Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Valor

Rádio Super Notícia recebe menção honrosa do prêmio Vladimir Herzog

Reconhecimento é dado às melhores reportagens sobre direitos humanos

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Ana Paula Pedrosa e Queila Ariadne
Ana Paula Pedrosa e Queila Ariadne são autoras da reportagem vencedora da menção honrosa
PUBLICADO EM 11/10/18 - 21h26

A série de reportagens “Correntes Invisíveis”, das repórteres Queila Ariadne e Ana Paula Pedrosa, teve sua qualidade reconhecida nesta quinta-feira (11) com menção honrosa na categoria produção em áudio na 40ª edição do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. A série, com sonorização de Júnior Niquini e Gilvam Grandra, foi veiculada pela rádio Super Notícia 91,7 FM em fevereiro. Ao todo, 607 trabalhos foram inscritos no prêmio. Clique AQUI para ler a matéria.

“Eu estava apurando os prejuízos do trabalho escravo na economia, e a Ana Paula estava investigando o tamanho da impunidade para quem pratica esse crime”, conta Queila. “Reunimos nossas apurações para denunciar que, em pleno século XXI, ainda existem casos absurdos, como manter uma idosa fazendo trabalhos domésticos sem pagar nada, e ainda fazer empréstimo consignado com o cartão da pensão do marido morto dela. Fico muito feliz com um dos prêmios de jornalismo mais importantes do país na área de direitos humanos. Que as denúncias continuem, mas a impunidade, não”, finaliza.

“Em tempos de relativização da história, dos direitos e até dos conceitos de humanidade, receber menção honrosa em um prêmio com o nome de Vladimir Herzog é mais do que uma alegria, é uma responsabilidade gigantesca”, diz Ana Paula.

Outras premiações. O TEMPO foi anunciado nesta quinta-feira (11) como finalista do 6º Prêmio Abear de Jornalismo em duas frentes. Queila Ariadne está na final da categoria Competitividade com a matéria “Uma Novela Chamada Pampulha” e concorre, junto com Ana Paula Pedrosa, ao prêmio especial Asas do Bem, com a reportagem “Ansiedade e Alegria Viajam Junto com as Equipes Médicas”.

Os veículos da Sempre Editora também concorrem ao Prêmio CNT de Jornalismo. O portal O Tempo foi selecionado na categoria internet com a série especial “A Revolta dos Centavos”, de Queila Ariadne, Isis Mota, Rafaela Mansur e Raphael Ramos, com imagens de Moisés Silva e Cristiane Mattos, e web-design de Larissa Ferreira. O tema das reportagens é o papel do transporte como catalisador de revoltas populares no Brasil.

A rádio Super Notícia 91,7 FM participa da final do mesmo prêmio com a matéria “Vida que Vem do Céu”, de Ana Paula Pedrosa e Queila Ariadne, sobre o caminho que os órgãos humanos fazem, do doador até o receptor do transplante. O jornal O TEMPO é finalista ainda na categoria fotografia, com a imagem de Uarlen Valério intitulada “População paga por guerra entre PCC e o poder público em Minas”.

Por fim, a rádio Super Notícia 91,7 FM está entre os 24 finalistas do Prêmio Estácio de Jornalismo, com a reportagem “Muito Além do Diploma”, de Queila Ariadne. 

Para o editor executivo da Sempre Editora Murilo Rocha, as premiações são o reconhecimento do trabalho sério e crítico dos jornalistas da empresa. “E essa menção no prêmio Vladimir Herzog tem um valor especial num momento no qual os direitos humanos estão tão ameaçados”, conclui.

O que achou deste artigo?
Fechar

Valor

Rádio Super Notícia recebe menção honrosa do prêmio Vladimir Herzog
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter