Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Vizinhos

Câmara aprova moção de repúdio ao governo da Venezuela

Documento cita como fatos considerados violações do princípio democrático, a prisão de oposicionistas políticos, confisco de bens privados, perseguição a jornalistas e censura à imprensa

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 25/02/15 - 20h23

A Câmara aprovou, há pouco, moção de repúdio ao governo da Venezuela. “[A moção] é pela atuação do Governo da República Bolivariana da Venezuela por quebra do princípio democrático, com ofensa às liberdades individuais e ao devido processo legal”, diz o texto do documento apresentado pelo líder da minoria, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) e aprovado pelo plenário da Casa, em votação simbólica.

O documento cita como fatos considerados violações do princípio democrático, a prisão de oposicionistas políticos, como Leopoldo López, o confisco de bens privados, a perseguição a jornalistas e a censura à imprensa. “Nos últimos dias, a mídia divulgou amplamente a prisão do prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, que,  além de ter sido realizada de modo arbitrário pelas autoridades venezuelanas, conta ainda com rumores de tortura contra o oposicionista”, diz trecho da moção.

Na justificativa, Bruno Araújo afirma que “ultimamente aquele país, que é integrante do Mercosul, vem perpetrando graves violações que merecem o repúdio de todas as nações verdadeiramente democráticas”. Segundo o deputado, o Protocolo de Ushuaia estabelece, no âmbito do Mercosul, que “a plena vigência das instituições democráticas é condição essencial para o desenvolvimento dos processos de integração entre os Estados-Partes”.

O PT, PCdoB e PSOL se posicionaram contrário à moção de repúdio.

O que achou deste artigo?
Fechar

Vizinhos

Câmara aprova moção de repúdio ao governo da Venezuela
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter