundo todo. Um legado que a gente deixa para os próximos Jogos é a capacidade de engajar o voluntário e de promover a integração", explicou Gonzalez.

Melzi ressalta a importância da união entre a educação e o esporte para as Olimpíadas do Rio, vista no trabalho de treinamento dos voluntários. "Fica melhor ainda quando a gente consegue reunir essas duas forças, tão desafiadoras e pressupõe metas, mas que até hoje no Brasil viveram de forma isolada, que são o esporte e a educação", afirma o presidente da universidade, lembrando que é a primeira vez que uma instituição de ensino é parceira nos Jogos Olímpicos.

Ao todo, 120 professores serão responsáveis pela preparação de 50 mil voluntários, seis mil colaboradores e 85 mil funcionários do Comitê, por meio de aulas presenciais e online, e que serão feitas em português, inglês e libras (Linguagem Brasileira de Sinais). "Voluntários são pessoas especiais, que dedicam seu tempo para uma causa. Eles saem de uma posição pacífica e de espectadora para a ação", avalia Gonzalez.

Uma dessas pessoas é a professora aposentada Edileide Lima Bosi, de Belo Horizonte. Ela veio para o Rio por conta própria para participar do treinamento na Estácio.
"Eu já trabalhei no Pan e Parapan-Americanos de 2007, no Rio, na Copa das Confederações e na Copa do Mundo, em BH. E agora estou aqui, feliz da vida. Só quem participa sabe a sensação que é. Não tem explicação. É emocionante, é vibrante, você faz amigos, se diverte, chora, tudo junto", conta Edileide.

Além do campus no Rio, outros cinco centros de treinamento serão inaugurados em junho, nas cidades-sedes do futebol, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília, Salvador e Manaus. Na capital mineira, a inauguração será no dia 8 de junho.

A seleção dos voluntários para os Jogos Rio-2016 ainda não está encerrada. Quem quiser participar, ainda pode se incrível até o fim deste mês no site do Rio-2016: www.rio2016.com/voluntarios.

*A repórter viajou a convite da Estácio

11 de Abril - Segunda-feira - 11:24

Olimpíadas

Ex-jogador de vôlei e bicampeão olímpico vai participar da cerimônia de acendimento na Grécia

Bicampeão olímpico com a seleção masculina de vôlei, nos Jogos de Barcelona, em 1992, e Atenas, em 2004, o ex-jogador Giovane Gávio terá a honra de conduzir a tocha olímpica da Grécia para o Brasil, sendo a segunda pessoa a carregá-la. A cerimônia de acendimento da tocha acontecerá em Olímpia, na Grécia, no dia 21 de abril, e começará às 6h no horário de Brasília, e 12h no horário local. O evento dura cerca de uma hora.  

 

O Comitê Olímpico Helênico divulgou em seu site oficial a programação do dia e informou que o ginasta grego Lefteris Petrounias, atual campeão mundial na prova das argolas, será o primeiro a carregar a tocha e irá passá-la para Giovane. O ginasta Petrounias abrirá oficialmente o revezamento, depois de pegar das mãos da atriz grega Katerina Lehou a chama dos Jogos Olímpicos.

Após o acendimento da tocha, ela percorrerá cerca de 300 cidades pelo Brasil até chegar ao Rio de Janeiro no dia 5 de agosto de 2016 para a cerimônia de abertura dos Jogos Olimpícos. 

 

 

 

08 de Abril - Sexta-feira - 10:27

Rio-2016

México e Japão também estão no pote 1 do sorteio no masculino

A Fifa divulgou na manhã desta sexta-feira as equipes que serão cabeças de chave no futebol para os Jogos do Rio-2016. No masculino, além do Brasil, anfitrião da competição, tem a Argentina, o México e o Japão. Para a disputa do feminino, as seleções cabeças de chave serão Brasil, Estados Unidos e Alemanha. O sorteio dos grupos do futebol para as Olimpíadas do Rio será na próxima quinta-feira, dia 14, às 10h30 (horário de Brasília). 

(Crédito: Itawi Albuquerque/CBF)

No masculino, serão 16 equipes dividas em quatro grupos, e o Brasil é o cabeça de chave do grupo A. Cada grupo receberá quatro seleções, definidas através de um ranking com base na performance do time nas cinco últimas competições olímpicas. Os torneios mais recentes têm peso maior, e as seleções que forem campeãs continentais também levam vantagem com um bônus. A divisão dos potes será da seguinte forma:

Pote 1: Brasil, Argentina, México, Japão
Pot 2: Nigéria, Coreia do Sul, Honduras, Iraque
Pote 3: Suécia, Fiji, Portugal, África do Sul
Pot 4: Argélia, Colômbia, Dinamarca, Alemanha

Pelo lado feminino, são 12 seleções dividas em quatro grupo, e o Brasil é o cabeça de chave do grupo E, dando sequência ao torneio masculino. O critério da escolha dos potes no feminino é o último ranking da Fifa, divulgado no dia 25 de março. Veja como ficou a divisão dos potes:

Pote 1: Brasil, EUA, Alemanha
Pot 2: França, Austrália, Suécia
Pote 3: Canadá, China PR, Nova Zelândia
Pot 4: Colômbia, África do Sul, Zimbabwe

Segundo a Fifa, o sorteio está programado de forma que nenhuma seleção se encontre com outra da mesma confederação em seu grupo. Assim, o Brasil não ficará no mesmo grupo da Colômbia, classificada tanto no masculino quanto no feminino. 

 

 

 

 

 

 

06 de Abril - Quarta-feira - 14:41

Natação

Nadador não se inscreveu para a prova no Troféu Maria Lenk, última seletiva nacional

O nadador Thiago Pereira não terá chances de defender a medalha olímpica nos 400 m medley na Olimpíada do Rio de Janeiro. O atleta não se inscreveu para a prova no Troféu Maria Lenk, que começa no próximo dia 15, e é a última seletiva nacional que dará índice para os Jogos. A decisão de não nadar a prova é uma surpresa, já que o nadador, de 30 anos, foi 13 vezes consecutivas campeão nos 400 medley.  

 

Para o Maria Lenk, Thiago se inscreveu nos 100m e 200m livre, nos 100m borboleta, nos 200m peito e nos 200m medley - para essa última, já tem índice. O nadador também deve buscar vaga nos revezamentos. 

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) colocou o Open, em dezembro do ano passado, e o Troféu Maria Lenk, como seletivas para a formação da seleção brasileira que vai aos Jogos do Rio. Já a Federação Internacional de Natação (Fina) aceita também as marcas feitas em outras competições. Thiago nadou a prova no Pan-Americano de Toronto, mas foi desclassificado. 

 

 

 

01 de Abril - Sexta-feira - 22:25

Tênis

Bruno Soares e Marcelo Melo vão jogar em casa no torneio contra o Equador

Uma das últimas competições antes da Olimpíada do Rio, a Copa Davis será disputada em Belo Horizonte. O torneio será especial para os tenistas mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo, que vão competir em casa menos de um mês para os Jogos. O duelo entre Brasil e Equador será disputado no Minas Tênis Clube, em julho. O anúncio da sede da competição acontecerá na próxima segunda-feira, quando os tenistas mineiros vão receber a imprensa no clube da rua da Bahia. 

(Crédito: Leandro Martins/ Framephoto/AE)

A capital mineira recebe o torneio após dez anos de ter sediado a Copa Davis pela última vez. Na ocasião, em 2006, o Brasil encarou os tenistas da Suécia, e a competição foi disputada no Expominas, com vitória dos suecos por 3 a 1. Dessa vez, a Arena do Minas será preparada para receber as partidas de saibro. Esses jogos serão válidos pela disputa Sul-Americana, que dá vaga para os playoffs do grupo mundial ao vencedor. 

Bruno Soares e Marcelo Melo vão jogar juntos nos Jogos do Rio. O torneio em BH servirá de teste preparatório para as Olimpíadas, e os tenistas mineiros estão confiantes em garantir uma medalha para o Brasil. 

"O sonho é uma medalha. Obviamente, o sonho maior é o ouro. A gente sabe que tem condição de conquistar uma medalha de ouro, mas a meta é uma medalha. É importante frisar que Olimpíadas é um tiro só, é um torneio. Você não tem muita margem de reação e recuperação. Se der alguma coisa errada, é muito complicado. Temos que ter muito cuidado de falar, mas sabemos que temos chances de medalha. É uma chance real. É um sonho, mas temos que fazer essa preparação é o trabalho para quando os Jogos começarem", afirmou Bruno Soares.