Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Interlocução "desastrosa"

Deputados se irritam após ficarem sabendo de reforma do governo pela imprensa

Gesto foi visto como um desprestígio dos parlamentares mineiros

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
ALMG
Deputados estaduais se incomodaram com atitude do governador Romeu Zema
PUBLICADO EM 08/02/19 - 03h00

Deputados na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) continuam reclamando da interlocução do governador Romeu Zema (Novo), a qual chamam de “desastrosa”. A mais nova insatisfação é com o fato de que a equipe da administração estadual enviou o projeto de reforma administrativa para a Casa, mas não apresentou as ideias antes para os parlamentares, nemmesmo para aqueles que fazem parte da base do governo. O gesto foi visto como um desprestígio dos deputados estaduais.

Parlamentares ouvidos pela coluna contam que somente souberam de detalhes dessa proposição pela imprensa. Isso porque, na última terça-feira, o governo convocou os jornalistas para uma coletiva com o governador e com os secretários de Planejamento, Otto Levy, e de Fazenda, Gustavo Barbosa. Eles explicaram pontos do texto. “Se não fosse por isso, a gente não ia saber de nada, né? Ia mandar a reforma pra cá, e a gente só ia descobrir quando fosse protocolada, porque a única coisa que ele falou era que ia mandar a reforma, mas não tinha dado previsão”, reclamou um deputado do bloco independente.

A principal queixa dos parlamentares é que, mesmo com o fim do período eleitoral, Zema e sua equipe não pararam de tratar os políticos, principalmente os que têm mais mandatos, como integrantes da “velha política”. A esperança deles é que isso mude nos próximos dias, já que o governador vai precisar da Casa e, com isso, o diálogo vai ser forçado. Para ser implementado no Executivo, o projeto precisa antes do aval da maioria dos deputados estaduais. O texto foi até mesmo enviado em regime de urgência para o Legislativo. 

O responsável por articular esse apoio no Legislativo vai ser o tucano Luiz Humberto Carneiro, que foi escolhido como líder de governo. “Isso de a gente não saber o projeto nem é culpa do Luiz, sabe? Ele é um político experiente e que nos respeita. Acho que nem mesmo ele sabia o que tem ou não na reforma administrativa e foi pego de surpresa com esse anúncio pela imprensa. O governo tem que entender que assuntos que passam por essa Casa precisam ser comunicados antes para os parlamentares. Não é da gente que ele precisa para aprovar a reforma?”, queixou-se um deputado da base. 

Uma das intenções da proposição é fazer com que o número de secretarias seja reduzido de 21 para 12 pastas. A estimativa é que a redução de 47% dessas estruturas e o corte de cargos comissionados gerem uma economia de R$ 1 bilhão ao fim de quatro anos. 

Diante desse valor tímido de economia, nos corredores da Casa parlamentares contam que a proposta nem mesmo é motivo de polêmica, uma vez que não apresenta cortes substanciais. Por isso, eles avaliam que o governador precisa melhorar sua comunicação para não se complicar posteriormente com projetos polêmicos. “É com coisa boba em que, ele perde fichas. Quem ia querer falar não para essa proposta?”, resumiu um parlamentar.

O que achou deste artigo?
Fechar

Interlocução "desastrosa"

Deputados se irritam após ficarem sabendo de reforma do governo pela imprensa
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (16)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter