Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Crise

Prefeito ucraniano pede a Putin intervenção da Rússia 

Briga entre militantes pró-Rússia e nacionalistas aumentou tensão

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
APTOPIX Ukraine
Separatistas. Em Donetsk, militantes pró-Rússia detêm homem em frente a barricadas na cidade
PUBLICADO EM 21/04/14 - 03h00

KIEV, Ucrânia. O prefeito autoproclamado da cidade ucraniana de Slaviansk, no Leste da Ucrânia, pediu ao presidente russo, Vladimir Putin, o envio de tropas para proteger a população local após um tiroteio no Domingo da Páscoa, que deixou pelo menos quatro mortos. Três militantes pró-Rússia e um dos atacantes morreram após o confronto em uma barreira montada por separatistas na vila de Bilbasivka, cerca de 18 km à Oeste de Slaviansk, controlada por separatistas há mais de uma semana.

“Pedimos que examine o mais rápido possível a possibilidade de enviar forças de manutenção da paz para defender a população dos fascistas”, declarou Viacheslav Ponomariov após decretar um toque de recolher na cidade.

Os separatistas dizem ter sido atacados por atiradores do grupo nacionalista da Ucrânia Setor Direita, que negou qualquer envolvimento no atentado e acusou as forças especiais russas. O Ministério do Interior da Ucrânia confirmou apenas um morto e três feridos. O porta-voz Artem Skoropadsky afirmou tratar-se de “blasfêmia e uma provocação”.

“Blasfêmia porque aconteceu durante uma noite sagrada para os cristãos, na noite de Páscoa. Isso foi claramente realizado pelas forças russas”, disse.

Rússia. Moscou reagiu rapidamente às mortes, atribuindo o incidente ao grupo paramilitar nacionalista ucraniano. O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, por sua vez, questionou se o governo, apoiado pelo Ocidente, estava cumprindo o acordo, mediado na semana passada em Genebra para colocar fim à crise.

“A trégua da Páscoa foi violada. A Rússia está indignada com esta provocação que mostra a falta de vontade das autoridades de Kiev para desarmar os nacionalistas”, disse o ministério em um comunicado do Ministério das Relações Exteriores russo. “É espantoso que esta tragédia tenha acontecido depois da assinatura, em 17 de abril, do acordo de Genebra”.

Versão

Pró-Rússia. Separatistas contaram que um comboio de quatro veículos se aproximou do posto e abriu fogo. Eles responderam com tiros e mataram dois dos agressores.

O que achou deste artigo?
Fechar

Crise

Prefeito ucraniano pede a Putin intervenção da Rússia 
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter