Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Aéreas

Azul deixa a Pampulha em abril e voos regionais serão maioria 

Aeroporto conta agora apenas com voos regulares da Flyways e Passaredo; saída é no dia 4 de abril

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Aeroporto Pampulha Azul
Sem demanda. Aeroporto da Pampulha tem capacidade para 2,2 milhões de passageiros/ano; em 2015, embarcaram lá somente 712 mil
PUBLICADO EM 18/02/16 - 04h00

Com a saída da Azul Linhas Aéreas do aeroporto da Pampulha, a partir de 4 de abril, o terminal de Belo Horizonte vai contar com a maioria dos voos da Flyways Linhas Aéreas, que opera no local desde dezembro de 2015. “Mais do que nunca precisamos atender Minas Gerais”, disse o presidente da companhia, Pedro Paulo Valverde. Além dela, o terminal abriga a Passaredo.

Valverde ressaltou que no dia 1º de março dois novos destinos começam a operar no aeroporto: Araxá e Patos de Minas, ambos no Alto Paranaíba, com frequência de duas a três vezes na semana. Cabo Frio e Porto Seguro devem ser iniciados até o fim do próximo mês.

No terminal da Pampulha, a Azul conta atualmente com dois voos para São Paulo (Campinas) e dois para o Rio de Janeiro (Santos Dumont), todos diários. E a Flyways tem voos para Ipatinga, no Vale do Aço, Uberaba, no Triângulo Mineiro. Fora de Minas, a companhia atende o Rio de Janeiro (Aeroporto do Galeão).

O motivo da saída da Azul na Pampulha, conforme nota da companhia, é fruto do “cenário econômico desafiador observado atualmente no Brasil”. Cenário que vai fazer a companhia devolver 20 dos 140 aviões da sua frota, sendo que 15 aeronaves iriam para a portuguesa TAP, segundo informações veiculadas pela imprensa. Ao ser questionada sobre este assunto, em nota a empresa aérea informou que “não está fazendo nenhum comentário”.

A Azul também esclareceu que os clientes do terminal da Pampulha que adquiriram passagens para viagens após o dia 4 de abril serão reacomodados em outros voos da companhia ou ressarcidos de forma integral. A reacomodação será feita pelo Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, que é o segundo maior hub da empresa.

Na nota, a aérea ressalta que continua avaliando a demanda do mercado e afirma ter interesse em retomar a operação, caso seja viável economicamente. Além de Belo Horizonte, a operação no aeroporto de Rio Branco, no Acre, também será encerrada em abril.

A Infraero informou que a Azul representa 60% das operações de voos regulares na Pampulha. Entretanto, boa parte das operações no terminal em 2015 foi de aviação não regular, com 42.763 pousos e decolagens, contra 8.039 da aviação regular.

Para os usuários do aeroporto da Pampulha, o fim das operações da Azul não é bem-vinda. Para o diretor comercial da AuthenticGames, Thiago Batista, a vantagem do terminal é a praticidade. “Se eu pudesse, só viajaria pela Pampulha”, diz.

Apesar da preferência, ele conta que viajou pouco pelo aeroporto. “Não conseguia comprar passagens. Em dois anos que estou na empresa, só consegui viajar pelo terminal umas duas vezes”, observa.

Afonso Borges, coordenador do Sempre Um Papo, lamentou a saída da empresa do aeroporto. Além de São Paulo e Rio, ele ressalta que a companhia deixou de operar o voo para Araxá. “Eu usava por causa do festival literário”, diz.

Mercado

Ranking. Em janeiro, a Gol foi a que deteve maior parte do mercado de aviação doméstico, com38,62% do total, seguida pela Tam (34,36%). A terceira posição foi da Azul (17,28%).

 
L-
 

Demanda por voos domésticos tem pior resultado em 4 anos

A demanda por voos domésticos no país voltou a cair em janeiro. O recuo foi de 4% na comparação com o mesmo mês de 2015. Foi o pior resultado para o mês já registrado na série da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), iniciada em outubro de 2012.

Em janeiro, durante coletiva da entidade, o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, disse que o cenário do setor é dramático. “Vamos ter um ano e meio de faca nos dentes”, disse. Ele ressaltou que a perspectiva dos economistas é que 2016 será um ano muito difícil e com algumas perspectivas melhores somente a partir do segundo semestre de 2017. Diante desse cenário, para adequar a nova realidade da demanda em baixa, a oferta de voos domésticos será de 7% em 2016. Ele não descartou que, em agosto deste ano, as quatro maiores companhias do país tenham que anunciar novas medidas. 

O que achou deste artigo?
Fechar

Aéreas

Azul deixa a Pampulha em abril e voos regionais serão maioria 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter