Recuperar Senha
Fechar
Entrar

nas mãos de parlamentares

Assembleia tenta aprovar CPI para investigar violência na USP

Deputado Adriano Diogo (PT) disse já ter colhido 39 assinaturas para instaurar Comissão para investigar casos de estupros e abusos na universidade

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 25/11/14 - 17h23

O deputado Adriano Diogo (PT), que preside a Comissão de Direitos Humanos na Assembleia Legislativa que investiga os casos de estupros e abusos na USP disse já ter colhido 39 assinaturas para instaurar a CPI que investigue formalmente os casos de abuso sexual, homofobia e racismo nos cursos de medicina das universidades.

A intenção é que a CPI "fure a fila" de outras investigações que estão na frente. Apenas sete investigações podem ocorrer simultaneamente na Assembleia.

Segundo o deputado, outros parlamentares manifestaram a possibilidade de abdicar da sua investigação para priorizar a CPI. Neste momento, acontece na Assembleia Legislativa de São Paulo uma outra audiência para apurar o que as instituições estão fazendo para apurar os casos.

No início da tarde, o diretor da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto, Carlos Geraldo Carlotti, falava na Assembleia sobre dois casos de abuso sexual relatados e sobre uma música de conteúdo considerado racista.

O diretor e reitor da Faculdade de Medicina da USP e membros da Atlética e do Centro Acadêmico não compareceram.

Diogo diz ainda que a velocidade no recolhimento das assinaturas se deu após o diretor da Faculdade de Medicina da USP, José Otávio Costa, dizer em entrevista ao Fantástico que ele mentiu.

O diretor negou que ligou para o parlamentar semana passada para que cancelasse a audiência pública. "Ele ligou para vários deputados da casa e chegou até a mim", diz.

"Ele disse para eu cancelar a audiência porque iriam os radicais. Cheguei até a pensar que fosse a direita, e ele me disse que eram os radicais do campus", disse. "Quais radicais, os livres?", disse ter brincado o deputado na ocasião. Ele diz que a USP sempre "abafa tudo" e que o presidente tentou "denegri-lo".

Folhapress

O que achou deste artigo?
Fechar

nas mãos de parlamentares

Assembleia tenta aprovar CPI para investigar violência na USP
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter