Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Desestatização

Governo publica novo decreto sobre privatização da Eletrobras

Versão ajusta a redação sobre a etapa dos estudos técnicos necessários à venda da empresa

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Eletrobras terá em 2015 orçamento de R$ 14,1 bilhões
A Eletrobras deverá ser avaliada pelo BNDES para ser vendida para a iniciativa privada
PUBLICADO EM 16/05/18 - 10h36

O presidente Michel Temer editou um novo decreto sobre a privatização da Eletrobras. O ato altera o decreto original do mês passado que incluiu a estatal no Programa Nacional de Desestatização (PND). A versão desta quarta-feira, 16, ajusta a redação sobre a etapa dos estudos técnicos necessários à venda da empresa.

Pelo novo decreto, a assinatura de contrato que tenha por finalidade a realização desses estudos fica "condicionada" à aprovação, pelo Congresso Nacional, do Projeto de Lei 9 463/2018, que define os termos da desestatização da companhia e ainda está em discussão na Câmara. 

O decreto anterior, editado no dia 19 de abril, já vinculava a realização dos estudos à aprovação do projeto no Legislativo, mas a redação não falava explicitamente em condição, apenas autorizava o início dos procedimentos necessários à contratação dos estudos pertinentes, que serão conduzidos pelo BNDES, "tão logo" o projeto fosse aprovado pelos parlamentares. 

A nova redação diz: "Fica qualificada, no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos - PPI, e incluída no Programa Nacional de Desestatização - PND, a Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - Eletrobras, condicionada a assinatura de contrato que tenha por finalidade a realização dos estudos necessários à execução deste Decreto à aprovação, pelo Congresso Nacional, do Projeto de Lei nº 9.463, de 2018." 

O novo decreto está publicado na edição destra Quarta-feira do Diário Oficial da União (DOU).

O que achou deste artigo?
Fechar

Desestatização

Governo publica novo decreto sobre privatização da Eletrobras
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (4)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter